Pesquisar

16 de mar de 2011

Motivos para você NÃO emplacar nos exercícios físicos.

Todo mundo já está careca de saber que a prática de exercícios é fundamental para a saúde, mas a maioria das pessoas continua patinando no essencial: na falta de continuidade. Assim, estamos cada vez mais sedentários e sujeitos a uma série de padecimentos, que vão desde a hipertensão ao diabetes, porque teimamos em continuar com as nossas bundas gordas grudadas na poltrona.

As causas do sedentarismo crônico desafiam as análises dos cientistas e tem tudo a ver com os artefatos tecnológicos criados para nos tirar o trabalho pesado. Assim, hoje o cidadão médio precisa desenvolver força de vontade, resistência e persistência para o estabelecimento de metas, coisas que nem passavam pela cabeça dos seus antepassados, que eram obrigados a caminhar, subir escadas e pegar no pesado todos os dias.

Com a falta de desafios naturais, resta ao sujeito contemporâneo se impor a disciplina necessária, já o seu corpo continua operando sob a mesma estrutura dos tempos do homem de Neandertal. Porém, a auto-regulação é uma das capacidades mais difíceis de desenvolver, basta constatar a epidemia do sobrepeso e a obesidade dos tempos modernos se alastrando incontrolavelmente.

- Falta de parceria.
Esta arregimentou a parceria na marra.

A lei praticamente inviolável que governa a firmeza de propósitos passa necessariamente pela formação de parceria, ou pela consolidação do compromisso. Quando você arranja um parceiro(a), faça chuva ou faça sol, ele estará lá buzinando na sua porta e o contrário é verdadeiro, mesmo que ele fraqueje, você estará lá metendo gás.
As pessoas que não conseguem um parceiro de exercícios, podem apelar para o plano "B" e praticá-los embutidos numa obrigação diária. Por exemplo, deixar o carro na garagem e usar o transporte público costuma render boas caminhadas, ou estacionar o carro antes do trabalho e fazer o resto a pé, abolir os elevadores, etc.

- Não ter um cachorro.
O melhor amigo do homem malha.
Eu tinha uma parente que se obrigava a levar todos os dias o filho pequeno na creche. O detalhe é que ela ia e voltava a pé porque o marido ficava com o carro. Na falta da criança, compre um cão.
Pessoas que têm cachorro se exercitam mais, diz pesquisa. 

- Surfar na onda dos impulsos sazonais.
Todos anos é a mesma coisa, mesmo que as pessoas estipulem que vão malhar e se comportar, o que vemos é a continuação da mesmice. O problema é que elas se deixam seduzir pela onda do momento, por exemplo, a florescência da primavera, mas se deixam desanimar antes dos mormaços do verão. A melhor tática é pensar que a prática de exercícios deve durar o ano inteiro e não encarar somente como uma forma de baixar a banha para turbinar a exposição do corpão na praia.

- Não associar diversão.
Associar alguma diversão à prática de exercícios é um fator chave alimentador da continuidade de propósitos. Por exemplo: posicionei na frente da minha esteira uma TV de 46 polegadas onde passo meus filmes favoritos ao longo das minhas caminhadas de uma hora. Às vezes sinto falta de mais tempo quando termina o prazo e o filme está na parte mais empolgante.

- Não diversificar as opções.
Suponhamos que você seja do tipo que planeja virar cliente fiel da academia. Contudo, a falta de alternativas pode fazer a sua vontade esbarrar em vários imprevistos, congestionamentos, alagamentos, carro estragado, etc. Assim, para manter o diarismo da atividade física, é recomendável que você tenha um plano "B" e "C" para contornar as contingências. Por exemplo, caminhar na rua é uma boa saída. Se estiver chovendo, aproveite para tirar o pó da sua esteira ergométrica. Simples assim, mesmo que você se limite a caminhar, é mil vezes melhor do que nada.

- Falta de rotina.
Como levar a cabo uma atividade diária ao longo do ano sem estabelecer a mecânica de uma rotina? Por isto, o exercício deve ter hora para iniciar e acabar, tudo devidamente agendado como atividade prioritária. Por falar em prioridades...

- Não priorizar.
A única forma de combater a famosa falta de tempo é o estabelecimento de prioridades de vida. Se ao exercício couber as migalhas de tempo livre que sobram, certamente sofrerá as interrupções típicas dos compromissos sem importância, que passam imperceptivelmente de esporádicos à inexistentes.

- Deixar-se governar pela preguiça.
Combinados, os fatores anteriores desembocam na desistência, o que realimenta ainda mais o sedentarismo do controle remoto.

Portanto, para sacudir a poeira é necessário a elaboração de uma estratégia minuciosa contra um inimigo extraordinariamente perverso: você mesmo.

7 comentários:

  1. Nos anos 60 não existia essa besteira de incentivo aos exercícios físicos. Do fim dos anos 80 pra cá, começou-se com esse modismo tolo de 'malhar' (Gíria). Malhar=bater com malho.

    Uma caminhada já é suficiente. Fora que muitas pessoas trabalham andando.

    Concordo que a pessoa que FICA SENTADA o dia todo, deve se mexer, mas do jeito que andam as coisas, esses conselhos pra praticar musculação etc, discordo totalmente. Hoje algumas mulheres - e quase todas da mídia - aparentam ter pernas, ombros, braços de homem. Estão abomináveis.

    ResponderExcluir
  2. Eu ando parecida com esse cara aí da foto.
    Desemprego tb causa a vitória do sofá x vc.

    ResponderExcluir
  3. Boa noite a todos do Blog.
    Gostaria de saber se esse blog tem todos os tipo de informações sobre o Facebook da mesma forma que tem o twitter.
    Obrigada
    Paula

    ResponderExcluir
  4. Paula, boa sugestão! Tenho que preparar coisas para dar conta desta rede social bem complicada e chatinha de se lidar.

    ResponderExcluir
  5. ri muito da última imagem! ahushaushaihsuash

    ResponderExcluir
  6. OLAisaias,muito boa essa materia,aproveitando seu extenso conhecimento, Estive lendo a uma semana atras um determinado autor falar sobre os possiveis maleficios do exercicio aerobico,a qual o exercicio aerobico aumentava muito a quantidade na producao de radicais livres devido a um ambiente rico em oxigenio produzido pelo exercicio aerobico e tambem iduzia o organismo a um estado de inflamacao cronica devido a um aumento na producao de cortisol,inclusive ele cita ate pesquisas com ratos comprovando maleficios do exercicio aerobico.ate entao so tinha visto falar dos beneficios do execicio aerobico que sao inumeros,pois pratico tambem caminhadas na esteira,gostaria por gentileza de uma orientacao sua sobre o assunto.muito obrigado.junior

    ResponderExcluir