Pesquisar

16 de nov de 2013

Consumir gorduras causa obesidade

por Isaias Malta
A esclarecedora entrevista na revista Ciência Hoje nº 309 (disponível em PDF*) com o maior especialista em obesidade do país alerta para as causas da proliferação da "onda gorda" observadas nas ruas dos centros urbanos.

Como a minha intenção não é reproduzir literalmente aqui o texto publicado, pinçarei alguns tópicos importantes e tecerei algumas reflexões que ajudarão a organizar os pensamentos sobre essa doença.

- Obesidade é um processo inflamatório causado por dieta rica em gorduras saturadas;

- o especialista não menciona especificamente a gordura vegetal do tipo TRANS, não aqueles alimentos onde está escrito bem grande "LIVRE DE GORDURA TRANS", mas aqueles em que ela vem de maneira disfarçada, salgadinhos, doces, hambúrgueres, nugets, pipoca de micro-ondas, batatas fritas industriais, etc;

- o aparecimento da obesidade é provocado pela inflamação do hipotálamo e a consequente destruição dos neurônios responsáveis pela sensação de saciedade;

- gordos têm real predisposição genética para ser gordos, isso significa que se duas pessoas com programação genética diferente comerem os mesmos alimentos, há uma possibilidade de 50% de uma engordar e a outra não;

- uma forma de provocar a neurogênese (reconstituição dos neurônios perdidos) da área destruída do hipotálamo seria a administração de doses terapêuticas de gorduras insaturadas do tipo ômega 3 e ômega 9. O que não é esclarecido no texto é que para a suplementação surtir efeito, necessariamente o paciente deverá se abster do consumo de gorduras saturadas animais e vegetais TRANS. Essa é a parte nevrálgica, pois implica em mudança de hábitos e não na cura milagrosa através da pílula mágica. Com isso caímos no deserto do real: qual é a força de vontade dos pacientes em abandonar frituras e o ritual litúrgico do churrasco aos domingos?

- a cirurgia bariátrica, apesar de ser um remédio extremado para casos extremos, revela-se de alcance limitado no decorrer dos anos. Com o fim dos efeitos, muitos pacientes voltam a ganhar peso, apesar de continuarem com as sequelas que os impede de absorver nutrientes e vitaminas.


4 comentários:

  1. Gostei do par de peitos que usou para ilustrar a matéria.

    Quê? Não são peitos? Como assim?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade, não são peitos! hahaha! Partes de gordas podem ser qualquer coisa!

      Excluir
  2. O que vc tem a dizer sobre aquele post da Pat Feldman? A mulher é meio extremista em assuntos de saúde, mas ela diz algumas coisas sensatas. No caso da gordura, não sei. Fica complicado saber quem tem razão.

    O post dela é o Medo de Gordura??? Sai dessa!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não vejo a menor credibilidade nessa senhora pelo fato de ser uma adoradora de porco.

      Excluir