Pesquisar

29 de mai de 2013

Você é intolerante ao glúten? Descubra em 6 perguntas

por
Mais de 55 doenças são atribuídas à intolerância ao glúten, a proteína encontrada nos grãos de trigo, centeio, cevada, e aveia. Estima-se que 15% da população dos EUA tem algum grau de intolerância ao glúten. E o grande problema é que, mesmo não sendo celíaco (intolerância total), você pode apresentar incompatibilidade leve e, se por um lado isso não significa graves prejuízos para a saúde, por outro, você pode estar tendo um padrão de qualidade de vida bem abaixo do que poderia.

Então, vamos a uma pequena anamnese que pode abrir os olhos de muita gente:

1) Você tem problemas gastrointestinais frequentes sem causa aparente? Mais especificamente, sensação de estufamento, gases, enjoos, dores abdominais, constipação, diarreia, síndrome do cólon irritável.

2) Tem dores de cabeça frequentes ou enxaquecas? As pessoas com intolerância à lactose podem apresentar também esses problemas.

3) Tem diagnóstico de alguma doença autoimune, por exemplo, artrite reumatoide, lúpus, psoríase, esclerose múltipla, tireoidite de Hashimoto, colite ulcerosa?

4) Tem problemas emocionais do tipo irritabilidade crônica, ou mudança brusca de humor?

5) Você apresenta distúrbios neurológicos tais como labirintite (episódios de falta de equilíbrio) ou neuropatia periférica?

6) Você se queixa frequentemente de fadiga, dificuldades de concentração, ou se sente cansado depois de ingerir uma refeição que contém glúten?

Naturalmente, muitos dos sintomas listados aqui podem estar relacionados a outras doenças. Por isso, como é muito difícil ligar uma leve sensibilidade a quaisquer desses problemas, a coisa tem que ser na base da desconfiança, ou seja, tenho que partir do pressuposto de que posso ser intolerante e não saber.

Assim, se você não tem certeza do seu grau de intolerância, se é que tem algum, a melhor forma de testagem é se propor a fazer uma dieta livre de glúten pelo prazo mínimo de 60 dias. Logo de cara, se você sentir que não pode viver sem comer alimentos com glúten, já é bom saber que tem dependência psicológica ao consumo desta proteína. Também é bom lembrar que normalmente os doentes são atraídos justamente pelas substâncias causadoras dos seus males, a saber, a atração fatal que o sal exerce sobre os hipertensos, o açúcar sobre os diabéticos, a gordura sobre os portadores de colesterol alto, os embutidos sobre os sofredores de gota, etc.

Os rótulos de todos os alimentos industrializados são obrigados a ostentar a presença de glúten, portanto, durante o período de teste você deve se informar previamente sobre o conteúdo do que está comendo.

O grande desafio dos que são obrigados a se privar radicalmente do glúten acontece quando comem fora de casa, porque o risco de comer um alimento "mascarado" aumenta na mesma proporção em que as demais pessoas não dão a menor importância a esse tipo de esquisitice. Além disso, todo o convívio social é alicerçado em comilanças à base de pizzas, massas, bolachas, lasanhas, sanduiches, produtos de padaria, sorvetes, sobremesas, cervejas, etc.

Referências:
A verdade sobre o glúten

Nenhum comentário:

Postar um comentário