Pesquisar

5 de jul de 2013

TelexFree: um negócio piramidal! Artigos matadores sobre o conto do vigário da era digital

Sede fantasiosa da TelexFree em forma de pirâmide financeira
Até a suposta futura sede da empresa TelexFree, que é um nome fantasia, é em forma de pirâmide. Magnífico edifício não condizente com a sede física da empresa situada no deserto do real da Avenida Nossa Senhora da Penha, 365, Shopping Boulevard, sala 23 - Vitória – ES, ou seja, uma modesta salinha de shopping.

Hoje o fabuloso esquema para ganhar dinheiro em casa fazendo nada se encontra bloqueado em todo o Brasil por decisão da justiça do Acre em resposta a ação impetrada pelo Ministério Público daquele estado.

Entre incautos (patos) e aliciadores (uns poucos tubarões que realmente ganharam dinheiro), a rede TelexFree conta com um milhão de indivíduos, movimentando milhões e milhões de reais por mês, sendo a maior parte desse dinheiro desvirtuada da boa economia, seja através de empréstimos bancários, seja comprometendo poupanças de muitos anos, seja através da venda de bens móveis e imóveis que dificilmente serão restituídos.

Caso você queira saber da situação do processo de bloqueio das contas da TelexFree, agora praticamente kafkiano, uma vez que caiu nas mãos da Justiça Brasileira famosa por sua lerdeza surrealista, basta consultar na internet que há bons informes no site de economia do IG.

Vários blogs analisaram o fenômeno TelexFree desde que o crescimento geométrico da rede vem chamando a atenção desde o seu nascimento em 2009, ainda sob o nome Disk a vontade. Trago aqui uma seleção dos artigos sobre o tema que esmiúçam o modelo de negócios Telexfree e as suas implicações sobre os ganhos dos aderentes.

O primeiro artigo é visionariamente taxativo sobre a real condição do negócio. Se os órgãos de controle tivessem a metade da perspicácia do blogueiro Thiago Alves, teriam impedido que um esquema de pirâmide tivesse crescido tão desmesuradamente. Bastava, para sanar a sua deficiência intelectual, que eles lessem Blogs.

O segundo grande artigo não chega a bater o martelo sobre o mérito do negócio, mas é cauteloso quanto à sua sustentabilidade futura.

Neste ano de 2013 as coisas começam a feder. Um pretenso esquema de Marketing Multi Nível sem produto definido, que baseia seus ganhos exclusivamente em postar pífios anúncios na internet e aliciar novos incautos, um dia tinha que despertar análises mais contundentes.

Finalmente a bomba! Neste artigo o blogueiro Luis Nassif afirma que todos os blogs que ousaram se levantar contra o esquema TelexFree foram duramente fustigados por ataques do tipo DDoS. Aqui ele aponta a máfia por trás do negócio e a omissão vergonhosa do Ministro da Justiça.

Nenhum comentário:

Postar um comentário