Pesquisar

29 de set de 2009

10 Tipos psicológicos de mulheres.

Achar a mulher ideal é como procurar uma agulha no palheiro, pois incrivelmente diante de milhões de possibilidades, você poderá encontrar ao longo da vida no máximo uma mulher perfeita.

1- Femme Fatale – arrasta ao fundo do poço.
O tipo de mulher mais perigoso que existe é a fêmea fatal, pois é aquela que arrasta o parceiro para o fundo do poço existencial. No lendário filme Anjo Azul de 1930 há um exemplo consumado deste tipo, mais precisamente uma cantora de cabaré que arrasta o seu pretendente à servidão, decrepitude e ao submundo do crime. Este tipo é encarnado facilmente pelas personalidades sádicas, portanto, ocorre amiúde nas relações sado-masoquistas.

2- Perdida – uma eterna viagem.
Existe uma diferença sutil entre este tipo e a Femme Fatale, já que aqui há envolvimento com drogas e álcool. Duas figuras femininas emblemáticas deste rabo de foguete podem ser encontrados nos exemplos de vida de duas mega celebridades globais: Amy Winehouse e Lindsay Lohan.

3- Fálica – castradora.
Elas são do tipo que vai minando a saúde mental do homem até ele deitar o cabelo na estrada. São mulheres que cobram, cobram e cobram, de tudo um pouco, desde o desempenho sexual até a negligência com as tarefas domésticas. Maiores detalhes sobre este inferno de saias, leia aqui.

4- Jogadora de Sedução.
Ela pode até ser casada, mas o que mais lhe encanta na vida é jogar todo o seu charme em cima de incautos que caem de quatro aos seus pés... quando ela lhes dá um belo pontapé na bunda. Este tipo de mulher bem poderia ser chamada de cozinhadora de testículos, porque depois dela prolongar os jogos insinuatórios até fazer a “vítima” entrar em pé de guerra, ela o dispensa abruptamente sem maiores explicações.

5- Atração fatal.
O tipo de mulher Atração Fatal foi imortalizado no filme de mesmo nome de 1987, protagonizado por Michael Douglas e Glenn Close. A trama é muito simples, o homem mantém relações sexuais “casuais” com uma determinada mulher, mas ela não encara o relacionamento da mesma forma e passa a persegui-lo implacavelmente, inclusive com arma em punho. Bem feito, quem manda tratar as mulheres como objetos sexuais? Maiores informações sobre o filme aqui.

6- Perua – gasta os tubos.
Por incrível que possa parecer, algumas mulheres, que na sua juventude foram legais e bacanas, se transformam em peruas quando atingem a idade balzaquiana. Perua, que também poderia ser chamada de buraco negro financeiro, dedica a sua vida aos gastos supérfluos, roupas caras, reformas inúteis, festas nababescas, etc. O tipo perua vive em função da sua vaidade e seu companheiro, sendo milionário ou não, vive enfrentando perrengues diante das dívidas vultosas.

7- Corpo – rata de academia.
É aquela mulher que vive em função do seu corpo, para o seu corpo e pelo seu corpo. Portanto, malgasta horas e horas na academia de ginástica, banho de luzes e salão de cabeleireiro. Além disto, é cliente contumaz de clínicas estéticas para fazer peelings, liftings, implantação de próteses, aplicações de técnicas anti-aging, etc. Seria louvável se não fosse excessivo, bronze excessivo, barriga de tanquinho excessiva, na realidade, a mulher corpo é uma Perua versão academia. Mais "gatas musculosas" do bodybuilding, veja aqui.

8- Amélia – submissa.
Este é um tipo antitético à Perua, já que é mulher capacho, que se anula diante do macho e lhe faz todas as vontades. O personagem mais emblemático dessa mulher é encontrável no poema de Mário Lago, musicado por Ataulfo Alves.
"Ai meu Deus que saudade da Amélia
Aquilo sim que era mulher

As vezes passava fome ao meu lado
E achava bonito não ter o que comer
E quando me via contrariado dizia
Meu filho o que se há de fazer

Amélia não tinha a menor vaidade
Amélia que era a mulher de verdade".

Seria redundante acrescentar que este tipo de mulher mormente é abandonada pelo marido.

9- Mãezona.
Você casa com uma gatinha linda de olhos verdes e depois de algum tempo vem os filhos e com eles o pesadelo. Você descobre que perdeu a mulher e ganhou uma matrona, já que a sua ex-gatinha se atira nas cordas, se embagulha e passa a se dedicar full-time a lamber as crias. Então você vai para as ruas em busca da da gatinha perdida.

10- Cúmplice – a mulher perfeita.
Se existe companheira perfeita, então é aquela que encontra um equilíbrio entre os vários papeis desempenhados pelas mulheres. Esta sim é uma malabarista do mundo moderno, onde foi acrescida à longa lista dos seus já estafantes afazeres, o papel de trabalhadoras fora do lar.
A síntese plena da mulher perfeita é descrita na letra da música de Juca Chaves: A Cúmplice.
"Eu quero uma mulher
que seja diferente
de todas que eu já tive,
de todas tão iguais
que seja minha amiga,
amante, confidente
a cúmplice de tudo
que eu fizer a mais."


Conclusão.
Pensar bem antes de estabelecer um relacionamento, desde o simples ficar ao casamento, é uma ótima sugestão para evitar o inferno na terra. Se você prestar atenção à lista acima, verá que somente um dos tipos reúne a robustez suficiente para fazer cumprir a máxima do casamento “até que a morte os separe”. Contrair relacionamento com o resto dos tipos pode acabar em separação no melhor dos casos, ou no pior, em violenta morte prematura.

