Pesquisar

12 de mai de 2009

O maior museu privado de computadores do mundo.

O simpático Sr. Max Burnet, residente nos subúrbios de Sydney, Austrália é o dono do maior museu privado de computadores do mundo. Desde que ele se aposentou há 10 anos do cargo de diretor da DEC (Digital Equipment Corporation), passou a se dedicar exclusivamente a colecionador peças de hardware que marcaram a história da computação.
1-Max Burnet e livros
Todo o espaço disponível da sua casa de dois andares está entupido de relíquias do passado e a sua coleção é vasta. Ela conta com termais “burros” IE33, o primeiro computador PDP-7, um clássico DEC PDP-8, o IBM PC original de 1982, um Lisa da Apple, um Altair 8800, perfuradoras de cartão e mais de 6 mil manuais de computadores. O gentil Sr. Max fraqueia a entrada ao seu “museu” a quaisquer aficcionados pela história da computação.
2-Micro-computadores
Micro computadores Spectrum ZX81, Commodore C64, TI99, Apple IIc, VZ200. Todos eles continuam em perfeito funcionamento 27 anos depois.

O detalhe curioso sobre o PDP-7 é que nele foi desenvolvido o primeiro sistema UNIX, escrito em linguagem assembly. A explicação encontrada na Wikipédia dá conta de que restam poucos PDP-7 em funcionamento e menciona um computador destes sendo restaurado em Oslo, capital da Noruega.
PDP-7

Para reparar a omissão da Wikipédia sobre o Museu privado do australiano, é preciso ressaltar que TODAS as máquinas integrantes da extensa coleção estão em perfeito estado de funcionamento. Portanto, nenhuma delas necessita de restauração, ou reparos.
IBM PS2 Model 70
IBM PS/2 Modelo 70, apelidado de “lancheira”, roda o Windows 3.1.

3-IBM PS2 1987 e IBM PC 1982
Os sagrados IBM PS2 de 1987 e o IBM PC de 1982.

O site TechWorld disponibiliza uma galeria com 52 fotos em alta resolução das principais peças do Sr. Max Burnet. Na próxima vez que você visitar a Austrália, não se esqueça de agendar uma visita à casa do bom velhinho.

4 comentários:

  1. O que será esse vermelhão na tela(4ª foto)? O monitor funcionava assim mesmo?

    ResponderExcluir
  2. O vermelhão é por causa da tela de plasma:
    Because of the plasma display (which drew a lot of power), the P70 could not run on batteries.
    Como se pode ler no site http://www.cs.cuw.edu/museum/IBMPS2P70.html
    ele era um modelo portátil, que por causa do consumo de energia da tela, não conseguia rodar com baterias.

    ResponderExcluir
  3. Obrigado pela informação adicional.

    ResponderExcluir