Pesquisar

5 de abr de 2012

Truques para converter arquivos de música de diversos formatos Lossy para MP3


Os arquivos de áudio distribuídos na internet costumam vir em formatos chamados de “lossy” ou “lossless” pelos gringos, isto é, apresentam poucas perdas em relação ao original em CD. As terminações são comumente APE FLAC OGG MPC etc. O problema é que a maioria dos players existentes no mercado só lê os formatos WAV WMA e MP3.

Então em relação ao problemão de fazer a conversão para o formato MP3, as coisas podem ficar bem fáceis se você usar os programas adequados, todos encontráveis gratuitamente para baixar na rede.

Programas necessários
Mp3lame.exe – codificador livre de MP3
Foobar2000 – player tipo o popular VLC, mas que permite a conversão de formatos
Monkey’s Audio – faz a conversão do formato APE para WAV

O problema dos arquivos .APE
O formato APE é que apresenta menos perdas. Antigamente usávamos o programa Exact Audio Copy para queimar diretamente os arquivos APE para no CD. Hoje as pessoas acham incômodo manipular muitos CDs e acabam optando pelo arquivo digital mesmo. Infelizmente este tipo de arquivo não é compatível com os players, portanto, a melhor solução é converter os arquivos APE para WAV através do programa Monkey´s Audio.

Cuidado depois de fazer a conversão WAV -> MP3 edite o arquivo .CUE
Uma vez que o arquivo APE contém o CD inteiro sem cortes, vem anexo um arquivo com a terminação .CUE que deve ser modificado na linha “FILE” onde está o “nome do arquivo.APE” mude para “nome do arquivo.WAV”.
Depois disso abra o arquivo CUE no programa Foobar2000, selecione todas as trilhas, aperte com o botão direito do mouse e escolha “convert”.

Como converter os arquivos .FLAC .OGG MPC e outros?
O tipo mais comum de distribuição de áudio na e o FLAC, que pode ser facilmente convertido através do programa Foobar2000.

Qual é o melhor Bitrate a definir para o MP3?
A música popular não requer valores maiores do que 128 kbps, porém você não deve exagerar a compactação e usar valores menores do que 96 kbps porque aí os seus ouvidos vão “chiar”. Eu particularmente uso o bitrate de 320 kbps pelo fato de escutar exclusivamente música clássica e muita coisa em piano, que é um instrumento com muita riqueza de timbres que pode ser cortados em compressões maiores.

Última dica
Jamais apague os arquivos originais em formato Lossy (poucas perdas) porque a cada vez que um arquivo é convertido ele perde fidelidade que não consegue mais ser restaurada, mesmo que você converta o arquivo para o formato original, ou aumente o Bitrate do MP3.

Nenhum comentário:

Postar um comentário