Lançado o desafio:
Na qualidade de homem, me coube escrever essa resenha baseado nas minhas percepções. É desejável que um artigo sobre os tipos de homens seja escrito por uma mulher. Quem se habilita a executar um Meme tão singelo?

28 de set de 2009

Método definitivo para limpar telas de monitores LCD.

No tempo dos monitores "tubões" de CRT tudo era fácil, já que você podia empregar qualquer método bruto para limpá-lo e, no máximo, conseguia destruir a camada anti reflexiva com álcool isopropílico.

Hoje em dia, com o advento dos gadgets de tela plana, notebooks, Tvs, monitores equipados com uma tela não rígida constituída de cristal líquido recoberto por uma fina membrana de polímero, praticamente uma “pele”, a questão da limpeza se tornou crucial, o que aumentou os casos de destruição acidental destes equipamentos.

Capítulo à parte: a tragédia das faxineiras.
Se você deixar uma faxineira e um monitor LCD sozinhos, é tragédia anunciada, pois certamente ela vai querer, com toda a boa vontade do mundo, “limpar” à sua maneira aquele brinquedinho caro esborrifando álcool ou passando água sanitária, lustra-móveis, detergente, limpa vidros, ou qualquer outro líquido noseabundo e gosmento que a indústria da limpeza tenha inventado.

Portanto, jamais permita que uma faxineira manuseie um monitor LCD, pois no mínimo ela vai querer "limpá-lo" usando os métodos jurássicos citados acima, assim como fez a faxineira da Juliana Sardinha que empapou o corpo e a tela do seu pobre monitor com lustra móveis.

O usuário leehase sentiu na pele as consequências e gritou a sua indignação no Twitter:
leehase: Qual intuito da faxineira passar álcool no monitor? Quer explodir essa bagaca? pega a garrafa e faz um molotov poha.

O que fazer para evitar o desastre do fator faxineira?
Para preservar o meu preciosoo monitor 2007WFP de 20,1” (painel S-IPS) da Dell uso a seguinte estratégia: nos dias de faxina coloco sobre a tela um daqueles protetores de tela de vidro fumê que eram vendidos para os antigos monitores CRT para suavizar a imagem.

Limpando telas de LCD com Kit de limpeza de lentes.
Para você ter uma idéia do porquê uma faxineira deve ser mantida longe destes equipamentos caros recobertos por pele de neném, aqui vai um checklist dos procedimentos recomendados pelos frabricantes para proceder a limpeza e a solução encontrada por mim para o problema.

- A limpeza deve ser feita com o monitor devidamente desligado e com os cabos desconectados.

- Jamais esborrife quaisquer líquidos ou use sprays diretamente na tela de cristal líquido, pois isto pode causar manchas irreverssíveis.

- Não toque diretamente no monitor com os dedos, pois pode tal ação pode "matar" pixels em virtude do excesso de pressão. Portanto, quando for passar qualquer material sobre a tela para limpá-la, deve ser com muita suavidade.

- Descobri a solução perfeita para limpar monitores LCD empregando o mesmo método que uso para limpar as lentes da minha câmera digital. Ora, uma das tarefas mais difíceis é limpar lentes, pois qualquer material usado pode deixar felpas e os resíduos de qualquer líquido que não tenha sido exclusivamente projetado para a limpeza de cristais, pode deixar manchas irreparáveis na lente.
Depois desta descoberta, tenho usado com sucesso o kit de limpeza de lentes Carl Zeiss Cleaning Cloths, que consiste em lenços de microfibra embalados individualmente e embebidos em solução limpadora de lentes que retiram a poeira, limpam a tela e não deixam quaisquer manchas. Com o mesmo lencinho consigo limpar a câmera digital, a tela do monitor do Desktop e a tela do notebook.

Uma vez usado o lencinho, ele deve ser descartado, pois o líquido limpador de lentes é altamente volátil. Portanto, a vida útil do lencinho, depois que ele é retirado da sua embalagem individual dura apenas alguns minutos.

Onde comprar?
Não encontrei este produto sendo vendido no Brasil nas lojas que pesquisei na Internet. Uma das lojas que trabalha com o Kit da Carl Zeiss é a João Souza Valles localizada em Portugal.

Alternativamente existe no mercado brasileiro Kits de limpeza de lente compostos de lenços de miocrofibra e solução limpadora separados. O exemplo é o Kit de Limpeza de Lentes da Nikon disponível no Mercado Livre.

27 de set de 2009

Top 10 Corporações Ficcionais do mal.

As organizações desempenham um importante papel nos roteiros dos filmes e nos argumentos dos quadrinhos, mas, assim acontece no mundo real, quase todas as grandes Corporações são do mal, também na ficção elas amiúde são controladas por mega-vilões interessados em dominar o planeta. As organizações ficcionais do lado luminoso da força normalmente se comportam de maneira ambígua(*), ora do bem, ora do mal.

10- C.O.N.T.R.O.L.
C.O.N.T.R.O.L.
A ultra secreta organização espiã que emprega o Agente 86 é a única do mundo que tem um endereço fixo e sabido, a saber, ela fica em Nova Iorque na rua Wall Street, esquina com a Rua 34, número 123.
A abertura da antiga série de TV dos anos 60 do Agente 86 pode ser conferida aqui.

9- U.N.C.L.E
U.N.C.L.E.
Esta impressionante Corporação defendeu os interesses do mundo livre durante a guerra fria ao longo dos anos 60. Foi a réplica americana ao James Bond inglês.

8- IMA.
IMA
A organização Inteligências Mecânicas Avançadas foi criada durante a 2ª guerra mundial com o objetivo de dominar o mundo usando recursos tecnológicos. Sua maior criação é Modok, o cérebro vivo, uma criatura quase tão 100% mental, quanto maléfica.

7- ENCOM.
ENCOM
Esta famosa corporação foi responsável no mundo do Filme Tron, produzido pelos estúdios Walt Disney, pela criação do programa Master Control, que encarna o principal vilão da trama.

6- OCP.
OCP
A famigerada OCP não criou tão somente o Robô Cop, como também ela é responsável por um sórdido plano para dominar Detroit e, quiçá, o mundo.

5- Stark Industries.
Tony Stark Industries
Esta mega corporação pertence ao bilionário ficctício Tony Stark, mais conhecido pelo seu alter ego Homem de Ferro. Quem acompanha as andanças do Homem de Ferro sabe que a Strark Industries nem sempre está no caminho do bem, pois eventualmente fabrica armas de destruição em massa.

4- S.H.I.E.L.D.
S.H.I.E.L.D.
A organização ultra secreta financiada pelo governo americano de nome esquisitíssimo Strategic Hazard Intervention Espionage Logistics Directorate (Superintendência de Intervenção, Espionagem, Logística e Dissuação) nem sempre trilha os caminhos da lei. Ela é tão secreta que a sua sede flutua na estratosfera, numa clara referência à concepção futurista da era vitoriana dos navios voadores.
Leia mais sobre a S.H.I.E.L.D. na Wikipédia.

3- Tyrell Corporation.
Tyrell Corporation
A corporação do mal que domina a tecnologia replicante no filme Blade Runner, foi responsável pela criação de androides semi humanos super poderosos, no entanto, programados geneticamente para a morte certa em curto espaço de tempo.

2- Organizações Tabajara.
Organizações Tabajara
O programa televisivo de humor Casseta e Planeta criou as Organizações Tabajara como sinônimo de trambique e mutreta. Ora, caminhando paralelamente à ficção temos um clamoroso caso real que passa todos os dias em horário nobre na TV de uma câmera digital que poderia ter muito bem sido fabricada pelas Organizações Tabajara. Trata-se da Tekpix, cujo principal atrativo é a de ser um equipamento 7 em 1. Os consumidores que tem o desprazer de adquirir o produto descobrem da pior maneira possível que caíram no jogo dos 7 enganos:
1- Pilhas – ela funciona com pilhas comuns que não vem nos acessórios. A surpresa fica por conta da pouquíssima duração das pilhas, seja alcalinas ou recarregáveis.
2- Preço – pelo preço de uma Tekpix você compra duas câmeras excelentes com 10x mais qualidade.
3- Resolução – eles oferecem 12 megapixels, quando na realidade estão falando de resolução interpolada, que é uma gambiarra técnica inventada para esconder a verdadeira resolução ótica, que no caso da Tekpix é de 3,1 megapixels
4- Drivers – se você perder o CD dos Drivers, ou trocar o Sistema Operacional, não vai encontrá-los em lugar algum.
5- Memória – ela vem com 20 Mb de memória interna que não dá para nada, todos os compradores tem que sair correndo para comprar um cartão compatível e cuidado a tekpix aceita no máximo 2 GB.
6- Não tem Zoom ótico – só Zoom digital que é a mesma coisa que nada.
7- Baixíssima sensibilidade – queria a Tekpix para fotografar a festinha do seu filho em ambiente interno? Esqueça, pois a sensibilidade dela mal permite fotos externas.
Para saber de onde saiu o maior trambique das Organizações Tabajara, leia "A verdaddeira origem da Tekpix".

1- ACME.
ACME Headquarters
A mais famosa Corporação Fictícia de todos os tempos foi criada pelos estúdios Hannah Barbera para criar artefatos para serem usados nos desenhos animados. O Coyote, um dos seus principais clientes, move atualmente um processo contra a ACME para receber uma indenização por perdas e danos.
Leia mais sobre o processo aqui.

(*) A ambiguidade característica das Corporações foi exautivamente explorada no documentário The Corporation.

A (in)determinação sexual.

Semenya e Sarah
A resposta a pergunta: é menino ou menina? Nem sempre é simples, mesmo levando-se em consideração apenas as questões biológicas. Isso se torna especialmente complexo no mundo dos esportes competitivos.

Dois casos têm chamado a atenção: a corredora Semenya e a tenista Sarah. Seriam elas hermafroditas verdadeiras? Nesse caso, elas tem vantagens físicas em relação às outras mulheres com quem competem?

Na nossa espécie o hermafroditismo é uma condição anômala e se manifesta de três formas: o hermafroditismo verdadeiro, o pseudo-hermafroditismo masculino e o pseudo-hermafroditismo feminino. Hermafroditas verdadeiros apresentam ovários e testículos e seus órgãos genitais externos apresentam estruturas masculinas e femininas. A maioria dos hermafroditas verdadeiros é geneticamente mulher. O desenvolvimento dos testículos se deve a alterações em genes ainda desconhecidos que atuam como o gene SRY do cromossomo Y, responsável pela formação dos testículos (Gazeta OnLine, 2009).

A determinação do sexo em humanos ocorre ao final do segundo mês de gestação e, como nos demais mamíferos, depende da presença do cromossomo Y. Genes presentes neste cromossomo levam à formação de testículos e à produção de doses elevadas de testosterona, que promovem o desenvolvimento das características sexuais secundárias (corpo masculino).

Assim, nos mamíferos há duas condições genéticas normais: indivíduos com dois cromossomos sexuais iguais “XX” são fêmeas, enquanto indivíduos com dois cromossomos sexuais diferentes “XY” são machos.

Porém, há outros fatores ou genes que podem interferir.

Por exemplo, as quatro “irmãs” da imagem abaixo deveriam ter nascido homens, pois possuem o par sexual XY, mas um gene do cromossomo X torna as células insensíveis à testosterona de forma que não formam testículos nem genitália masculina. Elas possuem genitália e caracteres sexuais femininos, mas não tem útero e os “ovários” são em forma de fita. Em geral, estas pessoas somente descobrem que não são geneticamente mulheres quando resolvem investigar por que não menstruam. Recentemente, um aluno relatou o caso de uma amiga sua, que acabou de descobrir que era “homem”, porém, a síndrome da feminização testicular ou insensibilidade à testosterona afeta todas as características sexuais secundárias, de modo que suas portadoras pensam e sentem como mulheres, apenas não menstruam e são estéreis.


O núcleo das células pode revelar o verdadeiro sexo “genético” dos indivíduos.

O fato do cromossomo X ser bem maior do que o Y cria um desbalanço gênico nas mulheres, por isso um dos cromossomos X por célula deve ser quase totalmente “inativado” tornando-se condensado (heterocromático), formando a chamada “cromatina sexual”. Nas imagens abaixo vemos o aspecto da cromatina sexual no núcleo celular. Na esquerda o aspecto mais comum que a cromatina sexual assume na maioria das células, na direita vê-se a forma particular de “raquete” de tênis no núcleo dos neutrófilos.
Cromatina sexual em núcleos

O fato curioso é que nas diferentes células nem sempre é o mesmo cromossomo X que se torna inativo, em algumas é o de origem paterna e em outras o de origem materna. Logo, as fêmeas de mamíferos, incluindo as mulheres, são “mosaicos genéticos”. Isso é bem visível em gatos cálicos, nos quais os genes que determinam a pelagem amarela e preta estão nos cromossomos X, assim gatos machos não tem as cores amarela e preta simultaneamente, pois possuem um único X. Já as fêmeas podem possuir as duas cores, mas dependendo de qual cromossomo X estiver ativo numa dada região do corpo o pelo será preto ou amarelo.
Gata calico

Em relação as atletas, tanto Semenya quanto Sarah não foram “desautorizadas” a continuar competindo porque, certamente, são geneticamente XX. Isso não ocorreria se fossem como uma das quatro “irmãs” portadoras da síndrome da feminização testicular. Mas estes casos estão abrindo novos debates sobre as questões da determinação sexual, bem como de direitos humanos.

Há anos, assisti a um filme baseado em fatos reais, em que Vanessa Redgrave interpretava um jovem que fez cirurgia de mudança de sexo e após virar mulher começou a jogar tênis profissionalmente. Apesar dos protestos, ela (ele?) conseguiu continuar jogando porque ainda não havia uma legislação que definisse a obrigatoriedade de ser geneticamente mulher. Após este caso, essa legislação foi implementada em todas as categorias esportivas, de modo que pessoas XY não podem competir com pessoas XX, independente de seu fenótipo ser feminino.

O caso dos hermafroditas verdadeiros ou pseudo-hermafroditas está gerando um novo impasse. Isso levará a reformulação da legislação esportiva? Seria justo impedir tais atletas de competirem em função de suas peculiaridades orgânicas? Só o tempo dirá.

Coda – Uma pergunta muito intrigante:

Leitor:Um indivíduo hermafrodita verdadeiro que se submeta a processos de autofertilização (in vitro ou inseminação artificial) poderia gerar um feto viável?

Franklin Rumjanek:Não há relatos de autofertilização em hermafroditas humanos. Os hermafroditas verdadeiros humanos são muito raros. Eles têm gônadas com tecidos misturados chamados de ovotestis (de ovário e testículos). Não se encontram na literatura científica menções a obtenção de espermatozóides desses indivíduos. Então uma autofertilização não parece possível. Os hermafroditas conhecidos tem biotipo feminino, podem ovular e seus óvulos podem ser fecundados. Mas não se conhecem casos de ejaculação ou produção de espermatozóides por estes indivíduos.
Em princípio, os hermafroditas podem engravidar, embora existam somente 12 casos registrados em que a gravidez chegou a termo. Todos os filhos gerados foram do sexo masculino” (Ciência Hoje, agosto de 2009, p.5).

Por: Gladis Franck da Cunha

Para saber mais:
1- Sobre o caso Semenya: leia em Globo Esporte disponível em http://globoesporte.globo.com/Esportes/Noticias/Atletismo/0,,MUL1307317-16316,00.html

2- Sobre o caso Sarah: leia em ScudNews disponível em http://blog.scudeto.com/2009/03/23/6914/

3- Sobre Hermafroditismo Humano: leia Gazeta OnLine disponível em http://gazetaonline.globo.com/_conteudo/2009/09/532701-principal+causa+do+hermafroditismo+e+mutacao+genetica.html

4- Sobre a síndrome da feminização testicular leia em GRIFFITHS, A. J. F. et al. Introdução à Genética. Rio de Janeiro, Guanabara Koogan, 6a. ed. , 1998.

5- Fonte das imagens de neutrófilos: UWA disponível em http://www.lab.anhb.uwa.edu.au/mb140/corepages/blood/blood.htm#Neutrophilic

6- RUMJANEK, F. O leitor pergunta. Ciência Hoje. vol 44. n. 262. p.5. Rio de Janeiro : SBPC, agosto 2009.

26 de set de 2009

Coisas que os homens mais notam nas mulheres.

Uma das maiores curiosidades das mulheres sobre os homens é saber o que nelas chama mais a atenção deles. Para a decepção delas, o item mais desprezado por eles é o que lhes dá mais trabalho, ou seja, prover conteúdo, densidade e inteligência.

Infelizmente, como se verá adiante, o que mais interessa aos homens, depende menos do que as mulheres são e fazem e mais da sua bagagem genética.

1- Bunda.
Este não é um fenômeno exclusivamente brasileiro. No artigo que publiquei sobre o olhar masculino, há uma série de fotos de homens observando mulheres como vieram ao mundo e... em todas o olhar deles está invariavelmente enviesado para baixo, numa comprovação de que os homens desviam o primeiro olhar para as zonas inferiores do corpo feminino. Por isto, depois de cruzar com uma mulher, um homem inevitavelmente dá aquela típica entortada de pescoço para trás e para baixo.

Quanto à aparência, como os neurônios mais serelepes dos homens se localizam na área da visão, instantaneamente eles conseguem com um canto do olho fazer um raio X do tipo de mulher que veem na sua frente, gorda, feia, magra, largada, bem cuidada e, logicamente, o tipo de equipamento glúteo que a equipa, conta pontos valiosos nestes instantes cruciais.

2- Pernas.
O comprimento das pernas de uma mulher é diretamente proporcional à sua capacidade de nocautear o saldo do cartão de crédito. O milionário americano Howard Hughes dizia que o comprimento das pernas das mulheres que ele conseguia conquistar aumentava na medida em que crescia a sua fortuna. Não obstante, o olhar masculino valoriza muito este quesito, mesmo que deponha contra a sua saúde financeira.

3- Quadril.
O interesse masculino brasileiro está intrinsecamente ligado ao tipo “corpão violão”, reconhecidamente ostentado por mulheres altamente femininas e férteis. Portanto, cintura fina e quadril arredondado alcança grande popularidade entre os homens tipo machos procriadores, aqueles que querem mulher somente para “tirar cria”.

4- Rosto.
7 -Beleza Russa - Dualismo entre o gelo e o sol
Muitas vezes as mulheres do tipo “Camarão”, boas de corpo e feias de cara, gozam de boa reputação no mercado porque, para os homens, o rosto não é um fator determinante na atração, mas que ajuda, ajuda em muito.

5- Seios.
No passado, o brasileiro nunca foi muito ligado em peitões, mas com a americanização da estética, este quesito passou a ter alto valor no mercado. Mas daí sustentar a afirmação de que eles gostam daquelas deformadas entumescências siliconadas típicas da indústria pornô... não me atrevo a fazer.

6- Olhos.
Se os olhos são as portas da alma, mais ainda se forem lindos e engastados. Este item é bem valorizado, mais ainda quando a coisa passou do estágio do olhar distante para o “olho no olho” do pós-abordagem.

7- Dentes.
Compra-se um animal pelos dentes. A frase pode parecer extremamente sexista à primeira vista, mas se formos pensar que os dentes compõem majoritariamente o sorriso e este é o reflexo da alma, não seria redundante demais lembrar que a qualidade da dentadura pode ser o fiel da balança no acicatamento das intenções de conquista.

8- Cabelos.
Por incrível que pareça, dentro da tosquice percepcional masculina há lugar para a admiração pelos cabelos. Um determinado tipo de homens, naturebas como eu, odeiam cabelos pintados, Outros valorizam as tinturas. Assim, não obstante a falta de unanimidade quanto ao tipo de cabelo, os homens abominam majoritariamente cabeleiras mal tratadas e desleixadas

9- Inteligência.
Se um homem realmente está a fim de uma mulher, nada i irrita mais do que a burrice. A grande pedida para eliminar hipótese de burrice terminal é um bom papo, com um porém: vários homens se intimidam diante da inteligência excessiva. Portanto, mesmo que você já tenha lido a República de Platão, ou domina profundamente a Teoria da Relatividade, cuide para que o seu pretendente não descubra este pormenor antes da hora.

10- Aparência.
Depois de terem mapeado os aspectos bastante óbvios da fisiologia feminina, os homens costumam dar um rápido looking geral, para descobrir que tipo de mulher lhes está interessando, se é emo, descolada, perua, patricinha, punk, largada, grunge, yuppie, vagaba, etc. Quando isto acontece, é chegado o momento do reconhecimento cultural, um breve preâmbulo antes do bote fatal.

Conclusão: quando a aparência é tudo, os homens que vivem sob a ditadura das aparências se ferram.
Propositalmente a lista começa e termina com a aparência. Isto determina que os homens sejam taxados pelas mulheres de frívolos, venais, traidores, crápulas, inconsequentes, superficiais, imaturos, galinhas, etc.

Por serem animais essencialmente visuais e darem excessivo valor às aparências, os homens tem a tendência de se encalacrarem em relacionamentos vazios. Quando o homem chega a descobrir que aquele mulherão de parar o trânsito e tirar o fôlego ama essencialmente a si mesma e jamais amará outrem, normalmente é tarde demais, pois sua galhada de cornudo já chegou no teto e ele está em vias de enfrentar as barras da justiça para perder aproximadamente 2/3 do seu patrimônio numa separação.
A menos que ele tenha vocação para passar o resto da vida como corno manso.

24 de set de 2009

10 Atos idiotas da série “Nunca faça isto em casa”.

Quem nunca tentou pelo menos uma dessas façanhas, que atire a primeira pedra, já que todo mundo brincou com fogo, quase todo mundo se atirou usando um guarda chuva como paraquedas e uns poucos tentaram empinar motos.

1- Andar nu de bicicleta.
Anualmente rola um evento chamado World Naked Bike Ride, um passeio ciclista nudista em protesto contra a dependência humana aos combustíveis fósseis. O único problema é que a nudez em cima de um selim de bicicleta é algo que pode integrar o Top 10 das coisas mais anti-higiênicas.



2- Dar cabeçada na trave.
Muita gente boa já se ferrou nisso. O caso curioso foi de um jogador de basquete americano que, num instante de raiva, bateu a cabeça contra um poste metálico e morreu.


3- Andar de carro em duas rodas.
Só pilotos muito talentosos conseguem fazer isto e, mesmo assim, com resultados insperados.

4- Empinar moto.
Algumas pessoas tentam fazer coisas que vão muito além das suas capacidades físicas.

