Pesquisar

28 de fev de 2015

Causas da dor e da insônia: pesadelos modernos



Está certo que são problemas tão velhos como a humanidade, mas hoje eles se agudizam na medida em que o estilo de vida se distanciou de antigos e saudáveis hábitos.

Viver num corpo cheio de articulações que se raspam todo o tempo para produzir locomoção traz como resultado a dor como efeito colateral. Então, sabiamente a natureza criou mecanismos de compensação em que certos anestésicos são liberados nas juntas em recompensa ao movimento que somos obrigados a fazer.

Éramos obrigados! Porque atualmente você pega elevadores, aperta botões de controles remotos, pega carros, escadas rolantes. Até a regulagem térmica abandonamos, preferindo nos refestelar em ambientes glacialmente refrigerados! Até aos 20 anos essa rotina de ociosidade descomunal não resulta em grandes prejuízos, porque a natureza dá uma luz ao seu corpo que faz você se sentir imortalmente saudável.

Todavia, a senilidade vem ocorrendo precocemente. Certamente, antes não se vivia muito além dos 40 anos e hoje experimentamos facilmente longevidades que extrapolam os 80! Observávamos a nossa gata, que em termos proporcionais à idade humana, está virada numa vetusta cidadã de mais de 80 anos. Pois bem, ela tem uma flexibilidade de dar inveja às meninas de 20, pois sobe cercas de pedra, pula, corre, brinca, dá cambalhotas, etc. Parece que a dor não vitimou os seus ossos, ao contrário das suas contrapartes humanas que vivem cheias de mazelas e entupidas de comprimidos para tudo que é ai.

O segredo da exuberância vista no reino animal é eles nunca terem abraçado o sedentarismo como ideal de vida, tanto é que o seu dia a dia não é preenchido por mordomias facilitadoras, continuam vivendo sob os velhos princípios dos seus antepassados.

Já a insônia resulta como uma das filhas bastadas do sedentarismo, da propensão que temos de ficar parados nasce o círculo vicioso da excitação mental. Impulsionada pela facilidade conectiva proporcionada pela parafernália eletrônica portátil, o cérebro não consegue mais alcançar o estado de repouso. Por isso é difícil encontrar entre os jovens espécimes que não usam pílulas para proceder o desligamento químico.

Usamos pílulas para combater a dor inerente ao nosso estilo de vida distanciado da natureza e usamos pílulas para podermos dormir, acordar, focar, manter o interesse na vida. Tudo seria um paraíso se tais pílulas não concorressem pesadamente para a epidemia de demência que vivemos. Daí conclui-se que não ficamos dementes por vivermos mais, porém por vivermos demasiadamente em péssimo estado.

Concorra a 1 milhão!



Eis que estava comprando 5 chocolates 85% na Cacau Show quando a vendedora apareceu com a proposta de gastar mais de 50 reais para que eu concorresse a 1 milhão em barras de ouro. Na verdade faltavam 6 reais para 50, mas dispensei a promoção no ato.

Disse para a vendedora que me recuso sequer a conviver com a ideia de ganhar, me faz mal a expectativa. Prefiro viver com os pés no chão dos recursos que disponho, do que andar nas nuvens do sonho fantasmagórico.

Se é certo que não vou ganhar, mais certo ainda é a vã esperança de repente ser sorteado. O simples ato de preencher um cupom já representa uma assinatura de contrato com o Diabo, já é a perigosa entrada no mundo lamacento do jogo.

Eu disse para a vendedora que sou ruim de jogo (sorte no amor?), que se dependesse de mim Las Vegas iria à falência. Pois assim, graças à minha incorrigível preguiça de preencher formulários, passei a adotar como filosofia de vida não preencher cupons de sorteios e tenho sido feliz desde então.

Quando a promoção se dá em termos de comprar 5 barras de chocolate e ganhar uma, vá lá, é o toma lá dá cá que não faz mal a ninguém. Acho que o barateamento do preço incentiva mais o consumo das pessoas do que os sorteios quiméricos, pelo menos pra mim funciona assim.

