Pesquisar

28 de nov de 2014

Hitler fazia um tremendo sucesso entre as crianças!



Que estranhas propriedades alçaram um pequeno homem de aparência comum a construir um dos impérios mais poderosos da história da humanidade? Certamente o seu magnetismo era ímpar! Para ilustrar o dom do “tio Hitler” de influenciar pessoas, trago aqui um trecho do livro “Cosima a Sublime” de Françoise Giroud:

“Entretanto, as coisas teriam andado mais ou menos bem na casa dos Wagner, se Winnie (Winifred, nora de Richard Wagner casada com o seu filho Siegfried) não tivesse apresentado em Wahnfried um personagem engraçado, de bigode e metido em calças tirolesas, com gestos mecânicos e um olhar magnético que subjugava os cães e as crianças. Já se tinha começado a falar bastante desse homem – Adolf Hitler.

Winnie era uma admiradora frenética. Não parava de convidá-lo, ele aparecia, às vezes dormia em Wahnfried, e Siegfried cedia-lhe então sua pequena casa, as crianças viviam à volta dele, tiravam fotografias com o tio Adolf. Ignora-se se Cosima (esposa de Richard Wagner) participava da festa. De qualquer modo, já estava cega.
Quando Hitler esteve preso, Winnie enviou-se embrulhos, víveres, papel para escrever, chegando a vangloriar-se de não ter sido inteiramente estranha à redação de Minha Luta (Mein Kempf).”

Concluindo essa citação, evoco as palavras do Mestre Samael Aun Weor: “há muita maldade nos virtuosos e muita virtude nos maldosos”.

O trecho de outro livro “Todas as Mulheres de Hitler” de Erich Schaake aborda mais profundamente a empatia da família Wagner com o futuro comandante do III Reich. Leia o excerto no Google Livros.

Nenhum comentário:

Postar um comentário