Pesquisar

30 de out de 2009

Mulher quebra os pratos na Microsoft contra programa espião.

Na ânsia de continuar cobrando por produtos que já deveriam ter sido convertidos em serviços, a Microsoft entrou para o caminho do mal da inoculação de programas que espionam os usuários do Windows e detectam cópias piratas, sempre pretensamente sob o aceite dos usuários.

Ora, usar cópias ilegais não é um crime? É, mas mesmo assim não há direito que garanta ao Estado espionar eletronicamente cada cidadão para que ele não mate, mesmo que homicídio seja crime previsto em todos os códigos penais do planeta.

Não obstante a legitimidade do direito da Microsoft de se negar a atualizar cópias piratas, não poderia inviabilizar o funcionamento de computadores, uma vez que estão protegidos pelo direto à propriedade.

Ora, a Microsoft alega que seus programas WGA (Windows Genuine Advantage – programa espião que detecta/desativa Windows pirata) e OGA (Office Genuine Advantage Notifications – programa espião que desativa o MsOffice pirata) não são espiões porque o próprio usuário aceita instalá-los. Também é verdade que a esmagadora maioria dos usuários, não tendo conhecimento técnico para discernir as atualizações necessárias das cabulosas, acaba apertando no botão de aceite das “Atualizações de Segurança da Microsoft”.

Por isso, me solidarizo com essas pobres mulheres que reivindicam aos berros os seus direitos junto ao Call Center da Microsoft.


Para restituir a liberdade às pobres almas que aceitaram sem saber atualizações maliciosas, NERDS abnegados desenvolvem métodos engenhosos para burlar a ditadura da invasão de privacidade.
Como remover o WGA do Windows XP sem precisar desativar as atualizações automáticas [Softdownload]
Como remover o OGA do Office [Blogpaedia]

29 de out de 2009

Tattoos Filosóficas, quando a pele se faz papel.

Tatuagens, quando transcendem a mera condição decorativa, podem expressar filosofias de vida. E o fato se torna mais relevante quando a pele, que se faz papel, pertence a belas mulheres.

Atriz Hayden Panettiere: Vivere senza rimpianti.
“Viver sem arrependimento”, uma proposta de vida Epicurista.
Vivere senza rimpianti

Atriz Megan Fox: We will all laugh at gilded butterflies.
“Um dia, todos riremos das borboletas douradas”, uma citação a lembrar a transitoriedade da fama, já que tais borboletas, apesar de belas e vistosas, jamais voam. Um libelo contra a ilusão da juventude eterna?
We will all laugh at gilded butterflies

Frase no contexto original do diálogo da peça King Lear, Act V, Scene 3 de William Shakespeare.
King Lear:
No, no, no, no! Come, let's away to prison:
We two alone will sing like birds i' the cage:
When thou dost ask me blessing, I'll kneel down,
And ask of thee forgiveness: so we'll live,
And pray, and sing, and tell old tales, and laugh
At gilded butterflies, and hear poor rogues
Talk of court news; and we'll talk with them too,
Who loses and who wins; who's in, who's out;
And take upon's the mystery of things,
As if we were God's spies: and we'll wear out,
In a wall'd prison, packs and sects of great ones,
That ebb and flow by the moon.
Significado de todas as tatuagens de Megan Fox em [Tatuagem].

Atriz Evan Rachel Wood: Is all that we see or seem, But a dream within a dream?
"Tudo o que vemos ou sentimos, nada mais é do que sonho dentro de sonho", a citação remete a um poema de Edgar Allan Poe que versa sobre a inconsciência existencial do Ser.
All that we see or seem Is but a dream within a dream

Edgar Allan Poe: A Dream Within a Dream
Take this kiss upon the brow!
And, in parting from you now,
Thus much let me avow-
You are not wrong, who deem
That my days have been a dream;
Yet if hope has flown away
In a night, or in a day,
In a vision, or in none,
Is it therefore the less gone?
All that we see or seem
Is but a dream within a dream.

I stand amid the roar
Of a surf-tormented shore,
And I hold within my hand
Grains of the golden sand-
How few! yet how they creep
Through my fingers to the deep,
While I weep- while I weep!
O God! can I not grasp
Them with a tighter clasp?
O God! can I not save
One from the pitiless wave?
Is all that we see or seem
But a dream within a dream?

28 de out de 2009

Móveis ficcionais e a sua influência no mundo real.

A estética da Era Espacial, que foi predominante nas décadas de 60 e70, longe de se esgotar, continua sendo fonte inspiradora para o design moderno.

2001 – Uma Odisséia no Espaço.
O estilo curvilínio e minimalista imperou no design do "futuro" pensado em 1968, quando do lançamento do filme de ficção científica mais emblemático de todos os tempos e as influências da sua estética robusta não puderam ser apagadas até os dias de hoje.
2001 Odyssey in Space Furniture

Uma estranha sincronicidade surgiu no mundo real com essa escrivaninha desenhada pelo urbanista, escultor e designer polonês Maurice Calka no ano de 1969.
Maurice Calka’s PDG Desk

Laranja Mecânica.
Um outro filme, coincidentemente também dirigido por Stanley Kubrick - Laranja Mecânica de 1971 - exibiu uma poderosa estética de cores vibrantes e muito brilho vinílico.
Clockwork Orange Furniture

Nos dias atuais, encontramos um escritório de uma Agência Digital de Comunicações localizado na cidade de Manchester, UK, certamente tributário à estética laranja mecânica.

Atenção especial para a rampa que se projeta enlouquecidamente da escrivaninha e se precipita para o teto, barbaramente inútil, mas indutora de um efeito visual dominante naquele espaço.
Contemporary Space Age Furniture1
Contemporary Space Age Furniture2
Code Computerlove [Office Snapshots]

27 de out de 2009

Nove e Meia Semanas de Amor: dublês de corpo e escândalos.

Existe uma formula ideal para o filme perfeito? Pega-se uma loira dotada de Sex Appeal e um ator posudo, enfia-se-lhes num apartamento com geladeira, alimentos gosmentos, calda de chocolate, sementes comestíveis espalhadas por todos os lados, agita-se tudo e... o resultado é mais um enlatado típico de Hollywood, considerado erótico aos olhos pré-Internet dos espectadores de 1986.
Estamos falando do filme 9 ½ semanas, traduzido pelo distribuidor nacional do original “Nine ½ Weeks” para a explicitude de “Nove e Meia Semanas de Amor”, talvez temendo a incapacidade braziliana de perceber a referência ao sugestivo número 69.

No ano do seu lançamento, o filme foi considerado um pornô soft pelo grande impacto produzido nas plateias da época. Você que está lendo estas linhas e tinha idade suficiente há 23 anos atrás para ver filmes do tipo “proibido para menores de 18 anos”, deve ter se deleitado com as cenas tórridas de sexo que permeiam o roteiro.

Mas, há um detalhe particularmente embaraçoso para os homens: supostamente o corpão das cenas mais calientes não era da Kim Bassinger... e sim de um homem. Talvez isso não passe de boato, pois a Kim tinha já tinha a sua dublê de corpo.
Shelley Michelle, dublê de corpo de Kim Bassinger [CityRag].
A maior fascínio do 9 ½ esteve mais nas brigas de bastidores e nos mistérios, do que no produto final. Não se sabe com certeza quem dublou a Kim Bassinger, porque quem atua neste negócio raramente vê seu nome nos créditos do final. Isto faz parte da enganação do cinema, que induz você a se apaixonar por uma linda mulher, até descobrir que “ela” nem ao menos é do sexo que você supunha.

Mesmo escalando atores de fácil erotização; Mickey Rourke– acredite, naquele tempo ainda não tinha virado monstro - e Kim Bassinger, o diretor Adrian Lyne põe a perder a sua trama por se deixar seduzir pela trivialidade da linguagem publicitária, do colorido fugaz e dos planos rápidos dos comerciais de TV.
De fato, Lyne nunca conseguiu rodar um filme realmente denso. Além disto, a sua visão moralista sempre triunfa ao final das suas narrativas.

Similarmente à obra-prima “O último Tango em Paris” de 1972, do diretor Bernardo Bertolucci, Nove e meia semanas de amor busca problematizar a tensão erótica que se cria entre um homem e uma mulher isolados do mundo. O relacionamento se complica depois da espiral de comportamentos alucinados do parceiro, o que determina a fuga da mulher. Diferentemente do desfecho trágico dado por Bertolucci, Lyne fica muito longe da dimensão existencial alcançada pelo italiano. Lento e vazio, o 91/2 evelhece a olhos vistos em seus apelos eróticos, o que torna o filme infenso às platéias hodiernas, já entorpecidas pela vulgarização da obscenidade via Internet.

Referências:
Qual a receita para uma boa cena de amor no cinema? [Cinéfilos]
Resenha do filme [DVD Magazine].
Lançada a versão do diretor, sem os cortes feitos pelo estúdio [DVDPT].

25 de out de 2009

E se os 7 Windows fossem carros?

Partindo da frase supostamente proferida por Bill Gates "Se a GM tivesse evoluído tecnologicamente tanto quanto a indústria de computadores, nossos carros atuais custariam 25 dólares e fariam 420km com 1 litro de combustível", como seria o cenário se a lógica fosse invertida?

Para a decepção do Bill, algumas das versões do Windows são equiparáveis aos piores carros de todos os tempos.

1- Windows 3 - Ford Modelo T.
No princípio já haviam as janelas criadas pela Apple, só que não eram populares. Então Bill Gates apareceu com a sua própria versão de janelas, cheias de bugs e ainda baseadas no antigo DOS. Só que estas se tornaram populares, igual ao primeiro carro produzido em série, o Ford Modelo T, que se não era uma “Brastemp” dos carros, promoveu a inclusão automobilística em massa.
Foi o primeiro grande Hit que a Microsoft emplacou no mundo das janelas.
Ford Modelo T

2- Windows 95 - Renault Dauphine.
Este Windows passou a carregar sem a ajuda do DOS, mas ainda era muito tosco, desajeitado e cheio de Bugs, igualzinho ao famoso Gordini que rodou no Brasil lá pelos anos 60.
Renault Dauphine

3- Windows 98 – Fusca.
Ele foi uma das três grandes febres produzidas pela Microsoft. Até hoje quem tem hardwares antigos o usa e está está satisfeitíssimo com o seu funcionamento redondo, principalmente quando a Microsoft lançou a versão SE (Second Edition) que corrigiu vários bugs e ampliou a conectividade. Ele foi o legítimo Fusca dos Sistemas Operacionais.
Fusca

4- Windows ME (Millennium Edition) - Ford Pinto.
O pior Windows de todos os tempos ficou famoso não só pelos seus Bugs intermináveis, mas também pela sua estranha capacidade de “comer” discos rígidos. Devido à um péssimo gerenciamento de memória virtual, o Millennium fazia tantos acessos ao HD, que acabava com a sua vida útil. O carro mais equiparável a este aborto tecnológico foi o Ford Pinto, que depois de receber um impacto traseiro, matava todos os passageiros que não saíssem do carro em 10 segundos, devido a explosão do tanque de combustível.
Ford Pinto
Ironicamente, só o Pinto da foto não matou seus criadores na explosão do tanque e sim depois da ruptura de uma das asas da traquitana construída à guisa de “carro voador”.

5- Windows XP - De Lorean DMC-12.
Para fazer jus aos novos tempos dos processadores recém lançados pela Intel, a Microsoft lançou o seu terceiro grande Hit. Com seu jeitão futurista voltada para a Internet e a novidade de um browser embutido, o famigerado Internet Explorer 6, o XP tem alguma semelhança com o famoso esportivo irlandês usado no filme “De Volta para o Futuro”. Ele é uma verdadeira máquina do tempo usada até hoje por usuários comuns e empresas, que nunca tiveram coragem de entrar na fria da maldição do Windows Vista.
De Lorean DMC-12

6- Windows Vista – Eliica.
O Vista, querendo fazer frente aos novos processadores multi-core, avançou demais nas inovações e o resultado foi catastrófico: se tornou o Sistema Operacional mais incompatível de todos os tempos. Pior ainda, as pessoas que não tinham mainframes nas suas casas, viram a velocidade dos seus computadores se degradar completamente, o que as obrigou a fazer um “Back to the Past” rapidinho, voltaram ao velho e amado XP e continuam lá até hoje.

As trambolhosas inovações tecnológicas introduzidas no Vista, que lhe valeram o título de um dois dois piores sistemas operacionais do mundo, fazem-lhe jus a comparação com o carro elétrico Ellica, um monstro de 8 rodas totalmente transviado do estado da arte da tecnologia automobilística.
Eliica elétrico Japão
Por que o carro elétrico é um eterno “veículo do futuro”? [Blogpaedia]

7- Windows 7 – GM Volt.

Nem três anos depois do lançamento desastroso do Vista, a Microsoft reconhece a pisada na bola e joga no mercado um “mea culpa” chamado singelamente de “7”. Trata-se de uma promessa para reconquistar os usuários recalcitrantes e trair definitivamente aqueles que mal compraram o Vista e jamais terão direito ao Upgrade a preços convidativos. O carro mais comparável a essa fase humilde da Microsoft, e da promessa de dias melhores num futuro próximo, é o Volt da General Motors. Ele, assim como o restante dos carros puramente elétricos, continuam sendo os “modelos a serem lançados no próximo ano”.
GM Volt apresentado por Bill Gates
Ao contrário da GM, que pode empurrar com a barriga a sua bucha elétrica, a Microsoft não tem gorduras para amargar o 3º aborto da sua carreira, o que selaria definitivamente o destino das janelinhas coloridas de Richmond.

O Carro de Bill Gates.
Este carrão que parece uma deformação de campo visual é atribuído ao bilionário dono da Microsoft. Uma coisa é certa, dirigi-lo numa cidade congestionada deve ser tarefa um pouco mais fácil do que fazer um computador “magro” decolar com o Vista.
Carro do Bill Gates

Referências:
Todos os Windows [Wikipédia].
The 50 Worst Cars of All Time [Time].

24 de out de 2009

Coisas que merecem ter a benção de Peter Pan.

Algumas coisas na vida deveriam permanecer eternamente jovens, ou para evitar o ridículo, ou porque o seu envelhecimento ofenderia a memória do inconsciente coletivo. Enquanto alguns símbolos Pop, tais como a eterna Pinup Marilyn Monroe, preferiram se retirar do cenário antes da tragédia, outros se desgastaram no tempo, exceto Mick Jagger que continua parecendo um eterno garotão sessentão, brevemente setentão, oitentão, não importa, sempre será uma pedra rolante que não cria limo.

Peter Pan.
O próprio símbolo da eterna juventude não merece a decrepitude tão inglória da senilidade do ostracismo passada em um hospital, já que enquanto houver esperança, ele viverá.
Coisas que merecem ficar como o Peter Pan

Drag Queen.
Tais personagens urbanos não merecem sofrer os rigores da idade, para nos evitar “aborrecimentos estéticos”.
Coisas que merecem ficar como o Peter Pan - Drag Queen

Michael Jackson.
Quem é esse simpático senhor negro? Teria sido Michael Jackson, não fossem toneladas de maquilagem, branqueamento, intervenções cirúrgicas e perucas. O Rei do Pop definitivamente não merecia envelhecer, tanto que gastou milhões de dólares para permanecer um eterno Peter Pan.
Coisas que merecem ficar como o Peter Pan - Michael Jackson

Emo.
Começam a aparecer os primeiros Emos com mais de 40 anos e a experiência não e nada agradável aos sentidos. Decididamente, os Emos não merecem sofrer a flacidez da pele sob seus piercings e ver estampadas as manchas típicas da idade nas suas peles alvas, portanto, Emos a caminho da ancianidade desistam enquanto é tempo!
Coisas que merecem ficar como o Peter Pan - Emo

Britney Spears.
A eterna princesinha do Pop americano certamente não merecia virar matrona e balofa, tudo o que ela está se tornando, não obstante continuarem as coreografias quentes, roupas sensuais e o olhar fremente de Sex Appeal.
Coisas que merecem ficar como o Peter Pan - Britney Spears

Biquini.
Uma parte das mulheres acha que esta peça de vestuário de banho tem prazo de validade, por razões óbvias.
Coisas que merecem ficar como o Peter Pan - Biquini

Por outro lado, algumas mulheres aparentemente na condição de beneficiárias de Peter Pan, mesmo tendo ultrapassado a temida barreira dos 50, usam biquini com desenvoltura. Anualmente há em Las vegas um concurso de cinquentonas desfilando trajando sumários biquinis, e olha que nenhuma das candidatas faz feio.
Coisas que merecem ficar como o Peter Pan - Cinquentona de Biquini

23 de out de 2009

Lindas mulheres vergadas sob Tempestades de Areia.

Tempestades de areias são fenômenos naturais mortais para quem não usar a devida proteção. Felizmente elas acontecem quase que exclusivamente em lugares remotos extremamente secos, quando o clima apresenta níveis extremamente baixos de umidade relativa do ar.

Todavia, apesar dessas tormentas se originarem no interior dos maiores desertos do planeta, os seus efeitos podem se estender por milhares de quilômetros e atingir cidades densamente povoadas, tais como Beijing, Pequim e Sidney.

Não obstante a gravidade do fenômeno, ele se reveste de uma beleza intrínseca que deve ser admirado, principalmente por quem está confortavelmente instalado no seu gabinete sem apresentar dificuldade alguma para respirar. Há em muitos lugares as clássicas fotos das tempestades chegado como uma imensa onda, ou “areiamoto” varrendo tudo, porém me atenho a um dos motivos mais encantadores da natureza: que tal contemplarmos lindas e tempestuosas mulheres vegadas sob um dos fenômenos naturais mais inclementes?

1- A Austrália está sendo varrida pelos piores redemoinhos de areia dos últimos 70 anos e a capital Sidney nos reservou um raro espetáculo de céu vermelho e mulheres lindas tentando se proteger contra contra a poeira levantada nos desertos que recobrem a maior parte do país.
Engalfinhada por tempestade de areia em Sidney

A outra oportunidade imperdível de se ver mulheres em meio a tempestades de areia é durante a celebração mística, bizarra e surrealista realizada anualmente no deserto de Black Rock na localidade de Gerlach, Estado de Nevada, EUA, entre os meses de agosto e setembro.

2- Burning Man 2007 – Cabelos escarlates ao róseo vento.
Cabelos escarlates soltos ao vento róseo

3- Burning Man 2007 – Mulher celebrando de biquíni na base da Pirâmide em plena Tempestade de Areia.
Celebrando na base da Pirâmide

4- Burning Man 2008 – Sob a areia cortante, nada melhor do que vestir roupas flutuantes.
Roupas flutuantes em areias cortantes

5- Burning Man 2007 – Dançando em areia sufocante sob discos voadores.
Dançando na tempestade de areia sob discos voadores

6- Burning Man 2008 - Depois do perrengue... a derrocada das musas do Oklahoma.
Musas do Oklahoma

Referências:
Como Sobreviver a uma Tempestade de Areia [wikiHow].
Burning Man, o extravasamento de todos os sentidos [Blogpaedia]

22 de out de 2009

Revelado o mistério da barra de transporte e do reorganizador de partículas de Batman.

Quem assiste aos episódios da série de TV de 1966 normalmente deixa escapar alguns detalhes interessantes. Estou me referindo à engenhosa interface desenvolvida pelos produtores para fazer a ligação entre a mansão Wayne e o subsolo onde se localizava a Batcaverna.
Batbarras-Batpoles
Então vejamos, depois que Batman atende o telefone vermelho e desnuca o busto na mesa do escritório, aciona um botão que faz correr a parede da biblioteca e revela as intrigantes barras que dão acesso lúdico ao subsolo da mansão.


Note bem um detalhe importante, as placas afixadas em cada barra com as inscrições “Dick” e “Bruce”, na esquerda e direita respectivamente. Na parede do poço há a inscrição “Access to Batcave via Batpole”. Seriam Batman e Robin tão burros ao ponto de não saberem diferenciar uma barra da outra? Calma, há uma explicação para tamanho zelo!
Placas indicadoras nas Batbarras-Batpoles Signs
Note também a diferença de grossura das barras, afinal, o peso de Robin é apenas o de um menino prodígio!

Como os heróis mascarados deslizavam pelas Batbarras e apareciam magicamente no piso da Batcaverna envergando os uniformes da dupla dinâmica?
Conforme você pode ver no vídeo acima, na passagem entre os dois andares, os dois vingadores de justiça acionavam um dispositivo chamado “Instant costume change lever” (Trocador instantâneo de roupas). Preste atenção na caixinha com uma lâmpada vermelha abaixo. Quando Bruce Waye passa, ele aciona rapidamente uma alavanca com a mão e.. tchan, tchan, tchan, suas roupas são trocadas não se sabe por que diabos.
Bruce Wayne aciona o dispositivo trocador de roupas
Fotograma retirado do vídeo acima.
A melhor explicação para o funcionamento do “Instant Costume Change Lever” é que se tratava de um reorganizador de partículas, uma máquina quântica que desintegrava as moléculas das roupas civis de Dick e Bruce e as reagrupava na forma dos banderosos uniformes. Por isto, quando num dos episódios da série os heróis por pouco não se atiram na barra errada, quase acontece uma tragédia:

Ops, um engano na corrida e uma trombada, pois se a dupla dinâmica tivesse descido na barra errada, o Batman apareceria na Batcaverna vestido com as roupas do Robin e vice-versa.


Num dos episódios da série, surpreendentemente as placas e a inscrição na parede foram removidas, o que provoca a clássica pergunta de Robin. A explicação está logo abaixo do vídeo.

O que aconteceu com as placas Bruce?

A causa do sumiço das placas é que o Coringa havia invadido a mansão Wayne e descobriu a porta secreta que levava à Batcaverna... e como não encontrou nenhuma indicação, ele nunca conseguiu descobrir que aquela passagem levava ao esconderijo de Batman, assim, a identidade secreta do homem morcego foi preservada.

Dispositivo de retorno ao piso térreo da Mansão Wayne.
Retorno da Batcaverna através do disco a vapor comprimido (The Compressed Steam Batpole Lift)
The Compressed Steam Batpole Lift.
Como pode ser visto na foto, Batman e Robin dispunham de um dispositivo a vapor comprimido para subir ao andar térreo da mansão Wayne. Só que o vapor é de mentirinha, conforme pode ser constatado no detalhe ampliado da foto, já que era um cabo escondido que propulsionava o ascenso.

21 de out de 2009

Top 8 Canastrões da era dos atores bonecos.

O termo canastrão é aplicado a atores que representam um papel: eles mesmos. Apresentando expressão facial praticamente nula e gestual repetitivo, os canastrões tem permeado toda a história do cinema e os mais famosos, amealhado grandes fortunas.

O grande campo de atuação dos caras de pau são os filmes de ação, que não exigem grandes talentos teatrais por serem constituídos de cenas extremamente rápidas, nunca suficientemente longa para exigir uma frase completa do canastrão. No entanto, mesmo que tais filmes careçam de maiores valores artísticos, fazem grande sucesso de bilheteria pelos efeitos especiais, perseguições, correrias, tiros e explosões.

Daniel Craig.
Depois de ter visto por 5 minutos na TV o James Bond encarnado por este sujeito em Quantum of Solace, tive a certeza de que estava diante do assassino do agente secreto inglês. Isento de picardia, ironia e deboche características do herói de Ian Flemin, restou um rostinho bonito que agrada às mulheres.

George Clooney.
Este cara de pau atingiu o clímax de canastrão mor ao fazer o único Batman Drag Queen da história em “Batman & Robin” de 1997. Pena que o filme seja tão ruim, que nem rende umas boas risadas.

Burt Reynolds.
É um canastrão representante da velha guarda de Hollywood especializado em interpretar sempre Burt Reynolds.

Sylvester Stallone.
Eventualmente Sylvester participou de filmes bons, mas a sua cara paralisada e voz monocórdia garantem-lhe um lugar no clube dos canastrões.

Vin Diesel.
Interpretando robôs ele é o máximo, o problema começa quando dubla humanos.

Steven Seagal.
Vestindo um indefectível casaco e moleton preto para disfarçar a proeminente barriga, o herói dos sopapos não ri e a sua “arte de interpretação” não comporta um só franzir de sobrolho ao longo dos filmes que invariavelmente começam com os bandidos matando a sua família.

Chuck Norrris.
O ruivo é o mais boneco de todos, uma verdadeira máquina de disparar chutões para todos os lados. Graças à sua atuação rigorosamente linear, foi-lhe rendeu uma extensa lista de feitos sobre humanos chamada Chuck Norris Facts.

Dolph Lundgren.
O maior matador da história cinema, com 663 vítimas, o ator sueco também merece o Top 1 por sua inexpressividade absoluta.

Na lista faltaram menções importantes, tais como Jean Claude Van Damme, Charles Bronson, John Wayne, Peter Weller, Clark Gable, Dwayne Douglas Johnson, etc., que só não entraram, ou por falta de espaço, ou porque não encontrei os seus bonecos correspondentes. Se questionarem a ausência do eterno vingador do futuro Arnold Schwarzenegger, responderei que o considero um dos raros astros de filmes de ação que reconhecidamente levou uma carreira paralela de ator, logo, não é um dos canastrões típicos de Hollywood capazes de interpretar no máximo um estereótipo da sua própria pessoa.

Para os viciados em filmes protagonizados por estes bonecos de ouro, melhor faria ver de vez em quando obras autorais de grandes Diretores de Cinema da atualidade e do passado: Quentin Tarantino, Ettore Scola, Wood Allen, Felini, Tarkovski, Pasolini, Giuseppe Tornatore, Orson Welles e muitos outros gênios que elevaram o cinema à categoria de 7ª arte.

