Pesquisar

15 de dez de 2012

Dicas ilustradas de Avaliação de piano usado para leigos

por
Está certo, você decidiu comprar um piano usado e dá largada à maratona da procura pelo instrumento que poderá chamar de seu. Só que quem não tem conhecimentos técnicos suficientes corre o risco de fazer uma péssima escolha. Eu, por exemplo, acabei optando por comprar o usado numa loja conceituada, mas não me dei inteiramente bem. Apesar da sonoridade bacana, segurar a afinação, etc, a mecânica estava muito gasta e os martelos idem. Resultado, passei anos eu mesmo reparando, regulando, trocando molas oxidadas, camurças gastas, etc. Ao final, ainda não me dando por satisfeito, acabei trocando o velho piano de armário por um reluzente de cauda... novo, desta vez para não correr o risco de passar os próximos anos à cata de molinhas, pedaços de camurça, feltros e outros babados.

Para resumir a ópera, tenho a oferecer a você candidato a piano usado a minha experiência adquirida depois de cair no erro. Assim, sabendo-se que é muito difícil ter um afinador a tiracolo na hora de examinar um piano, a informação pode ser o diferencial entre embarcar numa tranqueira, ou entrar em lua de mel com o piano dos sonhos.

Folga e/ou problemas de mobilidade nas Teclas
O problema das teclas presas normalmente é minimizado sob o seguinte argumento "ele está assim porque não é tocado há muito tempo". Todavia, algo que parece simples está revelando anos de descuido e exposição a altas taxas de umidade. Você pode testar a folga das teclas movimentando-as lateralmente com os dedos. Nos pianos novos a folga é a mínima possível, o suficiente para permitir o movimento. Se houver folga excessiva, a precisão do toque fica prejudicada e significa que o embuchamento de feltro das teclas precisará ser trocado.

Desgaste do Mecanismo
Examinar o mecanismo de um piano usado só é possível nos de armário, uma vez que nos pianos de cauda é necessário retirá-lo para fora, o que é uma operação complexa que o comprador normalmente não permite sem seja pelas mãos do afinador.

No caso de piano de armário, peça para o vendedor retirar o tampo frontal e examine cuidadosamente o mecanismo para procurar eventuais sintomas de desgaste. Veja se os corinhos vermelhos estão íntegros e todos no lugar, se não há ferrugem nas molas e nos parafusos. Preste atenção também no estado das camurças, pois se estiverem muito desgastadas, isso pode trancar o movimento das teclas.

Martelos muito achatados e vincados
Se o proprietário afirma que "esse piano quase nunca foi tocado" e você percebe achatamento e marcas profundas nos martelos, certamente isso é uma mentira! Evite comprar pianos que foram excessivamente usados, menos ainda aqueles que foram martelados por pianistas campeões do UFC!


Cravelhas enferrujadas, inclinadas, atoladas
Observar atentamente o estado das cravelhas pode evitar que você embarque numa canoa furada, ou seja, compre um piano condenado. Explico; as cravelhas que você vê denunciam o estado do cepo que você não vê e o cepo é responsável pelo piano "segurar" a afinação. A seguir publico fotos de cravelhas que denotam uma história triste.

Cravelhas enferrujadas: devem ser substituídas, inclusive com as cordas, o que significa alto custo.

Cravelhas inclinadas: essa posição quer dizer que não seguram mais a afinação, ou seja, tais cravelhas deverão ser substituídas por outras de maior calibre.

Cravelhas afundadas: isso significa que as cravelhas não têm mais folga em relação ao cepo, fato que inviabiliza as tentativas de afinação. A solução paliativa é a troca das cravelhas por outras mais grossas e, se não resolver, a troca do cepo. Agora falemos francamente, a troca do cepo implica em gastar no piano praticamente o preço que você pagará por ele.

Cordas e/ou bordões enferrujados
Cordas enferrujadas produzem um som feio e oco e devem ser trocadas, pois perderam a elasticidade. Dependendo do número de cordas afetadas, o preço do serviço pode ser bem custoso.

Manchas de líquido derramado na tábua harmônica ou no cepo
Denunciam que o piano teve donos negligentes, pior ainda, que aquele instrumento pertenceu a um bar. Fuja de pianos de bar!

Marcas de copos no tampo
Eu comprei um piano de armário que provavelmente pertenceu a um bar, pois havia marcas de copo no tampo superior. Esse é o tipo de besteira que eu não faria hoje em dia.

Marca de sol no gabinete
Pianos de bar tendem a ficar nos piores lugares, logo, facilmente eles podem passar anos expostos à incidência direta do sol, coisa que determina a ruína do piano. Portanto, procure atentamente no verniz para detectar áreas claras no verniz que denunciam um passado ruim. Por cargas d'água, o meu antigo piano tinha marcas de sol e eu não prestei atenção a isso na época da compra.

