Pesquisar

15 de abr de 2012

O que não fazer com um piano: os 7 pecados capitais

Quem possui um piano, se por um lado desfruta do privilégio de ter o rei dos instrumentos, por outro arca com certas responsabilidades que nem sempre são cumpridas. É um pacto, uma bendição e uma maldição: ou você tem, faz bom uso e manutene, ou adquire o carma de inimigo da arte, não há meio termo neste negócio, analogamente ao que disse o Cristo: Quem não está a meu favor, está contra mim, e quem não ajunta comigo, dispersa (Mateus 12-27).

1- Transformar o tampo em prateleira de bibelôs
Dói-me o coração quando vejo pianos por aí servindo de depósito para bustos e toda a sorte de quinquilharias. O estabelecimento de uma Babel em cima do piano só aumenta as suspeitas de que aquele aparato foi alijado do seu fim de produzir música.

2- Posicionar perto de fontes de calor
As flutuações térmicas, juntamente com os picos de umidade, são os principais inimigos das partes sensíveis dos pianos, tais como cordas, mecanismo e seus frágeis componentes, feltros, tábua harmônica, etc. Contrário senso, o melhor conselheiro do piano é o frio.

3- Expô-lo à umidade
Da última vez que o afinador esteve aqui em casa, se apavorou com a umidade relativa do ar de mais de aproximadamente 60%. Parece muito, mas a nossa zona é mais úmida que isso, tanto que tenho de lançar mão frequentemente do uso de desumidificador para manter a duras penas nos “sessentinhas”. A umidade relativa do ar ideal para o piano é de 40% a 50%.

4- Não protege-lo do vandalismo
Quem tem um piano, acaba desenvolvendo paranoia com crianças bagunceiras, faxineiras, gente tosca e portadores de amusia de modo geral, pois certamente quando você menos espera, eles dão o bote e arranham, derrubam algum líquido em cima, empurram, batem, esbarram, usam-no como prateleira, etc. Por isso, no dia da faxina tenho por hábito cercar o piano com um fio vermelho inibidor de desastres. Assim, aquele espaço ocupado pelo instrumento cuido eu com toda a calma e serenidade. (Já tivemos faxineira que não desistia de empurrar o piano vertical como se fora o incrível Hulk e os resultados eram desastrosos, pois ela deslocava os calços de madeira que nem com banda de música conseguia colocá-los de volta, fato que dedurava o crime.)

5- Jogar o piano no meio da sala onde se encontra a onipotente TV
No nosso caso, a flamante TV plana de 46” serve apenas para exibir vídeos do DVD ou do computador em HD, ou seja, na maior parte do tempo ela está devidamente desligada. Contudo, nas casas onde a TV é a principal diversão da família, colocar o piano na sala se trata de ato de assassinato contra a música, pois será permitido aos praticantes estudar apenas nos horários menos nobres.

6- Não chamar o afinador e nem proceder as devidas manutenções
Possuir um piano significa assumir o compromisso do pacote diversão + compromisso com a manutenção periódica. Todavia, a maioria dos pianos acústicos vendidos ficam literalmente entregues às traças. Olha só o estado do velho Pleyel encontrado numa casa de família em Paris, que há anos foi transformado em prateleira de pratos decorativos.

7- Não tocar
Não existe pior infâmia na vida de um piano do que o abandono. Se você é dono de um piano abandonado, em nome da arte e da sua alma imortal venda-o, doe para uma instituição de ensino musical, empreste para um estudante pobre, faça qualquer coisa no sentido de resgatar a vida deste instrumento tão precioso, para que a sua sublime missão não se perca devido ao egoísmo de quem se tornou inimigo da arte.

3 comentários:

  1. Há há há... aí estão algumas coisas que nunca faria com um piano. toco desde os quatro anos e hoje, com 17 já consigo tirar de ouvido qualquer música popular, mas gosto mesmo é das clássicas.

    ResponderExcluir
  2. Opa legal seu post cara!
    Só uma dúvida, será que no sexto caso o piano n foi deixado assim para conseguir um timbre de honky tonk piano?
    abra;o

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vitor, as pessoas deixam o piano assim porque deixam assim, ou seja, largam o instrumento num canto e o usam como armário. Muitos donos de pianos ainda acham que quanto menos mexer melhor, acham que fazer manutenção e afinação prejudica o piano.

      Excluir