Pesquisar

24 de set de 2012

Os 4 cavaleiros exterminadores da sua dieta

A sociedade está doente e o hábito de comer lixo pode ser a causa
Diante da epidemia mundial de obesidade que se espalha pelos quatro cantos do mundo, eu me pergunto quais são os elementos chave que deixam as pessoas gordas. Ora, o sobrepeso e os diversos graus de obesidade são frutos diretos do estilo de vida ditado pela revolução industrial e a decorrente fartura ilimitada de alimentos desnutrientes e ricamente calóricos.

Graças ao meu convívio com dietas alternativas baseadas em insumos naturais, posso afirmar seguramente que a gênese de uma um gordo passa necessariamente pela capitulação aos 4 cavaleiros do apocalipse que dominam a base alimentar que nos foi empurrado pelo colonialismo cultural americano.

Assim, quem tem grande tendência para engordar deve saber que o açúcar branco refinado, sal, gordura vegetal e farinha branca são os verdadeiros inimigos a temer, evitar e passar longe.  O problema é que esses ingredientes estão na base do alimento consagrado nas festas e eventos sociais de todos os tipos.

1 - Açúcar branco refinado:
Menina apresentando os sintomas de "Sugar Blues" intoxicação por açúcar branco
Precisamos bastante de energia para enfrentar a correria do dia a dia. Mas, aí o diabo inventou o açúcar branco, cujo processo industrial de branqueamento tem como único objetivo deixar a sacarose pura, sem as "impurezas" da cana de açúcar. O problema é que as tais impurezas são vitaminas e outros elementos que retardam a metabolização da sacarose e o resultado disso nós vemos nas ruas: muita gente acima do peso em virtude do consumo abusivo de energia instantânea, cujo excedente vão se sedimentando em camadas que constituem os temidos pneus.

- inventou o diabetes, inflamações, cáries, descalcificação, alergias, em suma, o seu consumo é a causa primária de quase todas as doenças modernas;

- solução: a eliminação radical do açúcar branco é condição imperativa para o sucesso da adoção de um estilo de vida saudável. Veja bem, isso não implica na adoção dos venenosos adoçantes artificiais.

2 - Sal:
A hipertensão foi inventada pelo consumo excessivo de sal
Necessitamos primordialmente do sódio para sobreviver. No entanto, enquanto os nossos antepassados das cavernas faziam grandes esforços para obter o sódio de cada dia, passamos há muito do limite aceitável de consumo. Depois da industrialização, nos acostumamos ao sabor salgado e não conseguimos nos imaginar abdicando desse prazer.

- inventou a hipertensão, insuficiência renal e, principalmente para os gordos, a retenção de líquidos. (A propósito, os males oriundos do consumo excessivo de sódio podem encher tranquilamente vários compêndios médicos.)

- Solução: a redução drástica da ingestão de sódio é a única forma de aumentarmos a nossa qualidade de vida – claro, à princípio a custa de renúncia ao prazer, mas aos poucos a pessoa se acostuma e passa curtir outros temperos tão ou mais prazerosos do que o sal.

3 - Gordura:
O volume que 1 Kg de gordura humana se fosse carregada na mão
A ingestão de gordura é muito importante porque ela é usada em vários processos metabólicos, tais como formação dos ossos, sintetização de hormônios, controle da glicose, etc. Funções do Tecido Adiposo

Por isso, o alimento gorduroso é muito mais saboroso, mas graças ao excesso do elemento difícil de conseguir na antiguidade, a gordura excedente é estocada no corpo e cria aquelas saliências típicas da obesidade.

- inventou o colesterol alto, triglicérides altos, entupimento de artérias, etc.

- bolução: é simples, para iniciar basta parar com o consumo de todos os tipos de frituras. Com o tempo, você começa a sentir nojo de alimentos ultra engordurados.

4 – Farinha branca refinada
Feita para regalar, feita para matar
Não, ela não é necessária, nem nutritiva e, muito antes pelo contrário, a sua adoção inaugurou na civilização uma era de doenças antes desconhecidas. Com o advento da industrialização, o produto exclusivo da aristocracia passou a ser consumido pelas multidões. O famoso pão branco desejado pelos pobres, que apodrecia os dentes, amolecia os ossos e deixava os nobres barrigudos, ficou acessível às pessoas comuns que repudiaram seus pães grosseiros feito de grãos pouco moídos.

- os farináceos de modo geral, pão, lasanha, pizza, bolo, doce, inventaram a prisão de ventre (constipação) e a subnutrição ocasionada pelo superconsumo de alimentos altamente calóricos e sem valor nutricional algum.

- solução: a alimentação baseada em farinhas refinadas foi inventada pela indústria para que as pessoas comessem muito o tempo inteiro. E não é que deu certo? A praga de obesidade é a comprovação de que enquanto a indústria enche as burras de dinheiro, os consumidores entumecem as panças de lipídios.

Na questão dos cavaleiros do apocalipse da alimentação, a minha mulher aponta outro igualmente terrível para os programas de emagrecimento: o leite.
Leite de vaca: o inimigo público nº 1 das crianças alérgicas
Este personagem tão valorizado na alimentação ocidental é responsável, além do óbvio  engordamento – finalidade aliás para a qual foi criado, afinal, os filhotes dos mamíferos precisam ganhar peso rapidamente – também como elemento deflagrador de alergias, caspa, seborreia e é um velho conhecido produtor de muco, aquele responsável pelo pigarro.

O grande problema do leite reside na proteína lactose, que não é muito bem digerida pela maioria dos adultos e em muitas crianças ela provoca sofrimentos respiratórios ao longo de toda a infância – padecimento inútil, diga-se de passagem, pois é fruto único e exclusivo da ignorância e/ou teimosia dos pais.

Nenhum comentário:

Postar um comentário