20 de out de 2009

O incrível caso do jato de caça encontrado de cabeça para baixo.

Navegando na Internet, me deparei com uma imagem impressionante: um avião de caça militar francês emborcado de cabeça para baixo, ou seja, uma cena que merece no mínimo uma bela explicação.
Jaguar SEPECAT emborcado
A estranha figura assumida pelo o Jaguar “A” SEPECAT, estacionado no pátio no Centro de Testes de Voo situado na cidade de Toulouse, localizada no sudoeste da França, foi devido a um tornado que se abateu sobre o aeroporto em janeiro de 2009 com ventos suficientemente fortes para virar o avião caça militar supostamente bem ancorado. Será? Provavelmente, cabeças tenham rolado...
Jaguar A Anglo-Francês
O Jaguar SEPECAT é um avião de fabricação anglo-francesa destinado à missões de ataque a alvos terrestres. Atualmente ele está na ativa na Força Aérea Indiana e da Real Força Aérea de Oman. O SPECAT foi utilizado pela aeronáutica francesa até julho de 2005, quando foi substituído pelo Dassault Rafale (o mesmo que está sendo oferecido ao Brasil). Na Real Força Aérea do Reino Unido, ele esteve na ativa até abril de 2007.

Referências:
Foto do Jaguar “A” virado [G2 Solutions News Review]
Foto do Jaguar - “A” [clubkawasaki]
Informações sobre o Jaguar "A" na [Wikipedia].

19 de out de 2009

Impactos da Celebridade na vida das crianças-prodígio.

Os tortuosos caminhos de crianças geniais tem sido alvo de controvérsia ao longo dos séculos. Na maioria das vezes, tais seres precocemente talentosos perdem a infância e adolescência, sacrificadas em nome das luzes da Ribalta, queimando etapas imprescindíveis para a constituição da personalidade adulta. Felizmente, constatamos felizes exceções de talentos precoces que conseguiram contornar o problema da fama e ter uma vida adulta “normal”, como se isso fosse possível para uma celebridade.

Wolfgang Amadeus Mozart.
A mais genial das crianças-prodígio de todos os tempos, iniciou sua carreira aos 4 anos em 1759 e aos 5 já compunha e tocava vários instrumentos fluentemente. A fama arrasou sua vida de tal forma, que lhe acarretou uma morte prematura aos 35 anos, depois de uma existência pândega e desregrada.
Crianças-prodígio Wolfgang Amadeus Mozart

Shirley Temple.
Iniciou sua carreira aos 3 anos em 1931, participando da série de curtas-metragem "Baby Burlesks". Depois de adulta, o seu sucesso não se confirmou e ela se aposentou da carreira cinematográfica em 1949, tendo doravante, se dedicado à carreira diplomática.
Crianças-prodígio Shirley Temple

Michael Jackson.
Tendo iniciado carreira aos 5 anos de idade, o Rei do Pop jamais se recuperou do fato de não ter tido infância. O maior vendedor de discos de todos os tempos, teve a sua vida pautada por escândalos sexuais e dependência à drogas hospitalares.


Erin Murphy.
Iniciou sua carreira aos 2 anos de idade representando a personagem Tabitha Stevens no seriado televisivo “A Feiticeira” da década de 60. Apesar de ter continuado na carreira artística, jamais repetiu a projeção alcançada durante a sua tenra infância e talvez por isto mesmo, tenha podido levar uma vida normal com casamento e filhos.
Crianças-prodígio Erin Murphy

Britney Spears.
Iniciou sua carreira aos 11 anos cantando no programa caça talentos “Star Search” em 1992. A perda da infância e adolescência provocou graves consequências na vida daquela que hoje está à beira de se tornar uma balzaquiana, em seus envolvimentos com drogas, escândalos e internações.


Natalie Portman.
Iniciou sua carreira aos 12 anos participando do filme “O profissional”. Não obstante ter vivido um sucesso após o outro desde então, Natalie não tem permitido que a corrosão da fama estrague a sua vida, exceto ter cortado os pulsos aos 14 anos em 1996, em virtude da interpretação de uma menina morre no filme Heat de 1995.
Contemple o gênio de Natalie nesta gravação teste realizada em março de 1993 na cidade de Nova Iorque.


