Pesquisar

8 de set de 2012

Conquistados os direitos individuais, lutamos pelos da espécie humana


Os movimentos coletivos de protesto sempre existiram, contudo, hoje eles são potencializados pelas ferramentas facilitadoras das redes sociais. Concomitantemente a isso, a imprensa está sempre de olho em matérias baratinhas e que provocam grande apelo, especialmente as que apelam para a nudez.

Todavia, será que o ato de protestar é apenas uma forma de dar voz a desequilibrados mentais? A história mostra que sem o protesto não teríamos jornada de trabalho de 8 horas, descanso remunerado nos finais de semana, férias, voto das mulheres, educação universalizada, saúde pública, etc. Enfim, os direitos humanos fundamentais somente foram adotados como tal pela via dos protestos e inúmeras vítimas que se sacrificaram em nome da liberdade e de condições melhores.

Hoje, com os direitos individuais garantidos, temos um longo caminho pela frente para avançar na direção de outros, mais abrangentes e que envolvem raça humana como ente, mais especificamente no que concerne à ecologia.

Go Veg - Stop Eating Animals – pare de comer animais
O consumo de carne de animais pelos seres humanos é grande responsável pela destruição dos últimos remanescentes de florestas tropicais.

Burn Fat Not Oil – queime gordura, não gasolina
O camarada aí está 100% certo em tentar trocar o seu faiscante carrão vermelho pelo transporte canela.

Occupy Wall Street – ocupação das praças financeiras
Guardando certas semelhanças ao movimento hippie dos anos 60, este protesto visa chamar a atenção para a ação corrosiva dos grandes especuladores que manipulam as riquezas mundiais.

No More Fur – contra o uso de pele de animais
Usar pele é para poucos, endinheirados e alheios aos problemas ecológicos e éticos envolvidos na criação de animais destinados à extração das suas peles.

One Less Car – um carro a menos
O espaço ocupado por um carro – normalmente usado por UMA PESSOA - numa cidade é absolutamente injusto aos demais humanos que se comprimem nos lamentáveis transportes coletivos.

Go Naked! – We'd rather go naked tan wear fur! - Prefiro andar nu a vestir peles
Este é o lema central da campanha nudista que visa conscientizar os abonados a abandonarem o costume milenar de se cobrirem com escalpos de animais.

Slut Walk – marcha das vadias
Contra a agressão das mulheres baseada no pressuposto de que elas provocam.

Picnic in the Street – piquenique na rua
Os futuristas da década de 50 jamais imaginaram que os nossos grandes centros urbanos expurgariam pessoas que não estivessem metidas em úteros de aço.

Naked Bike Ride – pedale nu
Protesto mundial contra a falta de espaço para as bicicletas nas grandes cidades.

Um comentário: