Pesquisar

15 de ago de 2011

7 Pontos fracos e fortes do Google+

Para não bater de frente contra o atual gigante das redes sociais Facebook, o gigante das buscas Google lançou uma rede social mas preferiu não chamá-la assim. Bobagem, é uma rede social sim senhor e agora, mais de que nunca com a incorporação dos jogos, temos a certeza de que se trata de uma bela tentativa de acertar os tiros que saíram pela culatra com o Orkut, Wave e Buzz.

Pontos fortes:
1) Multidiversidade cultural.
De nada adianta uma rede social se não serve para o congraçamento entre povos de diferentes línguas e culturas. Contrariamente ao Orkut e Facebook onde comunidades são linguisticamente homogêneas, no Google+ o ponto forte é justamente o cadinho de credos e raças, basta ver como os meus círculos misturam russos, americanos, alemães, vietnamitas, chineses, japoneses, espanhóis, árabes, etc.

2) Indexação dos posts pelo motor Google.
A principal diferença entre o Facebook e Google+ é que o primeiro não disponibiliza publicamente as informações geradas dentro da rede. Se você é um usuário comum, isto até passa desapercebido, contudo, se você é um blogueiro, praticamente toda a sua produção dentro do Facebook fica confinada a um buraco negro sem indexação externa, com exceção do Bing.
Posts do Google+ vão aparecer nas buscas da Google

3) Cada post gera um link próprio.
Ao contrário do Facebook, o Google+ gera um link para cada post individual. Para acessá-lo basta ir no “Menu Opções” na flechinha à direita do post e apertar em “Link para esta postagem”. Este recurso é extremamente útil para quem quer fazer referência ou fazer o acompanhamento de uma denúncia.

4) Todos os dados pertencem ao usuário.
As “Configurações da conta” oferecem o recurso “Liberação de dados” onde você pode fazer o download dos +1s, Buzz, Contatos e Círculos, Perfil, Stream e Álbuns do Picasa. Já o Facebook não permite de jeito nenhum o download e nem a exportação dos dados preciosos dos contatos.
Ahh... é melhor você ficar sabendo que os +1s dados dentro do Google+ não aparecem no download, mas isto é outro problema que veremos abaixo.

5) Exibição dos posts em ordem cronológica.
Ao contrário do Facebook que ordena as postagens de acordo com os comentários recebidos em cada publicação, no Google+ elas seguem estritamente a ordem cronológica. Esta vantagem pode ser ambígua, uma vez que o critério escolhido pelo Facebook tem o poder de ressuscitar velhas conversas.

6) Os googlers estão na rede!
As pessoas que de alguma forma trabalham(dependem) na web sabem o quanto é importante poder interagir diretamente com o pessoalzinho sediado em Mountain View e eles aderiram em massa ao projeto!

7) Quem tem Blogs sabe onde lhes doem os calos.
Blogueiros e afins descobrem o quanto o motor Google alimenta o seu Fusca. Logo, se o gigante está feliz, todos estamos felizes e bem nas estatísticas. Se o Google+ veio para capilarizar ainda mais os Blogs, tanto melhor.

Pontos fracos, recursos escassos ou ausentes e problemas:
1) Proliferação de GIFs animadas, baixarias, pornografia, imagens pesadas e compartilhamentos do tipo “mais do mesmo”.
Este é o viés negativo de quem acompanha as atualizações pelo Stream e um grande motivo para organizar e distribuir as pessoas em círculos. Depois que você vir fotos de pessoas e cachorros cagando ou coisas nojentas e asquerosas sendo repetidas ad nauseam, saberá do que estou falando. Evidentemente, sempre resta a opção de tirar dos círculos os amigos inconvenientes.

2) Falta de busca interna.
Inacreditavelmente, o pior defeito do Google+ tem a ver com deficiências nas buscas, como se não tivesse sido criado pelo maior gigante das buscas no mundo. Por enquanto, é impossível você encontrar à tarde alto que tenha sido postado de manhã, melhor ainda, às vezes você perde uma publicação que tenha sido publicada há 1 hora! Este problema está ligado ao próximo, pois de nada adianta você ter marcado o post com +1 porque os seus +1s simplesmente não são armazenados em lugar nenhum.

3) Socorro, onde foram parar os meus +1 marcados internamente no Google+?
Você tem no seu perfil (item que pode ser público ou não) a lista dos +1 concedidos. O problema é que os +1 dados internamente nos posts do Google+ simplesmente não aparecem em lugar nenhum. O diabo é que esta seria uma maneira bacana de termos um recurso adicional de indexação para achar coisas enquanto eles não implantam uma caixa de pesquisa de conteúdo.
Ahh... e não adianta procurar os seus +1 nas notificações porque eles também não aparecem lá, só aqueles dados em Sites externos.

4) Bugs na manutenção dos círculos.
Vários usuários reclamam que quando vão realizar grandes faxinas, a coisa toda deixa de funcionar e eles ficam sem poder adicionar as pessoas aos círculos.

5) Baixa eficácia das denúncias.
Fiz várias denúncias contra uma GIF animada pornográfica postada no dia 4/08/2011 e até hoje ela continua lá. A mesma lentidão ocorre no Orkut, por isto o serviço foi tomado de assalto pela pedofilia. Neste particular, o Facebook é muito melhor, pois as denúncias contra conteúdos pornográficos desencadeiam a deleção às vezes no mesmo dia.

6) Não existem (ainda) comunidades.
Recentemente o Google+ implantou o círculo dos joguinhos sociais, pronto, agora pode ser considerado uma rede social! Todavia, por ora falta um dos pilares das redes, representado pelas comunidades.

7) Sparks – para quê serve isto mesmo?
A ideia seria interessante... se funcionasse. Você elege alguns assuntos para acompanhar, como se fosse uma espécie de Feed. Infelizmente os resultados são erráticos e de baixa qualidade.

Logicamente que muitas facetas foram omitidas nesta pequena discussão, mas o importante é que, ao contrário das experiências anteriores, desta vez aparentemente a “camada social” do Google veio para ficar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário