Pesquisar

11 de jul de 2012

10 Mandamentos para emagrecer e continuar seco

O brasileiro se tornou obeso, não há como negar, não há famílias que não tenham pelo menos um parente obeso e vários no sobrepeso. Logo, sabendo-se que a epidemia da obesidade não pode ser tratada meramente como um problema estético e sim como uma hecatombe na vida dos indivíduos, listaremos alguns fundamentos para os padecedores do mal devem seguir, se desejam realmente melhorar a qualidade de vida.

1- Não comerás bastante, pois tudo o que é bastante engorda
Quando a minha mulher apareceu na endocrinologista, ela declarou com orgulho: "como bastante salada". Argumento que a Dra. demoliu com a frase acima. Quem come bastante, acostuma a comer bastante. Ou seja, desenvolve a tendência de manter o estômago sempre dilatado, o que favorece futuros enchimentos do pandulho com outras coisas bem mais calóricas do que salada.

2- Não deixarás para comer todas numa só refeição
O principal problema dos gordos é concentrar o maior volume alimentar numa refeição apenas e, normalmente a janta. De manhã eles jejuam são franciscanos, mas na medida em que avança o dia, cresce a fome de leão, que ruge à na noite.

3- Não procrastinarás os exercícios físicos
A falta de tempo é a desculpa universal para desistir da academia, adiar as caminhadas, ralentar o Pilates, etc. Porém, está cientificamente comprovado que a atividade física é absolutamente indispensável para a boa saúde e pilar fundamental de qualquer programa de perda de peso.

4- Não comerás carne todos os dias
Não tem jeito, quem não dispensa o churrasquinho semanal e não dispensa a dose carnívora diária, consequentemente tem muito mais fome do que as pessoas que conseguem se virar com fontes proteicas alternativas. E a explicação é muito simples: se nem os animais carnívoros se alimentam de carne todos os dias, não seriam os humanos - que são omnívoros - os beneficiários desse tipo de dieta.

5- Não cederás à tentação da dieta do bisturi
Todos os serviços de abdominoplastia explicam que "a cirurgia plástica não é um tratamento para emagrecimento". No entanto, as pessoas continuam apostando que a simples extirpação cirúrgica da manta de banha do seu perímetro abdominal será capaz de eliminar todos os seus problemas. Não é verdade, tanto que o alto índice de recidiva comprova que os atalhos nem sempre são o caminho mais seguro. Assim, recorrer ao bisturi para extrair a pele sobrante se justifica somente quando o "cérebro emagreceu", ou seja, quando a pessoa deixou de ter cabeça de gordo.

6- Não assaltarás a geladeira
Os "assaltantes" de geladeira, principalmente os noturnos, comprovam ao mundo a mais absoluta leniência no quesito disciplina. A noite foi feita para dormir e mais nada. Portanto, se te bater aquela fomezinha básica, a regra geral para debelar o crime do assalto é beber um chá qualquer sem açúcar, pois a sede noturna costuma aparecer travestida de fome.

7- Investirás na mudança de hábitos (reeducação alimentar por prazo indeterminado)
Não importa o que você usou: Sibutramina, Liraglutida, cirurgia bariátrica, Acomplia, anonexígenos, dieta das proteínas, se não houver a mudança da cabeça, tudo volta ser mais do que antes. Foi o que aconteceu com o famosíssimo caso do americano David Smith que perdeu 181 quilos em 2009 e se tornou celebridade nacional, com direito a participar de programas de TV. Hoje ele readquiriu quase tudo e alega que não conseguiu fazer os ajustes psicológicos necessários para deixar de se ver como o monstro que sempre foi, não teve sucesso em se adaptar à imagem de magro.


8- Estabelecerás metas de longo prazo
Fazer um regimezinho com prazo de validade determinado é legítima perda de tempo. Mesmo que funcionem durante a juventude, na maturidade tais regimes extemporâneos (sem reeducação alimentar) causam mais prejuízos do que carreiam benefícios.

9- Adotarás gatilhos sincronizadores
Continuidade de propósitos é muito mais importante do que o número de quilos perdidos. Se você perde de uma para outra 10 quilos e dois meses depois "acha" outros 15, de nada terá valido a pena o sacrifício, ainda mais porque o efeito sanfona e devastador para a saúde.
Assim, para evitar o pesadelo do murcha-incha torna-se necessário estabelecer controles que persistam ao longo do ano. Eis alguns exemplos:
- pesagem matutina semanal nas sextas. Melhor se pesar antes dos excessos do fim-de-semana para tomar as devidas precauções;
- primeira semana do mês dedicada a uma dieta de desintoxicação, ou seja, de seguimento estrito da dieta que você se propôs - no nosso caso, nessa semana substituímos a janta pela nutrição da Herbalife;
- praticamos 1 hora de exercícios por dia;
- num dia da semana substituímos o almoço num restaurante por uma nutrição no Espaço Vida Saudável da Herbalife.

10- Colocarás a manutenção acima de todas as coisas
Tudo bem, suponhamos que você tenha chegado ao destino final e atingido o peso ideal. Só que isso não deveria ser motivo de extensas comemorações e volta à antiga vida de comilanças, pois o pior nem começou ainda. A parte mais nevrálgica do processo emagrecer-e-permanecer-seco é o dia depois que tudo voltou ao normal, porque o seu corpo, apesar de magro, continua espiritualmente gordo, ou seja, pensando como gordo. Por isso, acho extremamente temerário um ex-gordo simplesmente votar às suas antigas rotinas, esquecer o passado e pensar que daqui para frente tudo será diferente. Na realidade, todos os mandamentos acima continuam vigendo no mínimo por uns 5 anos, até que se possa afirmar com certeza que o seu corpo adquiriu uma boa educação alimentar. 

Um comentário:

  1. Engordam porque querem. Só comem porcaria e em grande quantidade. Depois lêem os jornais e revistas de fofoca e imitam os "astros" que emagreceram alguns quilos porque fizeram cirurgia de estômago, lipoaspiração etc.
    E a mídia continua a colocar na mente desses coitados que existe um remédio milagroso pra emagrecer. A única coisa que emagrece é educação à mesa e não ficar petiscando a cada 15 min. Pode comer chocolate, pastel, coxinha, tomar sorvete, comer o que quiser. Nenhuma comida engorda. O que não pode, é claro, é comer esse tipo de alimento todo dia. A chave é a moderação, dando preferência aos alimentos saudáveis e fazendo o possível pra evitar os industrializados.

    ResponderExcluir