Pesquisar

5 de dez de 2011

Top 10 doenças do Fast Food


Parece mentira, mas as pessoas ainda não estão completamente cientes dos riscos envolvidos quando se alimentam de porcarias, ou falando mais chique, Fast Food. Por isso é importante bater sempre na mesma tecla, pois o percentual de obesos está crescendo assustadoramente em todos os países e a causa disso os especialistas sabem há muito tempo, é a dieta baseada em gorduras, açúcar branco, carboidratos refinados, excesso proteico, aditivos químicos e muito sal, este às vezes em concentrações maiores do que a água do mar.

Sabendo-se que a metade da população brasileira já se encontra na faixa do sobrepeso*, nunca é tarde para nos debruçarmos sobre as doenças associadas à obesidade.  Principalmente quando se sabe que ao longo das épocas festivas, as pessoas chegam a engordar 2 quilos numa única orgia alimentar**.

1) Obesidade
A obesidade é a maior causa de morbidez provocada pelo consumo regular de fast food. Apesar de raramente alguém morrer de excesso de gordura, alguns transtornos relacionados a ela são os verdadeiros vilões das estatísticas: baixos níveis de colesterol bom HDL e altos níveis de mau colesterol LDL, o que aumenta tremendamente os riscos de ataque cardíaco.

2) Síndrome do ovário policístico
É a maior causa de infertilidade feminina e as mulheres obesas tem maiores chances de desenvolverem esta doença, cujos sintomas são crescimento desordenado de pelos e desregulação do ciclo menstrual.

3) Diabetes tipo 2
Das doenças oportunistas ligadas à obesidade, esta é a que mais cresce. Devido ao fato da comida Fast Food ser completamente desbalanceada, o pâncreas se exaure tentando suprir enormes quantidades de insulina para converter o açúcar em energia, o que desencadeia o processo conhecido como hiperglicemia, que é o aumento devastador da taxa de glicose no sangue.

4) Dislipidemia
A elevação da quantidade de gordura boiando no sangue, ou em linguagem científica, lipídios e/ou lipoproteínas é um importante fator de predisposição para as doenças cardiovasculares, aterosclerose, pancreatite aguda, etc. Tudo a ver com as quantidades monumentais de gorduras saturadas (origem animal) e hidrogenadas (TRANS) contidas em qualquer Fast Food que se preze.

5) Apneia do Sono
Parece inofensivo, pois este transtorno simplesmente provoca pequenas interrupções na respiração durante o sono. Só que, dependendo do número de interrupções, o paciente pode acordar moído no dia seguinte e até sofrer um ataque cardíaco durante uma suspensão da respiração. Eventos de Apneia crescem assustadoramente entre obesos, que pagam caro à noite os desmandos alimentares diurnos.

6) Doença de Blount
Uma das causas crescimento desordenado dos ossos inferiores em crianças e adolescentes é imputada ao consumo abusivo de Fast Food. Pode-se traduzir isso em termos de obesidade infantil que se alastra pelo mundo globalizado, na medida em que comemos cada vez mais produtos industrializados e abandonamos a saudável comida regional.

7) Artrite
A dolorosa condição de degeneração das cartilagens constituintes das articulações tem como pano de fundo a pobreza alimentar imperante nos nossos tempos. Assim, em consequência da obesidade, hoje vemos jovens desenvolvendo artrite, uma doença que deveria ser “privilégio” da idade avançada. Então eu pergunto: que expectativa de velhice pode ter alguém que já se antecipou aos seus males vindouros?

8) Problemas respiratórios
Como pulmões dos obesos são obrigados a trabalhar mais pesadamente do que os dos seus companheiros magros, a tarefa de bombear oxigênio para o sangue vai além da sua capacidade, o que termina por minar as delicadas estruturas dos alvéolos. Por isso, quando vejo um comedor de Fast Food fumante, tenho certeza de que ele está pagando em suaves prestações uma previdência do tipo “meu inferno será na terra”.

9) Derrame
Às vezes, quem senta à beira de um generoso prato de hambúrguer e fritas fala brincando “vale um ataque cardíaco”, nada mais profético! Melhor ainda, a coisa toda pode acabar num belo derrame isquêmico, aquele resultante do entupimento das artérias por placas de gordura acumulada.

10) Danos permanentes no fígado
O órgão que “carrega o piano” no duro trabalho de lidar com as quantidades imensas de gordura ingeridas na dieta Fast Food é o fígado. Além disso, há nos obesos a formação da gordura intra-visceral que cresce ao redor do órgão, causando inflamações, cicatrizes, até chegar aos danos irreversíveis.

Qual é a questão posta aqui? Os adeptos cultivadores de comida-lixo alegam que se eles vão morrer de qualquer jeito, que seja de uma maneira “feliz” e não se privando das coisas deliciosas da vida. Ora, a questão não é tão simples assim quando entra na equação a variável da qualidade de vida. Quanto tempo você acha que se arrasta uma sub-vida ditada por uma doença crônica - prolongada pela medicina é certo - mas caracterizada pelas privações, dores e invalidação progressiva? Passar dez ou vinte anos padecendo o inferno na terra é o que aguarda quem pensa hoje que a solução da vida é apenas a morte, porque nunca lhe ocorre terminar em algo muito pior: a lenta agonia da morte em vida.

Referências:

Um comentário:

  1. "Então eu pergunto: que expectativa de velhice pode ter alguém que já se antecipou aos seus males vindouros?"


    O pior é que muitos não querem a velhice, preferindo morrer na juventude. Tenho medo dessa gente que tem pavor de envelhecer.

    ResponderExcluir