16 de fev de 2015

Antes de comprar conheça o Glossário dos Aspiradores



Filtro do tipo HEPA (alta eficiência):
filtro de alta eficiência reutilizável e lavável. Pode até parecer que é a solução final dos aspiradores, mas não é, pois no decorrer dos meses a sua eficiência aspiradora decai consideravelmente e as fábricas não costumam disponibilizar a reposição de filtros desse tipo no mercado. Quando existem, são bastante caros, fato que desencoraja a sua troca. Além da questão dos consumíveis, estes equipamentos costumam custar praticamente o dobro dos modelos convencionais. No entanto, para os alérgicos parece ser a única solução, pois este tipo de equipamento se gaba de remover 99,9 % das impurezas e germes presentes no ambiente.

Filtro descartável/reutilizável:
antigamente eram encontrados modelos de aspiradores domésticos com filtro de pano, atualmente só modelos profissionais vêm equipados com filtros de poliéster lavável. No momento da decisão sobre uma marca/modelo, deve pesar muito o preço e a disponibilidade no mercado do saco descartável, o melhor mesmo é optar por um modelo que tenha este consumível à venda em supermercados.

Aspiração Pó/Líquidos:
você até pode pensar que é melhor ter logo um aparelho que faça as duas coisas. Entretanto, um equipamento assim, por ser mais complexo, exige manutenções mais minuciosas. Se você de fato não precisa de aspiração de líquidos, o melhor mesmo é optar por um modelo que aspira somente partículas secas.

Filtros auxiliares de entrada do motor e saída:
a maioria das queixas de piora do rendimento do aspirador se deve ao fato dos usuários desconhecerem a existência desses sub-filtros. Pesquise o manual do seu modelo para localizá-los e proceder a limpeza. Alguns tipos de filtros auxiliares, por não poderem ser lavados, devem ser periodicamente substituídos.

Ciclônico:
alguns modelos se gabam de possuírem separação ciclônica, que nada mais é uma configuração física que aumenta a eficiência de separação dos sólidos mais pesados. Não há grandes vantagens desse recurso em pequenos aparelhos dimensionados para a tarefa trivial de aspirar pó.

Aspiração de partículas pesadas:
aspirar fragmentos diversos tais como pó resultante de lixamento de paredes, metais, assim como cimento, pó de tijolo, caliça, bicarbonato de sódio, pó de vidro, etc, normalmente resulta em ROMPIMENTO de filtros de papel usados isoladamente. Nestes casos, o aspirador deve necessariamente ser dotado de saco de pano ou poliéster. A melhor solução nestes casos é usar um robusto aspirador de pó/líquido equipado com tambor de decantação. Nos modelos equipados com filtro HEPA, é quase certo que haverá perfuração do filtro e sua irremediável perda.

Animal Care:
uma necessidade crescente no seio do lar moderno é lidar com a eliminação de cabelos e pelos, agravada pelo onda do momento de colocar animais morando dentro de casa. Entretanto, os aspiradores disponíveis no mercado não possuem acessórios eficientes para a limpeza de fios de cabelos e pelos. Os tipos de bocais mais apropriados para este fim são os dotados de velcro e os que têm escova giratória. Os modelos proclamados como “Animal Care” algum acessório deste tipo e, na realidade, é o único diferencial para os demais modelos, já que no aparelho em si não há qualquer diferenciação relevante. Uma solução para quem não quer gastar num aparelho novo é adquirir o acessório de remoção de pelos separadamente. Outra solução é partir para o faça-você-mesmo-em-casa.

Ruído:
não há nenhuma relação entre potência e ruído – o que muda de uma marca para outra é a qualidade do isolamento acústico do motor. Atente para o valor em decibéis na hora da compra, quanto menor, melhor para o seu conforto auditivo.