Pesquisar

29 de jun de 2011

Como reconhecer os sintomas de usuários recreativos de cocaína?

Enquanto a imprensa se preocupa com a drogadição entre os pobres e alardeia os casos de celebridades enterradas de ponta cabeça no poço do vício, ignora olimpicamente o furo que está mais embaixo, ou seja, a grande maioria dos consumidores de cocaína são usuários eventuais, ou esporádicos e levam vidas acima de qualquer suspeita.

27 de jun de 2011

Como conseguir controlar a gordice e sobreviver no inverno sem Sibutramina?

Um dos aforismos mais onipresentes na Rede é “gordo só faz gordice”, o que não deixa de ser uma grande verdade, mais ainda durante os modorrentos dias de inverno. Tenho observado as pessoas próximas, todas absolutamente concentradas em consumir voluptuosas calorias, sem dar a mínima bola para a distante primavera. No entanto, lá adiante ressurgirá o juiz interno com toda a força para cobrar os quilinhos extras e jogar na consciência a tão famigerada culpa. Por isto, o desabrochar das flores é repleto de padecimentos físicos e morais na tentativa de recuperar o tempo e a vontade perdidos.

A gambiarra é a mãe da invencionice, ou vice-versa

A gambiarra é a mãe da invencionice I
Pois eu fui punido pela intensidade do meu ímpeto com a quebra da haste da taça de vinho durante o almoço. Tão logo pronunciei as palavras “vamos destruir tudo” a propósito do fim do remédio do padre* na garrafa, posicionei rudemente a taça na mesa e a sua haste se partiu.
A minha esposa disparou o seguinte comentário sarcástico:
- parabéns Isaías, conseguiste afinal!

24 de jun de 2011

O fim último da Tragédia Humana.

Os escritores criam comédias, dramas e tragédias, mas são as últimas que pairam acima de todas as outras. Logo, a vida oferece a rara oportunidade da representação de fato da obra máxima, quando rouba coisas e pessoas mais preciosas e nos deixa restos em forma de lembranças.

23 de jun de 2011

Prefeitura de Bento Gonçalves afunda o projeto "Música Brasileira Concertos"

A rica cidade turística de Bento Gonçalves, localizada na encosta da serra do nordeste do Rio Grande do Sul, conseguiu atingir os píncaros da mediocridade em termos de incentivo à música erudita.
Bento Gonçalves acha que isto é um piano digital.

22 de jun de 2011

Diário de um Torturador de Bruxas da Idade Média.

Um dos aspectos mais violentos que engalfinhou sob o manto da injustiça a caça às bruxas, foi a crueldade indiscriminada destinada às mulheres suspeitas, desde os interrogatórios torturantes, aos exames públicos vexatórios e altamente dolorosos. Não raro, no decorrer do processo a acusada morria devido à severidade das técnicas. Para nós contemporâneos, surge uma pergunta estarrecedora: o que ocorria quando a vítima era declarada inocente? Que tipo de vida poderia retomar uma mulher depilada da cabeça aos pés, submetida às mais diversas sevícias (por vezes estuprada*) e tendo o corpo perfurado?
From Gallery of Nicolay Bessonovov
Tela de Bessonov Nicolay retrata uma sessão de interrogatório usando a técnica do Strappado.

21 de jun de 2011

Guia ilustrado de antigas metáforas analógicas usadas até hoje

Até hoje falamos em coisas tais como “botar pilha” e “fazer um papelão”, e de tão cotidianamente estão enraizados usos e costumes antigos, que não nos damos conta da sua origem. Além disto, os representantes das novas gerações não chegaram a vivenciar artefatos tais como bonde, gancho de telefone, filme, disco, carburador, ficha, etc. Fato que não os impede de repetirem velhas expressões nascidas de metáforas construídas a partir de objetos obsoletos, sem terem a mínima ideia do seu real significado.

1) Pegou o bonde andando.

18 de jun de 2011

Morrer ou não morrer aos cinquenta e um? Eis a questão.

Dias atrás me chamou atenção uma notícia que falava sobre um cidadão encontrado caído na rodovia com traumatismo craniano.* O mais bizarro era que a filha do sujeito e o motorista da ambulância (enquanto faziam festa no banco da frente) nem se deram conta de que o infeliz fora ejetado para fora da Doblô durante o trajeto, e só descobriram a ausência quando chegaram na residência.

17 de jun de 2011

Dicas de segurança insanamente simples contra o roubo de senhas

Estamos sendo sacudidos frequentemente por notícias que dão conta de roubos de e-mails e senhas de milhares de usuários por grupos de crackers. Apesar, de aparentemente, estar longe do controle do usuário tais roubos, veremos que as consequências do fato de se ter uma senha hackeada depende do tipo de política adotada pelas pessoas*, cuja gravidade poderia ser minimizada se certos cuidados fossem tomados.

15 de jun de 2011

16 sintomas denunciam o vício da masturbação.

No mundo atual, em que o acesso à pornografia se tornou onipresente e ilimitado, a masturbação virou uma epidemia capaz de dizimar talentos, enterrar carreiras, inclusive levar à prisão (item 3). O que vamos discutir aqui afeta uma grande parcela da população, ainda mais porque a pratica masturbatória é incentivada pela mídia e inescrupulosos profissionais de saúde.

13 de jun de 2011

Mulheres mais que belas, elas existem e como sobrevivemos a elas?

Como é chegada a hora de relevar a beleza exterior e valorizar o conteúdo, em tempos de predomínio da superficialidade, somos obrigados a admitir que elas vão muito além de rostinhos bonitos, pois agora tem algo para pensar, dizer e escrever... e por que não falar... esbofetear.
foto*

10 de jun de 2011

8 maneiras de você se ferrar praticando Sexo Oral inseguro.

Ao longo dessas “pequenas doenças” abaixo, você descobrirá que o sexo oral sem proteção é uma dos atos mais inseguros e insanos que uma pessoa pode fazer na vida. Não obstante os riscos extremos de contaminações, os órgãos sanitários governamentais fecham os olhos para esta chaga aberta no seio da sociedade, por receios pueris dos comentários da patrulha anti-moralismo.

7 de jun de 2011

O que não dizer às pessoas que você não vê há muito tempo.

Um pouco de etiqueta não faz mal a ninguém, principalmente nas circunstâncias em que você encontra um conhecido que não vê há anos. Lembre que nesta ocasião a surpresa será dupla, pois a imagem que vocês tem um do outro remonta ao tempo em que muitas características existiam e que hoje sumiram ,ou foram substituídas pela arte final do envelhecimento.

Eu não tinha te reconhecido...
Ninguém não reconhece uma pessoa porque ela está mais jovem, portanto, explicitar tal fato é deselegante, pois escancara o quanto ela mudou... para pior.

Nossa, como você envelheceu!
Bem, aí a vaca vai pro brejo, pois degenera da deselegância para a deseducação. Ninguém tem o direito de achincalhar o dia de outrém jogando-lhe na cara o quanto está velho.

Você está bastante conservada.
Acredite, isto nunca soa como elogio para uma mulher. Estar “conservada” é uma qualidade muito boa para passas e comidas enlatadas e não passa disto.

Ué, cresceu a testa?
Os homens, que ficaram calvos e já tem um trauma suficientemente grande para contronar, o que menos necessitam é de alguém alardeando o fato em altos brados em público.

Nossa, como você engordou!
Os homens até que toleram a protuberância que eles chamam eufemisticamente de “calo sexual”, mas para as mulheres isto é um crime de lesa majestade. Incrivelmente, esta cena lamentável é frequentemente presenciada nas ruas, onde os “muy amigos” berram o apavorante mantra aos quatro ventos.

Você está grávida?
Quem se queima uma vez proferindo esta pergunta, dificilmente cairá no inferno pela segunda vez. Do outro lado, não há coisa mais embaraçosa para uma mulher gorda do que se defrontar com tamanha indelicadeza.

Nossa, como o seu cabelo está branco!
As mulheres costumam pintar os cabelos para evitar tais embaraços, contudo, os homens que preferem fugir do preto-carvão e do vermelhidão à moda Sílvio Santos, se defrontam amiúde com amigos simplórios que, brincando, ofendem enquanto dão tapinhas nas costas.

Nossa, como você está acabado!
Reserve esta fala acachapante para os seus ex-amigos ou antigos conhecidos em plena decadência em função do álcool e/ou drogas, talvez isto lhes sirva de choque e elemento motivador. Agora, não jogue isto na cara de um antigo parceiro arruinado pelas vicissitudes da vida.

Nossa, como o tempo passou ...!
Típica saída de cretino que se julga elegante, já que ninguém se sente feliz perante insinuações sobre as profundas transformações sofridas.

Solução da lavoura: quando você encontra uma pessoa de qualquer sexo e sente aquela coseguinha insuportável para expressar alguma coisa sobre a sua aparência, limite-se a exclamar: nossa, você não mudou nada! Pronto, com esta senha, você estará matando dois coelhos com uma cajadada só; através do elogio universalmente aceito, estará evitando qualquer comentário desairoso sobre a sua própria aparência, mesmo que o interlocutor(a) esteja sinceramente achando-o acabado(a).

Solução definitiva: não se preocupe com a aparência das pessoas e se concentre no que elas são, pois as virtudes conquistadas independem do avançar dos anos.

6 de jun de 2011

Sintomas de crianças intoxicadas com açúcar branco refinado.

Nossa pequena homenagem às nossas mães-monstro de cada dia
Não há mãe que não queira os seus filhos alegres e confortáveis, e para conseguir este intento, elas sempre estão dispostas a fornecer uma droga simples e de fácil obtenção, no entanto, com efeitos devastadores sobre o organismo dos petites.

3 de jun de 2011

Pitacos de homem em utilidades domésticas.

Qual é a utilidade do homem nas lides domésticas, além da função óbvia de fabricar espermatozoides? Basicamente, nos é reservado o direito de termos a nossa própria caixa de ferramentas para otimizarmos desta forma alguns procedimentos, que de outra maneira causam desgastes desnecessários nas já super atarefadas donas de casa.

Assim, armado de uma chave de fenda na mão, munido de uma certa habilidade e imbuído das graças da Santa Paciência, você encontra novos saques para problemas simples, porém, atordoantes.

Como aumentar a eficiência da máquina de lavar roupa.

1 de jun de 2011

Tipos de avatares nas Redes Sociais e suas motivações psicológicas.

Sob o pressuposto da frase “De médico e louco todo mundo tem um pouco”, parti para a análise dos tipos de ilustrações mais usadas na rede para representar as pessoas de carne e osso daqui de fora e a conclusão forçosa não poderia ser outra: de perto ninguém é normal. Ou seja, oscilamos constante e perigosamente entre a normalidade e a loucura e nossos avatares retratam estes altos e baixo, típicos da volubilidade humana.

Paradoxalmente, enquanto na TV as pessoas dão um dedinho para aparecerem com as suas caras reais e muito mais, nas Redes Sociais elas se apresentam cheias de melindres. Alguém explica isto?

De costas: timidez.