Macaulay Culkin.
Iniciou sua carreira aos 10 anos protagonizando o “filme Esqueceram de Mim”. O estrondoso sucesso e a fortuna de 17 milhões de dólares produziram resultados corrosivos na vida do pequeno ator, que se envolveu com drogas e escândalos até sumir por completo. Quando aos 23 anos, ele volta à cena no filme “Party Monster” de 2003, o seu envolvimento com drogas lhe leva à prisão em 2004 por porte de maconha e drogas hospitalares.
Neste vídeo, Macaulay concede uma entrevista na TV em 1991, com apenas 11 anos! Note como os seus pés nem tocam o chão!


Scarlett Johansson.
Iniciou sua carreira aos 10 anos com uma participação na peça teatral “Sophistry” para em seguida estrear no cinema desempenhando um pequeno papel no filme “O Anjo da Guarda” de 1994.
O segredo para Scarlett não ter seguido o caminho turbulento das suas contemporâneas meninas-prodígio Britney Spears e Lindsay Lohan foi revelado numa entrevista ao G1:
“Eu tenho uma família maravilhosa, que me apoia muito. Por sorte, nunca tive de lutar contra problemas de imagem ou vícios. Sabe, eu acho que não são só as pessoas de Hollywood. Isso é parte do que está acontecendo com o mundo em que vivemos hoje, onde tudo está tão disponível e tão rápido. Eu acho que é difícil para muitos jovens evitar essas armadilhas. Obviamente, a disponibilidade de qualquer coisa que seja, seja drogas e álcool ou festas, é perigosa para as pessoas que têm uma tendência aos vícios ou a esse estilo de vida. Tenho muita sorte por nunca ter tido essa inclinação. Acho que posso atribuir isso aos meus pais, meus amigos e à forma como fui criada.”
Crianças-prodígio Scarlett Johansson
Leia mais sobre o primeiro teste da Scarlett aqui.

Lindsay Lohan.

Iniciou sua carreira de maneira surpreendente: aos 12 anos protagonizou o filme “Operação Cupido” de 1998, interpretando o papel de 2 gêmeas idênticas! Infelizmente, Lindsay é um ótimo exemplo de como a fama, a glória e o dinheiro, podem reduzir a frangalhos a vida de uma criança precocemente genial.
Atualmente, Lohan vive às turras com a justiça americana por ter dirigido bêbada em 2007. Pelo fato da atriz não ter cumprido as determinações da sua liberdade condicional, teve a sua pena prorrogada por mais um ano e ameaçada pela juíza de cumprir o resto da pena em regime fechado.
Maiores detalhes no [Ego].
Cenas do filme “Operação Cupido” de 1998.

Detalhes sobre os múltiplos vícios de Lindsay Lohan aqui.

Miley Cirus.
Iniciou sua carreira aos 9 anos fazendo pequenos papeis na TV canadense, mas o que notabilizou a sua carreira foi ter conseguido o papel principal no seriado da Disney Channel chamado “Hannah Montana”. Por enquanto, nada pode ser diagnosticado sobre os efeitos da celebridade na vida da hoje adolescente Miley de 16 anos. Isso só o tempo dirá!
Por ora, divirta-se com a fita de teste para o seriado Hanna Montana e descubra porque ela foi escolhida.


Maísa Silva Andrade.
Alguém acredita que a pequena performer Maísa Silva seja a reencarnação de Shierley Temple na televisão brasileira? Pelo menos, Sílvio Santos acredita, tanto que mudou o cabelo da menina-prodígio para os atuais cachinhos à lá Shirley.
Maísa iniciou a sua carreira aos 3 anos no programa de televisão de Raul Gil, dublando sucessos do grupo Rouge, Ivete Sangalo e Wanessa Camargo. Logo em seguida passou a cantar usando a própria voz.
Crianças-prodígio Maísa Silva
Este legítimo fenômeno da TV brasileira, desde que foi contratada por Sílvio Santos, tem sido mantida à margem de badalações, entrevistas e assédios de paparazzis. Conforme notícia publicada no portal da Abril, a menina havia ficado fora da escola durante uma semana devido ao assédio de um paparazzi que foi visto rondando as vizinhanças. Pelo visto Sílvio Santos terá um imenso trabalho pela frente para preservar o que resta de infância da sua contratada.

Referências:
As informações citadas ao longo do texto que não possuem referências específicas, foram retiradas de vários verbetes da Wikipédia.