5- Brincar com fogo.
Quem nunca brincou com fogo, que atire a primeira pedra!


6- Dar rasante com avião de caça.
Mesmo que este tipo de avião tenha sido criado para isto, os pilotos fazem a manobra sem contar com a aquiescência das suas mães. A propósito, a mãe de um piloto de parapente aconselhava o filho a voar “baixo e devagar”, ou seja, a pobre mulher, dentro da sua ignorância, aconselhava tudo o que tem de pior na aeronáutica.

7- Alimentar animais selvagens.
Gaivotas são animais carnívoros e predadores, portanto, elas tem pouca habilidade de discernir entre globos oculares e petiscos.

8- Praticar Cluster Balloning.
Flyer Priest
Padre Adelir de Carli, o nosso primeiro, último e único balonista de Cluster.
Esta é, com certeza, a modalidade de vôo mais idiota de todos os tempos, marcada pela absoluta falta de controle, a menos que você possa se livrar do troço via paraquedas, assim como fez o piloto no vídeo.


9- Posar para a foto em lugares instáveis.
A natureza é pródiga e a possibilidade do rochedo, que está aí equilibrado há milhões de anos, despencar é uma em bilhões, mas sempre existe a possibilidade de que o evento seja hoje.

10- Criança brincar com o Twitter.
Redes sociais definitivamente não foram feitas para crianças, porque envolvem alguns tipos de interação que escapam ao controle dos pais, em outras palavras, seus filhos correm o risco de ser literalmente papados por pedófilos.

Referências sobre o padre voador:
Por que o padre voador se ferrou? As verdades que não foram ditas até hoje [Blogpaedia].
Por que o padre voador virou piada? [Blogpaedia]
Qual é a semelhança entre o Padre Voador e o DNA? [Blogpaedia]

23 de set de 2009

Como descobrir se você está num relacionamento vazio? Ouvindo a linguagem do corpo.

Os seres humanos são de natureza inexoravelmente dualista: constituídos de uma pequena porção de razão e dominados em maior parte pela emoção. Por isso mesmo, nos casamentos há grandes dúvidas sobre a base do relacionamento: será amor ou interesse?

A origem de tanta desconfiança está nos próprios fundamentos da sociedade de consumo, onde o ter se sobrepôs ao ser. Assim, muitos casamentos acabam depois de alguns anos subsistindo por causa dos filhos, cartão de crédito, comodidade, inércia, conformismo e um medo pavoroso de enfrentar o desconhecido.

Você já parou para pensar nas reais bases do seu casamento? A correria do dia a dia o tem impedido de pensar sobre a relação, ou talvez o medo de descobrir que tudo esboroou seja maior do que o sofrimento que seria causado por uma verdade terrível?

A sociedade de consumo impôs um novo tipo de relacionamento vazio. Antigamente os casais ficavam juntos, até que a morte os separassem, por motivos morais. Provavelmente nossos pais e avós tenham se odiado até o fim, mas continuaram juntos para salvar as aparências. Hoje, as pessoas continuam tocando relações falidas por motivos estritamente patrimoniais, seja pela posse do patrimônio, e/ou “segurança espiritual” e posse(tutela) dos filhos.

Paradoxalmente, mesmo que hoje não haja mais a estigmatização social causada pelo divórcio, muitos relacionamentos viraram casamentos de fachada, ou para “inglês ver”, já que a chama do amor, paixão e carinho há muito tempo soçobrou em baixo do motor maior das nossas vidas: o financeiro, pois em face da abolição das restrições morais, restou o temor da diminuição do padrão de vida.

Voltando ao aspecto importantíssimo apenas ensejado no início do do texto; como somos em grande parte constituídos de emoção, as maiores evidências do casamento, “casca” por fora e vazio por dentro, não são encontráveis nas coisas propriamente ditas, e sim no que não é dito. Ou seja, os sinais são dados quando o espírito está desarmado, quando a pessoa fala usando a sua linguagem mais íntima e sem mediações intelectuais.

E a linguagem verdadeira é entoada pelo corpo. Preste atenção no corpo do seu cônjuge quando ele não está sendo governado pela razão. A forma como ele lhe trata revela o verdadeiro estado do casamento, pois quando dormimos manifestamos a nossa mais sincera índole.

Há um senão para o sucesso deste teste singelo, os casais em questão tem que necessariamente compartilhar a mesma cama, quarto e casa, pois os cônjuges que renunciaram há muito à linguagem do corpo, certamente estão envolvidos num tipo de relação que extrapola o escopo deste texto, já que são casamentos regidos pelo estatuto da Sociedade Anônima.

Então, preste atenção como é o seu relacionamento não racional com o seu cônjuge. Quando as pessoas se amam, seus corpos se procuram e se abraçam espontaneamente, estando seus donos dormindo ou não, pois é no detalhe miúdo da linguagem externada pela metade inferior do corpo (a descerebrada), que os indícios da vitalidade de uma relação se revelam cruamente.

Quando os pés já não se tocam e não se procuram, as canelas não se roçam, os joelhos se evitam e as pernas não se encaixam, você pode ter certeza de que, apesar do casamento estar morto de fato, subsiste de direito por motivos estranhos ao relacionamento afetivo entre vocês. Ao chegar a este nível de hipocrisia, você não está sendo nem um pouco diferente dos seus pais e avós.


Crédito da foto: Fotógrafo Frederico Mena-Quintero [photo.net] via [gnome]

Link relacionado: Guia de sobrevivência masculino no Mar da Intranquilidade feminino. [Blogpaedia]

22 de set de 2009

Chegou a Primavera, tempo de exultar... ou chorar.

