Pesquisar

30 de jun de 2015

10 Tipos de Pianos Raros



Pianos raros também podem significar “tipo raro”, ou seja, aqueles modelos produtos de técnicas construtivas inovadoras e algumas até bizarras.

1 - Piano híbrido misto de piano quadrado e cauda
Um piano híbrido entre piano de cauda e quadrado é realmente uma peça rara! É interessante a história deste piano, que foi adquirido há 42 anos por setecentos dólares e hoje, depois de restaurado, alcança facilmente a cifra de 100 mil dólares.

2 - Piano transpositor
Transposição de escalas feita mediante o acionamento de uma alavanca que muda a posição do teclado em relação ao mecanismo. Eis um dos tipos de raridades que não colou!

3 - Piano redondo
A fábrica inglesa John Strohmenger & Son e a americana Wurlitzer produziram pianos em estilo Art déco nos anos 30 e a chinesa Pearl River tem um modelo “butterfly” no seu portfólio.

4 - Piano com cordas triplamente cruzadas
Se o padrão de duplo cruzamento de cordas apresenta quebras tonais que nunca foram inteiramente solucionadas, imagina um piano com cruzamento triplo! A imagem deste Ibach “Striegel” circula por aí, mas não encontrei maiores referências.

5 - Piano oval
Este estranho pianino pertenceu a Johannes Brahms, talvez resultante de uma encomenda. Hoje, o instrumento integra o acervo do castelo do príncipe em Detmold, Alemanha.

6 - Piano oblíquo
Estes pianinhos de curto alcance de 4 oitavas, eram dirigidos aos estudantes. O expediente para aumentar o comprimento das cordas, aproveitando ao máximo o espaço exíguo, as cordas retas (sem cruzamento) são inclinadas. Na realidade, os pianos oblíquos representaram uma transição entre o período de cordas retas para o sistema de cordas cruzadas.

7 - Piano de 2 teclados
Algumas peças barrocas escritas para cravos de dois manuais exigem passagens de dedos bem complicadas quando tocadas no piano tradicional de um teclado. Assim, alguns fabricantes trouxeram à lume esta ideia, que ao contrário dos cravos, o segundo teclado não permite alterações timbrísticas.

8 - Piano com cepo de metal
Muitos anúncios anunciam como uma das grandes vantagens do piano sendo vendido o seu “cepo de metal”, o que é uma grande inverdade, já que o cepo sempre foi de madeira. O que o senso comum se refere é à chapa, que até a penúltima década de século XIX era efetivamente de madeira. Já este curioso piano de 4 cordas por nota mostrado no vídeo apresenta um intrincado sistema de cepo de metal com cravelhas de afinação fixadas por porcas e arruelas.

9 - Piano-cravo
Aparentemente, caso único no mercado nacional, este piano Schneider equipado com o curioso sistema Harpson-Cêmbalo, que permite a produção dos timbres de “harpa” e “cravo” através da interposição de uma barra de chapinhas de metal (acionadas por uma alavanca) entre os martelos e as cordas.

10  – Piano vertical equipado com cepo inclinado
- Inclinação de 45º
Um alemão errante foi dar nas Filipinas e montou por lá uma fábrica de pianos com uma estranha peculiaridade num dos seus modelos, o cepo inclinado que o alemão chamou de Weinstein Curvex Acousticon. Nem é preciso dizer que tal configuração é o terror dos afinadores, por sua teimosa rejeição aos esforços para afiná-lo!

- Inclinação de 90º
Comentário feito por um afinador sobre essa "preciosidade" do início dos anos 60 da marca Schwartzmann: “O engenheiro que projetou este sistema de fixação de cordas deveria apanhar de fio de ferro. As cordas deveriam subir em linha reta até as cravelhas, neste piano elas fazem uma curva de 90 graus até as cravelhas. Depois de 50 anos dobrada assim, adivinha o que acontece quando você vai puxar a afinação”.

28 de jun de 2015

10 qualidades definem o chato, aquele que derruba o seu dia!



Reconhecimento e fuga são expedientes normalmente usados para nos livrar desses seres infames que atordoam o nosso dia-a-dia. O propósito de evitar tais entes vai muito além do conforto existencial, pois eles representam um risco à nossa saúde, como você verá no último item desta lista.

1) Intrometido Chega numa roda de bate papo dizendo “não quero atrapalhar” e não para mais de falar. É a pessoa que sugere que todos sentem num outro lugar mais confortável e o resultado é a dispersão da roda.

2) Stalker Ele sabe tudo sobre sua vida, fuça seus perfis nas redes sociais, capta fofocas como esponja, lança verde para colher maduro, enfim, se for a fundo, vai descobrir que o chato saber mais sobre seus parentes e relações do que você mesmo!

3) Surdo Principalmente porque ele só fala sobre si, mesmo que você tente mudar o curso da conversa, talvez falando um pouco sobre a sua humilde pessoa. Inevitavelmente, o rumo da coisa entorta novamente para o velho tema: as peripécias do chatonildo.

4) Cara-de-pau Você está caminhando na rua e identifica o chato de costas logo a frente, então apressadamente muda de rua e continua caminhando quase correndo para não correr o risco de esbarrar com o dito cujo. Surpresa! De repente ele bate no seu ombro na maior cara dura!

5) Assediador Principalmente nos messengers instantâneos, eles são imbatíveis! Parece que estão sempre online dispostos a dar o bote em cima dos desavisados que botam o focinho na superfície para respirar.

6) Colante Chato de carteirinha não larga por nada desse mundo um ouvinte desavisado. Se você está num dia daqueles com todo o tempo do mundo, irá perder no mínimo uma horinha só tentando terminar a conversa.

7) Carente Pessoa com intermináveis problemas de relacionamento tendem a se doutorar na universidade da chatice. Você, com o tempo, percebe que nenhum problema que ela desfia constantemente é atacado de frente, que o grande objetivo é ter um ombro receptivo para chorar as pitangas, enquanto a sua energia para enfrentar o dia vai por água abaixo.

8) Alugador Sabe aquela pessoa que encontra um amigo na rua e já trata de arrastá-la daqui para acolá? Quando a vítima se dá conta, ela já foi “alugada” (abandonou os seus próprios compromissos) e perdeu o dia!

9) Reclamão Pessoa reclamona normalmente faz parte do clube, aliás, quem reclama o tempo todo merece carimbado na testa o antigo chiste “chato de galocha”.

10) Sugador Nem todo o chato é um vampiro psíquico, mas todo o vampiro psíquico é um chato, lembre-se disso! Você terá que concordar que os vampiros apresentam todos os sintomas aqui relatados.
Saiba mais sobre este importante assunto aqui: Cuidados com os Vampiros Psíquicos e como escapar das suas garras

23 de jun de 2015

10 motivos para se comer em casa hoje em dia



1 - É mais barato.

2 - É mais saudável e sustentável.

3 - Em casa você pode escolher produtos orgânicos, no restaurante não.

4 - É mais barato e saudável mesmo que você não tenha como ir para casa no intervalo do almoço. Neste caso, leve vianda de casa. Até milionários estão fazendo isso e não é pelo custo!

5 - Se você é daqueles que come bastante salada, os restaurantes servem hortaliças altamente contaminadas com agrotóxicos.

6 - Normalmente quem come fora, come demais, então, disciplinar a ração diária é o melhor remédio para evitar ou combater a obesidade.

7 - Principalmente para quem está acima do peso, o simples fato de cortar radicalmente as escapadelas às confeitarias nos intervalos dos lanchinhos faz com que você perca peso naturalmente.

8 – Ao preferir se alimentar com produtos orgânicos, você estará dando força a toda uma cadeia constituída de pequenas famílias de agricultores, ao invés de continuar jogando dinheiro aos grandes impérios financeiros do agronegócio.

9 – A opção pela produção doméstica dos seus alimentos forçosamente aumentará a sua demanda por ingredientes, fato que criará inevitavelmente a necessidade de você começar a sua horta caseira, mesmo que seja num apartamento. Isso é considerado um passo positivo em direção ao estilo de vida ecologicamente correto de viver mais saudavelmente com menos.

10 – Ao cabo de algum tempo você assistirá surpreso o decrescimento do seu interesse pela comida de restaurante, aliás, poderá sentira até uma certa repulsa pelos fortes odores emanados desses estabelecimentos.