Pesquisar

1 de mai de 2009

Cidades flutuantes aéreas retro-futuristas, à espera da teoria do Campo Unificado para sair da fantasia.

Quem poderia ter tido a idéia maluca de construir uma cidade flutuante aérea do tamanho de Nova Iorque? Somente Hugo Gernsback, o pai do termo “ficção científica”.
Cidade Flutuante Aérea
Concebida visionariamente em 1922, ela aparece numa ilustração publicada mais tarde na revista Air Wonder Stores de 1929. Trata-se de uma cidade 10.000 anos no futuro flutuando milhares de metros acima da superfície da terra, que aproveita o ar limpo e livre de bactérias. A estrutura se mantém suspensa graças aos seus possantes geradores de anti-gravidade.

A “teoria” por trás do funcionamento dos dispositivos de anti-gravidade é simplória: turbinas projetam um fluxo intenso de raios elétricos contra o solo, que ao baterem na superfície, provocam uma reação contrária, mantendo a cidade em suspensão. Através da modulação da energia elétrica emitida, é possível posicionar verticalmente e provocar o deslocamento horizontal da cidade.

A cúpula da cidade flutuante é feita de uma substância transparente, forte e inquebrável. A pressão no interior da cidade é cerca de 1/3 menor do que na superfície, o que aumentará gradualmente o volume da caixa torácica dos cidadãos, em virtude do maior esforço para respirar.

A grande vantagem deste tipo de tecnologia é que, pelo fato da cidade estar acima do nível das nuvens, não sofre a ação da chuva, neve e tempestades. Durante o dia está perpetuamente exposta à luz do sol, o que é um efeito altamente desejável, pois toda a energia consumida pela cidade tem origem solar, que é posteriormente convertida em energia elétrica.
Cidade das Nuvens
Cidade das Nuvens [Ralph McQuarrie Art]
A cidade aérea proposta em 1922 pelo pai da ficção científica teve um tributo grandioso no episódio 5 da série Guerra nas Estrelas, a “Cidade das Nuvens”.

O viajante do tempo Hugo Gernsback situou a sua proposta a 10.000 anos no futuro porque, mesmo depois de 87 anos, o ramo do conhecimento que estuda a possibilidade de criação de dispositivos anti-gravitacionais continua extremamente incipiente. Alguns problemas com a Lei de Newton precisam ser resolvidos e um dos campos da física mais promissores que vão tornar possível esta façanha é a implementação da teoria do campo unificado sonhada por Albert Einstein.

Através da integração das equações do magnetismo e da eletricidade, ou seja, a fusão matemática das leis do macro-mundo (universo) com as do micro-mundo (física quântica), será possível descortinar aplicações nunca dantes sonhadas pela humanidade... quem sabe, a possibilidade real de se construir cidades flutuantes.

Por hora, 10 mil anos antes do prazo estipulado por Gernsback, a humanidade se vê às voltas com o problema emergente da elevação do nível dos oceanos. Como a viabilidade de construção de cidades flutuantes aéreas ainda não existe, a tecnologia contemporânea propõe algo mais factível: cidades flutuantes na superfície do mar, como é a concepção de Vincent Callebaut de cidades artificiais mais modestas do que as de Gernsback, porém mais possíveis de serem construídas em módulos capazes de abrigar 50 mil pessoas.
Cidade Flutuante Lilypad
Por: Isaias Malta
via [Davidszondy]

5 comentários:

  1. Oi Tava passando poraqui e achei legal o blog, na net achei a teoria de um cientista que deu uma possivel solução para essa unificação, mas estranha, mas tem logicas nela.Falo isso pelo fato de tudo que envolve essa Grande unificação eu achar estranho.

    Vou deixa o link aqui:

    http://www.scribd.com/doc/17459544/Teoria-da-Grande-Unificacao-GUT

    ResponderExcluir
  2. Gomes,
    Visitei o link e lá demonstra os modelo matemáticos das interações da matéria. Tem que ter muita "bala na agulha" para decolar naquelas fórmulas! Obrigado pela visita e pela referência.

    ResponderExcluir
  3. Link atualizado da Teoria:

    http://www.scribd.com/doc/17475666/Teoria-da-Grande-Unificacao-GUT

    Ele Atualizou ela

    ResponderExcluir
  4. Esses dias eu tive uma idéia bem louca... mas não vi o porque de não funcionar (além do peso).

    Já existem motores movidos a eletricidade correto!?!? Espelhos solares existem correto!?!?

    Será que uma estrutura em octógono com grandes turbinas (do tipo helicópteros gigantes) nas pontas das extremidades não gerariam força para levantar uma pequena cidade planejada. Eu tenho a idéia toda na minha mente, para explicar aqui ia demorar muito... e eu tô meio preguiçoso hoje rsrsrsrsrs

    Me pergunto se daria certo, ou se é possível...

    ResponderExcluir
  5. Pense em dispositivos antigravitacionais...

    ResponderExcluir