Pesquisar

17 de mar de 2013

Por que as Redes Sociais são limitadas a 5.000 amigos? Comprovei o dogma.

por
Desde que entrei nas Redes Sociais, sempre me intrigou a famosa barreira dos 5 mil amigos. Por que os papas das redes arbitram tal número?

Como a tônica do viver é aprender, acabei aprendendo da maneira mais idiota possível: fazendo errado para entender o certo. Descontando as pessoas que aderem às redes exclusivamente para compartilhar coisas com familiares e amigos, os demais usuários almejam divulgar alguma ideia, vender produtos, expor trabalhos, trocar informações sobre determinados assuntos, enfim, o bom senso aconselha que a rede seja a maior possível para que venda o seu "peixe" ao maior número de pessoas.

Certo? Errado. Através da experiência descobri que, mais importante do que o número bruto de amigos é o grau de afinidade que eles têm com os seus interesses. Isto significa que a construção do dogma dos 5.000 leva em conta necessariamente a  qualidade da rede. E a explicação é muito simples, se os seus milhares de amigos pertencem a grupos de interesses absolutamente heterogêneos, na prática o seu grau de interação com eles será mais baixo do que, por exemplo, alguém que tenha uma rede de 200 amigos realmente afins.

Os algoritmos do Facebook são construídos de tal forma que só exibem as atualizações dos amigos com quem você mais interage e este número dificilmente ultrapassa os 100, não importando que você tenha cem ou cinco mil amigos. Como as outras Redes Sociais vão no mesmo caminho, a minha luta nos últimos tempos tem se voltado contra o ruído da minha rede, através da eliminação de arestas representadas por quem nada tem a ver comigo.

Com base na escolha dos meus assuntos de interesse (e desinteresse), tenho eliminado pesos mortos da minha rede, gente que só compõe e não acrescenta. Então, me livrei dos seguintes tipos:
- viciado em futebol;
- viciado em pornografia;
- publicador de fotos de gostosuras;
- perfil inativo;
- temas 100% política;
- perfil detentor de rede "suja", ou seja, aquele que bateu no limite de 5.000. Esses, se você for notar, são dominados por publicadores oportunistas em busca de notoriedade;
- gente que faz do perfil um BBB da vida pessoal;
- repassador de memes e menes;
- panfletário de causas;
- fã do Jean Wyllys
- propalador da causa gay;
- espírita de modo geral;
- fã da Paula Fernandes;
- militante da causa animal;
- alcoólatra que só destila louvores à bebida;
- propalador de esquemas de Marketing Multi Nível do tipo TelexFree;
- vendedor;
- perfil equivocado de empresa, que deveria ser página;
- ateu militante;
- fanático religiosos à cata de almas desgarradas.

Como você pode depreender, estão restando no meu perfil uns poucos escolhidos...

Nenhum comentário:

Postar um comentário