Presença de gambiarras em algumas cordas
Quaisquer gambiarras (feltros afixados) nas cordas denunciam que elas não estão vibrando a contento e devem ser trocadas. Se for o caso dos bordões, a troca costuma ser dispendiosa.

Costelas devem ser inteiras
Um piano de qualidade se caracteriza por ter costelas que vão até o fim da tábua harmônica, conforme a foto.

Já esse piano é considerado de baixa qualidade, pois as costelas não vão até as bordas (flutuantes) – melhor evitar a sua aquisição.

Rachaduras na tábua harmônica
Rachaduras não significam a morte do piano, mas podem trazer futuros aborrecimentos. Imagine você tocando num daqueles dias úmidos e começam a aparecer zumbidos irritantes. O conserto de rachaduras no tampo harmônico é muito relativo, pois os resultados são incertos.

Costela (baralho) descolada
Esse é o tipo de problema bem mais grave que exige reparação imediata, pois os ruídos produzidos são inevitáveis. É preferível não comprar um piano usado nesse estado.

Costela quebrada
É um caso mais raro, mas acontece ou por batida durante o transporte ou por fadiga do material. Dependendo de onde ocorre, esse problema pode alterar a curvatura (coroa) da tábua harmônica e consequentemente a ressonância.

Cavalete (ponte) rachado
Um cavalete rachado ou quebrado implica em impossibilidade de estabilização da afinação no piano enquanto a peça não for substituída. Como o custo dessa reparação é muito alto, a compra desse piano é altamente desaconselhável.

Chapa (harpão) trincada ou rachada
Se você perceber qualquer espécie de trinca na grande peça metálica que sustenta as cordas do piano, rejeite imediatamente o instrumento pois isso significa que se trata de um instrumento condenado, já que é absolutamente inviável a substituição da chapa.

Referências:

10 comentários:

  1. eemenav@hotmail.com15/04/2013 08:47

    obrigado: muito melhor que outros comentários que tinha lido. existe um piano usado, lindo, para vender que somente aceita 1/2 tom abaixo do diapasão, sendo a vendedora. então acho que não devo comprar este piano pois, deve ter problema nas cravelhas e no cepo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não necessariamente um piano que não aceita mais o diapasão é ruim ou está condenado. Se ele estabiliza a afinação num tom mais baixo, pode ter muitos anos pela frente. http://www.blogpaedia.com.br/2013/04/pianos-que-o-mercado-nao-quer-mitos-e.html

      Excluir
  2. Boa Noite Isaias, mt obrigado pela sua disponibilidade. Acontece que eu quero ficar com um piano armário, já o tenho em casa :) porque o proprietario não o pode ter onde estava e ofereceu a possibilidade de o trazer para o meu local e analisa-lo. Ou o vendo ou fico com ele.
    Quer me ajudar? :) Tem vários pormenores danificados, ao abrir a tampa, onde tem inclusive a assinatura e o numero, em madeira, está rachado, tem termitas eheheh eu consigo substituir, já sei com mt trabalho, mas preciso de ajuda e alem de ser prefecionista sou tmb mt paciente. poderia deixar o meu mail se achar bem e enviava fotos. aguardo a sua resposta, um abraço
    fernando - em portugal

    ResponderExcluir
  3. mt obrigado, vou tentar amanhã fazer um levantamento geral dos "estragos" abraço.

    ResponderExcluir
  4. Isaias Bom dia, Email enviado.Mais uma vez obrigado pela atenção.
    Fernando

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fernando, recebi as 9 fotos do seu piano e inclusive publiquei-as no grupo que mantenho no Facebook "Pianos & Teclas" que congrega, entre outros, afinadores, técnicos, luthiers, restauradores, etc.
      O veredicto unânime é que o teu piano não tem mais conserto. Mesmo um restaurador de respeito só pegaria um piano desses dotado de mecanismo de gaiola se tivesse um inestimável valor histórico. Muitas coisas devem ser trocadas, por exemplo, o cepo e cravelhas, tarefa que só pode ser levada a bom termo por pessoal altamente especializado. Provavelmente a tábua harmônica está comprometida também.

      Excluir
    2. Boa tarde Isaias
      obrigado, tive o cuidado de pedir a entrada nesse grupo que desconhecia.
      O Piano,com tempo e muita paciência..... vai ser restaurado.

      talvez no seu grupo,eu aprenda alguns pormenores que faltavam.
      cumprimentos
      Fernando

      Excluir
    3. É um serviço de gigantes, se lograres, faça-nos conhecê-lo! Os técnicos especializados do grupo são bem acessíveis e não se negarão a dar quaisquer dicas.

      Excluir
  5. Olá, preciso criar uma tabela para mapear quais cordas lisas vão em quais posições do piano. Poderia me ajudar? Eu comecei a fazer a seguinte tabela: (mas não sei se está correta, preciso de ajuda para revisar)

    # Inicia Term. Bitola
    1 C8 C8 12
    2 C8 B7 12
    3 B7 B7 12
    4 A#7 A#7 12 1/2
    5 A#7 A7 12 1/2
    6 A7 A7 12 1/2
    7 G#7 G#7 13
    8 G#7 G7 13
    9 G7 G7 13
    10 F#7 F#7 13 1/2
    11 F#7 F7 13 1/2
    12 F7 F7 13 1/2
    13 E7 E7 14
    14 E7 D#7 14
    15 D#7 D#7 14
    16 D7 D7 14 1/2
    17 D7 C#7 14 1/2
    18 C#7 C#7 14 1/2
    19 C7 C7 15
    20 C7 B6 15
    21 B6 B6 15
    22 A#6 A#6 15 1/2
    23 A#6 A6 15 1/2
    24 A6 A6 15 1/2
    25 G#6 G#6 16
    26 G#6 G6 16
    27 G6 G6 16
    28 F#6 F#6 16 1/2
    29 F#6 F6 16 1/2
    30 F6 F6 16 1/2
    31 E6 E6 17
    32 E6 D#6 17
    33 D#6 D#6 17
    34 D6 D6 17 1/2
    35 D6 C#6 17 1/2
    36 C#6 C#6 17 1/2
    37 C6 C6 18
    38 C6 B5 18
    39 B5 B5 18
    40 A#5 A#5 18 1/2
    41 A#5 A5 18 1/2
    42 A5 A5 18 1/2
    43 G#5 G#5 19
    44 G#5 G5 19
    45 G5 G5 19
    46 F#5 F#5 19 1/2
    47 F#5 F5 19 1/2
    48 F5 F5 19 1/2
    49 E5 E5 20
    50 E5 D#5 20
    51 D#5 D#5 20
    52 D5 D5 20 1/2
    53 D5 C#5 20 1/2
    54 C#5 C#5 20 1/2
    55 C5 C5 21
    56 C5 B4 21
    57 B4 B4 21
    58 A#4 A#4 21 1/2
    59 A#4 A4 21 1/2
    60 A4 A4 21 1/2
    61 G#4 G#4 22
    62 G#4 G4 22
    63 G4 G4 22
    64 F#4 F#4 22
    65 F#4 F4 22
    66 F4 F4 22
    67 E4 E4 22
    68 E4 D#4 22
    69 D#4 D#4 22
    70 D4 D4 22
    71 D4 C#4 23
    72 C#4 C#4 23
    73 C4 C4 23
    74 C4 B3 23
    75 B3 B3 23
    76 A#3 A#3 23
    77 A#3 A3 23
    78 A3 A3 23
    79 G#3 G#3 23
    80 G#3 G3 23
    81 G3 G3 24
    82 F#3 F#3 24
    83 F#3 F3 24
    84 F3 F3 24
    85 E3 E3 24
    86 E3 D#3 24
    87 D#3 D#3 24
    88 D3 D3 24
    89 D3 C#3 24
    90 C#3 C#3 24
    91 C3 - Bordão
    92 C3 - Bordão
    93 B2 - Bordão
    94 B2 - Bordão
    95 A#2 - Bordão
    96 A#2 - Bordão
    97 A2 - Bordão
    98 A2 - Bordão
    99 G#2 - Bordão
    100 G#2 - Bordão
    101 G2 - Bordão
    102 G2 - Bordão
    103 F#2 - Bordão
    104 F#2 - Bordão
    105 F2 - Bordão
    106 F2 - Bordão
    107 E2 - Bordão
    108 E2 - Bordão
    109 D#2 - Bordão
    110 D#2 - Bordão
    111 D2 - Bordão
    112 D2 - Bordão
    113 C#2 - Bordão
    114 C#2 - Bordão
    115 C2 - Bordão
    116 C2 - Bordão
    117 B1 - Bordão
    118 B1 - Bordão
    119 A#1 - Bordão
    120 A#1 - Bordão
    121 A1 - Bordão
    122 A1 - Bordão
    123 G#1 - Bordão
    124 G1 - Bordão
    125 F#1 - Bordão
    126 F1 - Bordão
    127 E1 - Bordão
    128 D#1 - Bordão
    129 D1 - Bordão
    130 C#1 - Bordão
    131 C1 - Bordão
    132 B0 - Bordão
    133 A#0 - Bordão
    134 A0 - Bordão

    ResponderExcluir