Pesquisar

30 de ago de 2012

6 pequenos maus usos do câmbio provocam "Anomalia Caixa Automática"

Atualmente as pessoas não querem mais desperdiçar as suas preciosas calorias com os músculos que movem a perna esquerda*, por isso elas optam pela comodidade dos câmbios automáticos, automatizados, robotizados, etc. No entanto, a vida não tão simples quanto colocar a palanca na posição "D" e esquecer o resto, já que os carros não estão ainda tão avançados tecnologicamente ao ponto de serem completamente à prova de idiotices.

Por isso, as reclamações contra os câmbios automáticos são constantes e crescentes, com muita gente xingando as concessionárias, quando na realidade a fonte dos problemas está no mau uso. Então, se você está embasbacado na frente da mensagem "Anomalia Caixa Automática" piscando no seu painel (e o câmbio emperrado na 3ª), em primeiro lugar faça um levantamento do mau uso que talvez tenha provocado o desgaste prematuro da sua caixa de câmbio.

1) Passar de "D" para "N" e vice-versa com o carro rodando
Muita gente por aí anda com transmissão automática ainda raciocinando nos termos do velho câmbio manual, logicamente, com resultados desastrosos. A economia pífia obtida ao passar a palanca na posição "N" para não precisar acelerar até o semáforo, não se compara aos quase 10 mil reais que custa o conserto de um câmbio automático.
Relato de usuário: Anomalia Caixa Automática

2) Arrancar o carro em subida na posição "D"
A maioria dos motoristas não sabe que o correto seria colocar a palanca na posição "1" quando arrancam o carro em subidas íngremes. Eles não sabem que o câmbio automático tende a arrancar em 2ª marcha, ato que força a frágil estrutura. Entretanto, a maioria dos motoristas continuará fazendo o que sempre fez, porque até hoje não deu nada.

3) Na descida, usar a posição "N" para simular a antiga "banguela" dos câmbios mecânicos
Tal prática foi criada na idade da pedra dos motores carburados. Hoje, a coisa mudou de figura porque nos carros com injeção eletrônica, descer em ponto morto implica em maior consumo.
Se com câmbio mecânico a banguela é altamente desaconselhável, no automático o problema se torna periclitante, pois quando o carro desce em posição "N", os sensíveis componentes desse tipo de câmbio ficam sem lubrificação, ou seja, além de não ser uma opção econômica, pode resultar num desastre financeiro.

4) Ao frear o carro para estacionar, posicionar a palanca diretamente na posição "P"
Os preguiçosos que teimam em ignorar o procedimento seguro D-N-P ao parar, saibam que que frear com o câmbio em "P" provoca uma mini marcha ré e a prova disso é que o carro dá um tranquinho. Ora, nunca é tarde lembrar que o método fulminante para quebrar qualquer tipo de câmbio é engatar a marcha ré com o carro se movimentando para a frente.Assim, é bom lembrar que o "P" só pode ser selecionado depois do acionamento de freio de mão.

5) Não trocar o óleo na regularidade prevista
Dependendo do modelo do carro, alguns exigem no manual que o óleo da caixa seja trocado a cada 40.000 km. Como alguns motoristas praticam a política de investimento zero em prevenção, para eles os custos de manutenção podem se tornar astronômicos.

6) Empurrar com a barriga os pequenos grilos
Pode acreditar, quando o assunto é transmissão automática, a regra determina que os pequenos grilos acabem gerando grilos monumentais! Por isso siga a lei de Murphy: em sistemas complexos, se algo está prestes a dar errado, certamente vai acontecer o pior. Portanto, previna-se e não espere que um problema menor à princípio, se transforme numa imensa dor de cabeça.

6 comentários:

  1. Olá, eu fiz tudo o que voce falou que não podia ser feito, agora a marcha emperrou na 3°, o que faço?
    Alexandre, Santo André.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Agora fudeu! Se está na garantia, aciona o 0800 da fábrica, pede um guincho para levar o carro para a concessionária e solicita um carro reserva.

      Excluir
  2. Ola, eu fiz tudo direitinho até pq já tive outros carros automáticos, mas não adiantou. Qdo comprei esse Peugeot meu mecânico que detesta a marca me alertou que era uma fria mas achei exagero, perseguição da parte dele. Sou hiper temerosa com o meu câmbio e por isso, nunca entrego o carro a manobristas. Mesmo assim, de uns 40 dias pra cá, começaram os problemas, perda de desempenho na retomada, solavanco, estrondo e na sequencia ele dispara como um cavalo indomável. Por conta dessa perda de força na retomada sofri um acidente, tive muita sorte da carreta (cegonheiro) não ter passado por cima de mim. A Peugeot é uma empresinha de fundo de quintal e como no Brasil atual os órgão reguladores são na sua maioria comprados o resultado é esse monte de Peugeot e Citroen que num segundo podem se transformar numa arma letal. Então, aproveitando este espaço eu gostaria de propor a todas as vítimas da Peugeot para nos unirmos numa ação conjunta por danos materiais, morais. Trata-se de um crime contra a economia popular. Ação conjunta sai mais barato, tem mais força e visibilidade.Ah, não sou advogada, nem tenho parente advogado.

    ResponderExcluir
  3. Eu não iria dizer isso, mas como você mesma disse, a Peugeot é uma encrenca em diversos aspectos. Na sua próxima oportunidade, compre um Toyota ou um Honda ! Seus problemas acabarão, com certeza !

    ResponderExcluir
  4. Acabei de comprar um toyota corola fielder automatico com todas as pessoas que conversei falaram muito bem desta transição.

    ResponderExcluir
  5. Acabei de comprar um toyota corola fielder automatico com todas as pessoas que conversei falaram muito bem desta transição.

    ResponderExcluir