Pesquisar

11 de mar de 2012

Redes Sociais que a guerra da pornografia matou ou está destruindo


A invasão da pornografia online postada pelos usuários comuns é definitivamente a maior praga do mundo moderno, tanto que uma grande parte dos recursos mobilizados pela internet são mobilizados em tentativas de debelar este mal que se alastra incontrolavelmente.

Se a WEB 3.0 fosse considerada como o resultado da hegemonização das Redes Sociais, a pornografia seria a pedra no sapato da terceira onda, no caminho da transformação de todos os habitantes da aldeia global em amigos entre si.

Por isto veremos como a guerra do controle, ou sua omissão, sobre a pornografia afeta decisivamente a sobrevivência de algumas Redes Sociais.

PostSecret
A ideia era boa: um sujeito começou a publicar na internet mensagens anônimas contendo segredos que lhe chegavam através de cartas. Logo após, a evolução natural foi que aos próprios anônimos fosse dado o direito de publicar online os seus segredos. Contudo, imagens pornográficas e de extrema violência que passavam pelos moderadores voluntários obrigaram o criador do PostSecret a retirar do ar o recurso da publicação por terceiros. Hoje, o site continua funcionando a partir de segredos recebidos pelo correio convencional, logicamente, depois de passarem por uma crivos criteriosos.

Tumblr
Para quem não conhece, o portal Tumblr é uma plataforma de microblog especializada em veiculação de imagens. Até aí tudo bem, pois o site tem galvanizado mais de treze milhões de acessos por mês. Como todo grande sucesso, este também tem o seu lado negro; apesar de não ter a categoria pornografia, o site já está atulhado dela, porém, sem nenhuma espécie de restrição ao acesso de menores de idade, bastando buscar na linha do Google o termo “tumblr” + a palavra desejada. Segundo reclamações de pais americanos, através do Tumblr seus filhos pequenos conseguem consumir sem nenhum problema toneladas de material pornográfico de maneira fácil e gratuita. Enquanto isso os empresários dos domínios explicitamente “XXX” tentam ganhar a vida vendendo aquilo que o pessoal dá de graça.

Chatroulette
Promover uma roleta russa de Webcams anônimas é o que propõe este site. Até aí tudo bem, pois seria uma forma bacana de irmanar pessoas desconhecidas. À princípio o serviço angariou grande fama, mas aos poucos os usuários, devidamente munidos com seus “instrumentos” deram um jeito de torpedear o sistema, que atualmente se acha relegado aos masturbadores compulsivos.

Okrkut
A manchete bombástica alardeia “Facebook ultrapassa Orkut no Brasil”. Por que a rede social de maior sucesso no Brasil perdeu tanta força, se foi por muitos anos massivamente hegemônica? A grande explicação pode ser atribuída ao crescimento incontrolável da pedofilia na rede e a falta de vontade do Google em controlá-la. Até hoje há inúmeras comunidades pedófilas atuando no Orkut impunemente, fotos eróticas de adolescentes, etc., ou seja, há uma bela explicação para o declínio do serviço que um dia fez a cabeça da maioria dos internautas brasileiros.

Facebook
No final do ano passado tivemos uma ideia de como o Facebook pode sucumbir se relaxar os seus controles sobre nudez e pornografia. Sabendo-se que é uma rede que aceita adolescentes maiores de 12 anos, é fácil entender os estragos que o SPAM de imagens pornográficas causou em meio a usuários que usam a rede apenas para se manterem em contato com os seus entes queridos... inclusive os seus filhos. Passado o escândalo da onda de pornô publicada à revelia nos murais de milhares de usuários, ainda hoje o Facebook não deu explicações plausíveis e as escaramuças continuam na guerra contra a destruição causada pelo terror pornográfico.

A sobrevivência das Redes Sociais está umbilicalmente associada a controles eficientes e a pesados gastos com moderadores humanos, fatos que as tornam paulatinamente mais restritivas. Os brasileiros, na qualidade de povo habituado ao oba-oba, costumam reclamar dos bloqueios do Facebook e das suas políticas sufocantes. Pergunto: haverá outra solução plausível num cenário em que algumas pessoas visam por todos os meios conscurpar as ferramentas de engenharia social?

Nenhum comentário:

Postar um comentário