No dia 23 de Setembro de 2009 o sol ilumina de maneira igual os dois hemisférios do planeta Terra. É chegado o evento astronômico do Equinócio, que marca um dos dois dias do ano onde noite e dia tem durações iguais – que marca o balanceamento perfeito entre a bem-aventurança e a desgraça.
Equinócio de primavera 2009 foto1
A maneira como as conjunções planetárias afetam o coração dos homens depende do seu conteúdo. “A quem tem, lhe será dado”, portanto, o vazio será mais vazio e sobejante transbordará. Quem caminha nas manhãs perfumadas ao longo das alamedas fecundadas de polem e algazarras da passarinhada, pode colher o bendito fruto ou rechaçar as emanações da natureza profícua.

Tudo depende do tipo de matéria prima que cada um carrega no seu coração, já que qualquer coisa lá existente fecundará, para o bem... ou o mal.
Equinócio de primavera 2009 foto 2
A arte exprime melhor a ambiguidade latente da mais libidinosa das estações, mais precisamente a música para o balé “A Sagração da Primavera” de Igor Stravinsky, que é a representação de um ritual pagão de vida e morte.

A segunda parte, denominada “O Sacrifício”, ambienta musicalmente o ritual bárbaro da imolação de uma virgem. Repleta de harmonias profanas e avassaladoras, Stravinsky reproduz em música o que os odores primaveris nos provocarão ao longo dessa estação, que paradoxalmente tanto poderão estimular paixões, quanto ódios adormecidos.

O poder despertado no Equinócio primaveril não pode ser contido, pois uma vez liberado, se espalha por toda a terra abrasando e desestabilizando. Assista o Sacrifício de “O Rito da Primavera” (Le sacre du printemps) de Igor Stravinsky e depois não me acuse de não ter avisado!


Informações programáticas sobre a "Sagração da Primavera" [O Canto da Filosofia]

Foto 1: Montagem em foto publicada em [фото на fotokritik.ru]
Foto 2: Montagem em foto do Monumento aos Judeus em Berlim de [pricher]

21 de set de 2009

Aberturas inesquecíveis de antigas Séries e Filmes.

Antigos filmes é séries televisivas das décadas de 60 e 70 foram ícones de várias gerações e até hoje continuam impregnados nas mentes e corações.

1- Batman 1966.
O Batman mais ridículo e Cult de todos os tempos, tinha uma abertura à altura do mito, repleto de onomatopéias impagáveis.


2- Ultraman – 1966. Quem não cantou isto a plenos pulmões, ainda não viveu!
Mune ni tsuketeru mahku wa ryuhsei
Jiman no jetto de teki o utsu
Hikari no kuni kara bokura no tame ni
Kita zo warera no Urutoraman

E ni shita capuseru
Pikari to hikari
Hyakuman-watto no kagayaki da
Hikari no kuni kara seigi no tame ni
Kita zo warera no Urutoraman

Te ni shita gan ga byu-byun to unaru
Kaijuh taiji no senmonka
Hikari no kuni kara chikyuh no tame ni
Kita zo warera no Urutoraman


3- Homem aranha – 1967.
Confira a saga do cabeça de teia nas telinhas em [Cinema com Rapadura]


4- Agente 86 – 1965.
A famosa abertura da série televisiva dos anos 60 mostra um hilário Maxwell Smart entrando num prédio comum e atravessando várias portas, até chegar à sede do ultra secretíssimo serviço de contra espionagem C.O.N.T.R.O.L.E.


5- Laranja Mecânica – 1971.
Note o “timing” alongado dos filmes dos anos 70 na abertura memorável deste filme, que é um verdadeiro Cult, sob a música para o Funeral da Rainha Mary de Henry Purcell, sintetizada por Walter Carlos.


6- Viagem ao Fundo do Mar - 1961.
Um bip de sonar é a característica inesquecível da abertura da memorável série televisiva que embalou as sessões da tarde de muita gente.


7- Guerra nas estrelas – 1977.
Quem não sentiu arrepios sob os primeiros acordes da marcha triunfal da abertura de Star Wars escoltando as letras em perspectiva que se desvanecem no infinito?

20 de set de 2009

Quer uma sugestão de tatuagem? Escher dá no couro!

Quem quer fazer uma tatuagem e não tem ideia do que estampar, a pedida Blogpaediana se chama Maurits Cornelis Escher, o artista holandês que foi um dos maiores expoentes da gravura de todos os tempos e cuja obra ousou brincar com o espaço bidimensional.

Nenhum tema e nenhum objeto preocupou tanto Escher quanto a divisão cíclica de superfícies, porém ele nunca imaginou as mídias futuras onde suas obras repousariam. O que teria pensado o artista se soubesse que seus desenhos seriam reproduzidos em corpos humanos, volumes essencialmente tridimensionais? O sucesso das múltiplas aplicações da obra de Escher mostra o alcance ilimitado das suas criações.

Para ilustrar este artigo, selecionei excelentes Tattoos que representam três da várias fases do artista:

Divisão Regular da Superfície.
Ar e Água – 1938.
Escher - Divisão Regular da Superfície - Ar e Água

Répteis – 1943.
Escher Divisão Regular da Superfície - Répteis

Reflexões.
Mão com Esfera Refletora – 1935.
Escher - Reflexões - Mão com Esfera Refletora

Círculos e Espirais no Espaço.
Rind – 1955.
Escher - Círculos e Espirais no Espaço- Rind

Laço de Moebius – 1963.
Escher - Círculos e Espirais no Espaço- Laço de Moebius

Comparando-se as tatuagens e os originais, percebe-se o quanto uma superfície tridimensional valoriza as gravuras do mestre, que as concebeu para os estritos limites da bidimensionalidade.

Diante do sucesso da reprodução da obra escheriana preenchendo espaços em corpos humanos, conclui-se que o azo do holandês não se restringe a Móveis, pinturas de casas, e brinquedos, já que as suas figuras impossíveis conhecem apenas os limites impostos pela imaginação. Definitivamente, Escher se dá bem no mundo real.

Informações sobre as gravuras de Maurits Cornelis Escher [Universidade de Lisboa]

Créditos das fotos:
Mão com Esfera Refletora [jriggs].
Relatividade [pricher].
Ar e Água [loupiote (Old Skool].
Rind [Rate My Ynk].

19 de set de 2009

Top 10 Carros Ficcionais.

Grandes séries televisivas e filmes de cinema usaram como personagens carrões que marcaram para sempre a memória dos espectadores. Mesmo que não nos lembremos do mongolão intérprete do Michael da série Super Máquina de 1986, não sai da nossa memória o KITT, um super esportivo preto de espalhafatosas luzes vermelhas sequenciais dianteiras.

Assim, vão-se os humanos e as máquinas ficam impregnadas no inconsciente coletivo, como se tivessem sido as verdadeiras protagonistas dos enredos de ficção... e não foram?

10- Ford Gran Torino 1975 - Starsky & Hutch.
O grandalhão Ford Gran Torino encerrou a era dos beberrões na indústria automobilística dos carros que se jactavam apenas dos seus cavalos de força. Em 1976 a série Gran Torino foi descontinuada e deu lugar à série LTD. Os Starsky & Hutch eram dois policiais que, por incrível que pareça, usavam um carrão berrantemente pintado em cor-de-tomate para lutar contra o crime. Alvos fáceis, isto sim eles eram, nos bons tempos da santa ingenuidade Batman!

9- Ferrari 250 Testa Rossa 1958 - Mach 5 – Speed Racer.
Possivelmente inspirado no Ferrari, o carro do anime, cujo nome original no Japão era Mach Go! Go! Go!, foi desenhado por Disuke Mifune, por isto o "M" estilizado no capô. O "5" do nome nada tem a ver com uma velocidade cinco vezes superior a do som, mas foi escolhido como um trocadilho entre o número "five" em inglês o sufixo japonês "go", que é acrescentado aos nomes de veículos.

8- Chevrolet GMC G20 1979 - Esquadrão Classe A.
No tempo em que ainda não existiam Vans no Brasil, só Kombis, os rapazes do Esquadrão Classe A abriam abruptamente a porta traseira da sua G20 e disparavam saraivadas de balas contra os marginais. Mas, lembremos que a série era tinha uma ideologia meio infantil, portanto, ninguém morria em meio aos tiroteios generalizados.

7- Dodge Charger 1970 – Velozes e Furiosos.
O combustível do carrão do personagem Dominic era à base de óxido nitroso, Nitrox, ou popularmente conhecido como Nitro, por isto a sua densidade dramática sempre foi superior à do motorista. Este carro ficcional originou o Tuning no mundo real.

6- Aston Martin DB5 1963 - James Bond Goldfinger.
Desde quando Sean Connery apareceu dirigindo o legítimo puro-sangue inglês prateado Aston Martin em 1964 no filme Goldfinger, o universo automobilístico nunca mais foi o mesmo. Até hoje, este carro é considerado como o bondcar padrão, apesar do espião ter usado dezenas de outras marcas e modelos ao longo da sua trajetória no cinema.

5- Chevrolet Corvair 1964 - Piranha - Agente da UNCLE.
Só o chassis deste carro é um Corvair, já que o resto do projeto foi moldado em fibra de vidro. O carro que serviu aos agentes da democracia em luta contra os rigores da guerra fria, incluía vários acessórios tecnológicos de dar inveja aos bólidos de hoje: lança-chamas, lançador de foguetes, canhão de raios laser, radar, paraquedas. Ironicamente, apesar dele ter propulsores aquáticos, não era anfíbio.

4- Interceptor - XB GT Ford Falcon Coupe 1973 - Mad Max.
O carro mais emblemático da trilogia, usado em Mad Max II, deu origem ao conceito “envenenar” que mais tarde evoluiu para o que hoje é conhecido como Tuning.

3- De Lorean DMC-12 1981 – De Volta para o Futuro.
Somente o cinema poderia ter guindado um obscuro carro esportivo produzido na Irlanda do Norte à condição de um dos modelos mais conhecidos e cobiçados do mundo. Apesar de não haver uma Máquina do Tempo real, a máquina do cinema transforma em ouro tudo o que toca. Supostamente há um carro destes no Brasil, que fez a sua última aparição pública no ano de 2000.

2- KITT - Pontiac Firebird Trans Am 1982 – Supermáquina.
O sonho dourado do carro que pensa e fala, de bons e maus motoristas, foi realizado na série televisiva dos anos 80. De lá para cá ninguém mais foi tão longe em termos de inteligência artificial automobilística.

1- Batmóvel - Lincoln Futura 1954 – Batman série televisiva de 1966.
Não interessa quantos modelos Batmóveis participarão de futuras produções e nem a galopante militarização do seu estilo, o que importa é que o veículo mais identificado com a figura do Batman em todos os tempos é o carro-conceito fabricado em 1954 e adaptado às pressas pela produção da série de TV que, entre outras deficiências, padecia com o baixo orçamento. Mesmo apesar dos pesares da série ter quase destruído o Batman, o Lincoln Futura permanecerá para sempre associado com o Homem Morcego. E a prova disto é: você se lembra do Batmóvel do último filme? Não? Nem eu!

Referências:
Top 10 Ficcional Cars [Time].
Os carros mais rápidos da ficção científica. [Autozine]
The History Of The Mad Max Interceptor [Mad Max Movies].
Carros da Pop-Culture [Brain-Mixer]
Cada povo tem a Super Máquina que merece! [Blogpaedia]