Pesquisar

6 de ago de 2012

Advertências fortes do FDA contra implantes mamários de silicone e salinos


Os americanos têm fama de pragmáticos e o documento contendo precauções a respeito do procedimento estético de implantação de próteses comprova isso; assim, qualquer cidadã que resolve se submeter à uma cirurgia desnecessária, apenas com o objetivo de por em dia o seu ego, corre os mesmos riscos dos procedimentos imprescindíveis - e nos EUA tem que arcar com a omissão dos planos de saúde quando tudo dá errado.

Os objetivos subjacentes a esse tipo de advertência se dão em dois níveis: o primeiro é instrumentar juridicamente o aparato médico contra possíveis investidas nas barras dos tribunais e o segundo é desonerar os planos de saúde dos custos de futuros procedimentos médicos demandados pelos exames específicos (ressonância magnética – item 8) e cirurgias de troca ou retirada definitiva.

Para tanto, o FDA (órgão de controle de alimentos e drogas dos EUA) elenca diversos fatores que desencorajam tais cirurgias eletivas com fim puramente estético:

1) Os implantes mamários não duram a vida inteira; quanto maior o tempo decorrido, maior será a probabilidade de que eles devam ser removidos;

2) os riscos de complicações e efeitos adversos aumentam proporcionalmente ao tempo decorrido desde a implantação;

3) as complicações mais comuns são a necessidade de refazer a operação para a troca do implante devido a vazamento ou ruptura. Outros problemas são formação de vincos nos implantes, contratura capsular, assimetria, flacidez, formação de queloides na cicatriz, dor e infecção na cicatriz, etc.;

4) a paciente deve estar ciente de que certamente necessitará de cirurgias futuras, logicamente, incorrendo nos mesmos riscos dos procedimentos de grande porte feitos sob anestesia geral;

5) os implantes provocam danos irreversíveis nos seios originais, ou seja, torna-se impossível voltar ao estado original;

6) se por alguma razão os implantes tiverem que ser removidos e não puderem ser renovados, a paciente conviverá pelo resto da vida com irregularidades na silhueta dos seios sob a forma de marcas, irregularidades, perda de tecido mamário e outros prejuízos estéticos irreversíveis –caso não seja feita a reconstrução mamária;
Mulher de 29 anos 1 ano depois da remoção dos implantes de silicone que não se submeteu ao procedimento de reconstrução mamária (provavelmente negado pelo Plano de Saúde da paciente).
7) a portadora de implantes deve monitorar as próteses pelo resto da sua vida. Caso a paciente note alguma anormalidade nos seus seios, deve procurar o seu médico imediatamente;

8) a portadora de próteses mamárias com preenchimento à base de gel de silicone deverá se submeter regulamente a exames de RNM (Ressonância Nuclear Magnética) para detectar vazamentos ou rupturas na capsula, que por serem assintomáticas são chamadas de "rupturas silenciosas". O FDA recomenda que a RNM seja feita no prazo 3 anos depois da implantação e posteriormente, a cada 2 anos. Vale notar que, como o exame de Ressonância Magnética é dispendioso, por isso os planos de saúde podem se recusar a cobri-lo;

9) as portadoras de próteses mamárias têm aumentado o risco de desenvolverem um tipo raro de câncer denominado Linfoma Anaplásico (LACG) de Célula Grande no tecido mamário circundante ao implante. O LACG não é considerado um câncer de seio. As mulheres diagnosticadas com LAGC devem passar por tratamento cirúrgico, quimioterapia e radioterapia.

O texto omite outros possíveis males causados pelo silicone, tais como transtornos psicológicos de não aceitação da nova imagem, reações imunológicas, fibromialgia (dores intensas e difusas sem causa aparente), suicídio e outros problemas crônicos que na maioria dos casos jamais são associados aos implantes:

Quando o arrependimento é a última porta aberta...

Referências dos textos publicados pelo FDA:

5 comentários:

  1. Ainda bem! O cara esqueceu um pouco dos pianos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

      Excluir
  2. Mulher que diz que silicone aumenta a auto-estima, precisa é de um psicólogo pra se tratar.
    Problemas sentimentais a gente cura é com os profissionais da psique. Cirurgião é pra doença do corpo.

    Dou os parabéns ao Blog por abordar um assunto importantíssimo que é ignorado pela imprensa.
    Existe muita mulher louca que se opera dos seios e não sabe o que pode acontecer.

    ResponderExcluir
  3. cada caso é um caso. não são todas que colocam silicone para ter apenas seios fartos, mas e aquela que já teve câncer de mama e que quando se olha no espelho não se vê mais como mulher? se vê totalmente diferente do que era antes da doença? DUVIDO que vc (anônimo) iria dizer uma coisa dessas para alguém que já sofreu tanto e que quer se sentir mulher de novo!

    ResponderExcluir
  4. Coloquei silicone tem 2 meses e estou super feliz, faria 1.000 vezes. Qualquer coisa é válida para aumentar a auto-estima da mulher, basta ter dinheiro.

    ResponderExcluir