Pesquisar

18 de mai de 2013

No fim de tudo, só a verdade triunfa

por
"E conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará". (S. João  8.32)
Estou convencido de que a verdade é a única coisa na vida que vale a pena. Quando você vive a verdade, certamente a existência é mais espinhosa, porém com noites bem dormidas e podendo olhar a própria cara no espelho.

A verdade também é a força motriz das grandes obras de arte, pois não há um grande livro sequer que não tenha contado a verdade do seu autor, assim como não há pintura, escultura ou música. Por isso, as obras puramente ficcionais ficam restritas à ficção da poeira das prateleiras e não decolam, porque se não houver uma verdade robusta embasado-as, sua substância é tão sólida quanto palavras atiradas ao vento.

Na vida cotidiana a verdade é um bálsamo, já que se você serve a ela, não cai na desgastante rotina de servir a vários senhores ao mesmo tempo, isso porque a mentira é sempre legião. A verdade pode ser explicada de mil maneiras diferentes, mas será sempre a mesma verdade, enquanto a mentira terá mil versões diferentes, todas contraditórias.

Quem esposa a verdade, nunca estará sozinho, por outro lado, quem abraça a mentira, é uma questão de tempo para que todos o abandonem. Logo, surge uma pergunta: se a verdade é tão mais justa e benevolente, por que tanta gente abraça a mentira? Porque o encanto irresistível da mentira consiste justamente em provar o quanto a verdade é dura, machucante, ceifadora de oportunidades, provocadora de reações violentas, causadora de perdas, destruidora de relacionamentos.

Assim, às vezes a dor de expor a verdade nua e crua apresenta-se como um obstáculo intransponível, mesmo que lá no fundo a pessoa perceba que está decretando para si mesma uma escravidão futura sem fim. Pois a mentira atrai outra mentira e assim sucessivamente, enquanto a verdade simplesmente liberta, mesmo que, momentaneamente, à base de dor e rangeres de dentes.

Pense nisso na próxima vez que for confrontado pelos fatos e restarem somente duas opções: sair ileso pela tangente da mentirinha básica, ou manifestar a verdade e arcar no ato com as consequências. Tenha certeza que no momento em que a verdade ilumina, em futuras situações as pessoas envolvidas saberão que estão diante de uma pessoa de caráter e caráter não é um bem que se ganha de uma hora para outra, conquista-se ao longo dos anos de exercício abnegado da verdade, que custa muito suor para ser encampada.

3 comentários: