Pesquisar

24 de fev de 2014

É possível eliminar os babados do emagrecimento sem cirurgia plástica?

por
Imagem da internet

A resposta é sim! Mas não é um caminho rápido.

No ano de 2012 experimentei um acentuado emagrecimento, perdendo 10 dos 15 quilos que reduzi desde agosto de 2010. O fato de já ter ultrapassado os 50 anos, contribuiu para o aparecimento de um feio babado abdominal, que ficava muito evidente quando encolhia a barriga.

Assim, em 2013 comecei a “operação barriga”, que consiste em um programa para eliminação desse babado, persistindo na dieta e fazendo massagens diárias, de 10 minutos, no abdômen ao acordar. Para verificar resultados estou fotografando o processo desde outubro de 2012.

O aparelho usado para as massagens (veja a figura abaixo) é manual, leve e facilmente encontrado em lojas especializadas em equipamentos de fisioterapia.
Massageador corporal.

A dieta consiste em utilização de alimentos saudáveis, integrais ou orgânicos, sem a utilização de qualquer tipo de “junk food” e substituindo 3 almoços por semana por shake da Herbalife, além dos chás de NRG  e de Ervas Aromáticas (chá verde + chá preto), consumidos diariamente. Em relação a estes produtos é sugerido que os “shakes” possuem elementos que aumentam a firmeza da pele, o chá de NRG é desintoxicante e melhora a memória e o chá de ervas auxilia a queima de gorduras, meus resultados apoiam estas indicações.

Além do acima descrito, desde o final de setembro de 2013, suspendi os alimentos ricos em glúten, ou seja, produtos que utilizam trigo, aveia, centeio ou cevada. Também utilizo uma cápsula diária de óleo de cártamo + coco, que é um complemento alimentar indicado para redução de gordura localizada.

As imagens pessoais abaixo mostram os resultados do meu processo, ao confrontar fotos de 2012 com fevereiro de 2014, indicando a redução do babado. O interessante é que em termos de peso quase não houve modificação, pois em 07/12/2012 eu pesava 55,9 kg e em 06/12/2013 55,7 kg (clique nas imagens para visualizá-las em maior aumento e comparar melhor os resultados).
De perfil, encolhendo ao máximo a barriga (sem conseguir respirar).
De perfil, sem encolher a barriga, apenas mantendo a coluna bem ereta (postura de dançarina).
De frente, na postura de dançarina mais caprichada (como as mulheres fazem ao tirar fotos com biquíni).

Destaco que em fevereiro de 2014, quando as fotos foram tiradas houve um aumento de 3 kg  no peso corporal, em função da retenção de líquidos provocada por um medicamento composto de sulfato de glucosamina e sulfato de condroitina, que iniciei a tomar para tratar um problema de coluna, que persiste desde o final de 2009. Este efeito colateral inicial de retenção de líquidos é relatado por outros usuários e não significa engorda, pois não há aumento de tecido adiposo e as imagens acima comprovam isso.

Enfim, espero com este relato pessoal animar as pessoas a seguirem com suas dietas, deixando que a disciplina e a persistência tragam os seus saborosos frutos, como continuarei a fazer, pois ainda dá para melhorar.

Leituras complementares:

11 de fev de 2014

Filho é filho para sempre, inclusive se for só teoria

Leio que dois papas de áreas diferentes inventaram de renegar seus filhos: Stephen Hawking nega a existência de buracos negros* e Leon Eisenberg desmente a veracidade do Transtorno de Déficit de Atenção com Hiperatividade (TDAH)**.

Pois bem, depois de velho e decadente é possível a um pai negar a existência de um filho? Especificamente, os buracos negros e o TDAH foram aceitos pela comunidade científica por necessidade, já que ninguém encampa uma teoria por sua notável beleza. Então, depois de criados e robustos, os filhos se autonomizam dos pais e seguem vida própria.

Einstein não poderia ter negado a Teoria de Relatividade, assim como Niels Bohr não tinha o direto de ter deserdado a Teoria Quântica, se esses senhores tivesse passado o resto das suas vidas lutando contra os seus próprios filhos, mesmo assim eles não teriam triunfado, pois os rebentos foram adotados pelo mundo por necessidade.

Tal é o destino da criação genial, ela independe do gênio criador e adquire vida própria. O homem morre, juntamente com suas opiniões, tartamudeios e achaques, a obra permanece indelével enquanto perdurar a necessidade, enquanto uma musa maior não se alevanta.

Portanto, continuaremos a conviver com buracos negros e déficits de atenção pelos próximos anos, independentemente da opinião dos seus criadores, hoje gagás.


5 de fev de 2014

Chegou a hora do advento do DIY faça você mesmo no Brasil?

Até recentemente quem necessitava de uma das miríades manutenções na esfera doméstica contratava um profissional pedreiro, encanador, eletricista, marceneiro, etc. Então ele aparece com um gol com motor de fusca, belina ou uma quantum caindo aos pedaços, fazia um serviço razoável e cobrava baratinho. Hoje o curra se apresenta de caminhonetão diesel já intimidando de cara. Tira suas ferramentas caras da qualidade de uma Bosh, Makita, DeWalt e intimida mais ainda, mas a verdadeira intimidação vem na hora da conta, normalmente muito salgada para os padrões de aumento dos nossos parcos salários.

Assim, o fenômeno que viceja há décadas nos EUA chega aqui com toda a força. Lá os americanos chamam-no de "do it yourself" (faça você mesmo), ou seja, as pessoas se veem obrigadas, diante dos preços abusivos cobrados pelos prestadores avulsos de serviços, a atenderem a maioria das pequenas demandas de serviços de manutenção do lar.

Entrei de cabeça nesse movimento desde dezembro último. Para tanto, tive que ir ao mercado para me abastecer das ferramentas essenciais a todo o praticante de DIY: enxada, pá, carrinho de mão, espátula, colher de pedreiro, maçarico, desempenadeira, pinceis, cortador de azulejos, soprador, aspirador industrial, ancinho, gadanho, picareta, talhadeira, etc.

Hoje consigo lavar tapetes e carpetes, aparar o jardim, limpar o telhado e reparar a manta asfáltica. Estou às voltas com a obra interminável (pirâmides do Egito?) de impermeabilizar com lajotas a parte interna da escadaria externa e solucionei o problema crônico de entrada de água numa porta que o pedreiro não teve competência para resolver. Além disso, tive que cavar no pátio alguns canais de escoamento de água da chuva, que em outros tempos formava uma enxurrada que corria contígua à parede da casa e estava destruindo a bendita escadaria que estou impermeabilizando, além é lógico, de provocar os eternos problemas de infiltração agravados no inverno.


As mulheres são felizes entre suas roupas e os homens entre as suas ferramentas, assim me sinto entre as minhas recém adquiridas, todas tratadas com muito zelo e limpadas após o uso. Certamente já economizei alguns caraminguás não contratando peões para fazer os inevitáveis biscates, mas o verdadeiro ganho talvez não seja econômico, pois fazer tais trabalhos é uma verdadeira higiene mental.