Pesquisar

5 de mar de 2011

Pessoas com mania de perseguição tem paranoia?

A vida altamente estressante e a insegurança reinante nos grandes centros urbanos, tende a potencializar os traços de paranoia ao ponto de transformá-los em puro terror e sofrimento psicológico. Qual é a linha limítrofe que define quando uma pessoa deixa de ser considerada desconfiada e tímida e passa ser diagnosticada como portadora de um distúrbio mental?

Para fins didáticos, vamos listar alguns sinais preocupantes de que algo já está muito além do normal daquilo que a sabedoria popular reza: "de médico e de louco, cada tem um pouco".

- Sempre desconfio que alguém está querendo me fazer mal.

- Quando estou em ambientes públicos e sociais, fico quieto por medo de ser repreendido ou agredido.

- Não tenho coragem de interagir com as pessoas, nem para pedir licença, porque acho que elas podem se estressar e me fazer mal ou me perseguir.

- Quando estou num debate, fico sempre calado porque tenho medo de contrariar alguém e receber um xingão.

- Em público, evito olhar para o rosto das pessoas porque imagino que podem ser criminosos que vão ficar muito brabos se forem reconhecidos.

- Cada vez que tenho estes pensamentos, já vejo a notícia do crime estampada na coluna policial.

- É apavorante quando penso que todos querem me fazer mal, mesmo que não tenham motivos aparentes. Quando tenho essas "crises", fico com o coração disparado(taquicardia), tremedeira e um pouco de falta de ar. Sinto que estou perdendo o controle com tanto mendo, mas racionalmente sei que não tenho nenhum motivo para sentir isto.

- Tenho medo até de procurar ajuda médica, pois tenho medo de que eles possam descobrir algo grave.

Diagnóstico: os sintomas descritos acima se enquadram numa das formas de Distúrbio Delirante Persecutório. Uma vez que o paciente flagra o problema e se dá conta de que isto não é normal, o ideal é que ele consiga se abrir para um parente ou amigo mais próximo de modo que ele o apoie a se encaminhar ao tratamento.

Há outras variantes da paranoia, delírio de ciúme, hipocondria, fixação romântica/delírio erótico, delírio de grandeza, esquizofrenia paranoide, que invariavelmente apresentam alguns traços de delírio persecutório, ou medo de perseguição.

Até que ponto você é somente desconfiado e cabreiro com a sua segurança dentro da faixa da normalidade, ou já começou a descambar para os limites do sofrimento psíquico? Responda se for capaz e não tenha medo da resposta!

Maiores informações sobre os delírios paranoides podem ser encontradas no Site [Psiquiatria Geral].

Nenhum comentário:

Postar um comentário