Pesquisar

19 de jul de 2012

Como entender os maiores sonhos das mulheres?


Conhecer as mulheres é possuir o mapa da mina, pois além de adquirirmos o poder de adentrar aos seus corações, as chaves desse conhecimento abrem outras portas, tais como a da existência tranquila, do conforto, das oportunidades, etc. Pois, nascemos de mulher, somos criados por mulheres, aprendemos com mulheres, nos tornamos um só corpo e carne (completitude) com uma mulher e provavelmente (desejavelmente) morreremos nos braços de uma mulher.

Não engordar comendo tudo de bom
Rezam as tradições que mulheres e homens passam a engordar no mínimo meio quilo por ano após os 30 anos. Ora, sabendo-se que à medida que avança a idade a fome aumenta na proporção das oportunidades de confraternizações com os amigos e recursos financeiros disponíveis para a satisfação das fantasias gastronômicas mais exóticas. Quis o destino que as pessoas devam se privar mais e mais dos quitutes e guloseimas em nome da boa forma... ou aderirem de vez à forma de tanquinho... de guerra.
A propósito desse item, encontrei nas redes sociais esta epígrafe, escrita obviamente por uma mulher: homens, não fiquem achando que o maior sonho das mulheres é encontrar o príncipe encantado. Elas querem é comer de tudo sem engordar.

Realização: independentemente do crivo estético, a saúde é o que mais importa. Então, se a elevação do peso corporal te deixa sem fôlego, provoca insônia, dores nas articulações, palpitações, taquicardia, etc., então podemos parar de falar de estética e passar para a necessidade urgente das pessoas aprenderem a lutar para sair do triste time do contingente de mais de 50% da população na faixa do sobrepeso.

Vestir 36
A decorrência natural do "não engordar comendo tudo de bom" é conseguir entrar nesse número mágico ambicionado por dez entre cada dez mulheres.

Realização: a menos que você tenha uma genética esquálida de Gisele Bündchen, a única alternativa real é virar anoréxica ou se resignar ao número possível.

Dispor de espaço infinito na bolsa
Por mais atulhada que esteja a bolsa de uma mulher, o parceiro sempre pedirá que ceda um espacinho a mais para colocar uma pequena bugiganga que ele se sente geneticamente constrangido de carregar.

Realização: optar por uma bolsa maior para aumentar o número de tralhas e com elas o peso que certamente deformará a coluna, ou encolher as necessidades e levar menos coisas numa bolsa de tamanho mais transportável? Eis a grande questão!

Ter no painel do carro um penduricalho para a bolsa
Efetivamente as montadoras não fazer carros para mulheres, pois raros deles oferecem um gancho para pendurar a onipresente bolsa delas. Contam as lendas que no tempo do Gol quadrado à álcool havia uma cliente que reclamava de constantes falhas do motor depois que ele esquentava. Os mecânicos examinavam, examinavam e nada encontravam, porém a queixa do defeito continuava. Até que um dia o mecânico mais esperto resolver fazer um bota fora com a senhora dirigindo, para tentar matar a charada. Tão logo entraram no carro ele descobriu o motivo das misteriosas falhas... A zelosa mulher, depois de puxar o botão do afogador, pendurava cuidadosamente a sacola no pino e não a retirava ao longo do trajeto, logo, o carburador acabava “afogando”.

Realização: uma vez que as montadoras insistem em desenhar automóveis para homens, onde o painel é bolotas de bolotas que se projetam e se retraem, sem serventia prática alguma, a não ser provocar orgasmos “designísticos” no público masculino, cabe às mulheres escolherem o carro mais de mulherzinha possível, ou seja, aquele modelo que mais se adequa às suas necessidades funcionais.

Que as rugas não voltem após puxar a pele da nuca na frente do espelho
É o gesto delas mais comumente observado na frente espelho e nada mudará isso PER SECULAE SECULORUM.

Realização: independentemente da sua mulher continuar tentando parecer mais jovem no espelho, ame-a como se fosse a última e trate-a como uma princesa. Beije-a todos os dias e abrace-a, como prova de que as marcas deixadas pela passagem dos anos nunca serão óbice diante do amor incondicional e atemporal que você cultiva por ela.

Há outros sonhos e inúmeras frustrações no caminho desses seres maravilhosos, fato que nos deveria incentivar a não torná-los mais insuportáveis do que são. Então, vejo esse como um dos nossos papeis positivos no processo: o de mitigarmos o sofrimento feminino aparentemente arraigado em cima de sensações supérfluas.

Um comentário:

  1. Outro sonho feminino não menos importante são as grandes vagas para estacionar sem estresse.

    ResponderExcluir