Pesquisar

15 de jun de 2015

Homofobismo



São tantas pressões sobre o indivíduo comum, vindas da mídia, grupos sociais, patrulhas ideológicas, que retrocedemos a uma espécie de Idade Média, em que pensar pode ser considerado uma heresia passível de queima na fogueira.

Não basta a aceitação passiva do diferente, parece que temos de professar explícita e voluntariosamente a nova onda. Todavia, o excesso de pressão pode estar sendo um tiro pela culatra, quando múltiplos agentes tentam diuturnamente catequizar a aldeia, um quê de aversão começa a surgir pela causa, por mais justo que seja o mérito.

Os heterossexuais silenciam sob o bombardeio intenso, quase com vergonha da “opção”... Livre escolha? Será tão simples assim essa redução da questão de gênero uma variável comportamental? Se somos escravos dos hormônios, nada é tão simples, ou melhor, tudo poderia ser tão simples!

Num mundo em quem não saiu do armário é considerado suspeito, sentimo-nos como habitantes de um novo mundo nazista, em que pensar pode ser considerado um ato criminoso. Então, nos encolhemos enquanto somos fustigados pela saraivada de propagandas, pois o “grande irmão” pode nos flagrar na próxima esquina!

Nenhum comentário:

Postar um comentário