Pesquisar

29 de mai de 2011

10 relações devastadoras entre consumo de Sal e doenças.

Nos tempos bíblicos Jesus declarou enfaticamente que "vós sois o sal da terra e a luz do mundo". No entanto, decorridos dois mil anos, a civilização industrial se atirou de ponta cabeça no ingrediente alimentício raro naqueles tempos: o sódio. Ora, tal elemento químico, proveniente principalmente do sal embutido na alimentação diária à guisa de tempero e conservante, se por um lado é imprescindível para a vida, por outro, o seu consumo excessivo desencadeia as chamadas doenças da civilização moderna, que não existiam nos tempos em que o Cristo encarnado andou entre nós.

Então, veremos como dez correções entre o cloreto de sódio e algumas palavras chave podem significar a desgraça de algumas doenças bem moderninhas, que estão se espalhando como uma epidemia por todos as geografias onde os alimentos globalizados fincam a bandeira do "M" de matar.

1) Sal = síndrome metabólica.
Os portadores do conjunto de fatores de risco cardiovasculares relacionados com a tolerância à ação da insulina e a obesidade do corpo em forma de maçã (acúmulo de gordura abdominal inter-visceral, o famoso “pneu”) deveriam ter todos os motivos do mundo para se preocuparem com o quanto de sal ingerem por dia.
Dieta com pouco sal é fundamental na síndrome metabólica, aponta estudo.

2) Sal = olhos.
Não bastasse os danos óbvios provocados sobre o sistema cardiovascular, o sal também atua deleteriamente sobre sobre os olhos deflagrando problemas de catarata, orbitopatia, etc.
Sal em excesso pode causar doenças nos olhos.

3) Sal = obesidade.
A correlação é muito simples: pessoas que consomem muito sal tendem a ingerir mais líquidos, notadamente, bebidas açucaradas e hipercalóricas. Portanto, a redução drástica do sal implica em diminuição do peso no longo prazo.
Sal a mais na comida provoca obesidade.

4) Sal = rins.
O discurso de que o sal acaba com os rins chega a ser maçante, contudo, não há outra escolha senão continuar batendo na mesma tecla: você não tem ideia da vida de terror que o espera, se os seus rins decidirem se aposentar prematuramente em consequência do regime de trabalhos forçados.
Ajude os seus rins: passe longe do sal e de refrigerantes diet.

5) Sal = diabetes.
Se o sal afeta catastroficamente a hipertensão e destrói os rins, certamente se converte no inimigo número 2 dos diabéticos, que amiúde já sofrem de pressão alta associada e são extremamente mais suscetíveis a doenças renais do que as pessoas normais.
Sódio é ameaça a consumo controlado de sal. 

6) Sal = hipertensão.
Só para se fazer uma ideia da estreita relação causa-efeito entre sal e pressão alta, basta saber que os povos que não conhecem o seu uso, desconhecem a hipertensão.
Principal causador da hipertensão, sal é o novo vilão da dieta.

7) Sal = compulsão alimentar = vício.
Os três cavaleiros do apocalipse unidos, sal, açúcar e gordura, estimulam os neurônios a liberarem a dopamina, o neurotransmissor responsável pela vontade de comer. Logicamente e ladinamente, a indústria de alimentos sabedora disto, formula seus produtos para “equilibrar” maquiavelicamente as quantidades desses ingredientes afim de estimular as pessoas a comerem mais e mais.
Açúcar, sal e gordura viciam e fazem o corpo querer cada vez mais comida.

8) Sal = crianças.
O crime que as mães-monstro cometem dando alimentos salgados aos seus monstrinhos queridos é lançar sobre eles a maldição do programa gerador de futuros gordos. Atualmente, nem tão “futuro” assim, já que a quantidade de crianças obesas cresce assustadoramente.
Sal estimula obesidade em crianças, diz pesquisa.

9) Sal = celulite.
Um elemento que tem como principal efeito colateral a retenção de líquidos, certamente teia um papel fundamental na formação da celulite, que é a inflamação dos tecidos conjuntivos em função do excesso de líquido aprisionado entre as células.
Reduza a quantidade de sal e dê fim à celulite.

10) Sal = coração.
Obviamente, o efeito do sal sobre o coração não se dá apenas indiretamente pela via da hipertensão, mas pela própria dificultação da passagem do sangue rico em sódio destinado a irrigar o músculo cardíaco.
Sal, pulmão e coração.

Nenhum comentário:

Postar um comentário