Pesquisar

13 de fev de 2011

Lady Gaga, maior ídolo zumbi de todos os tempos, é matadora do sexo.

A grande pergunta que nunca quer calar é como pode uma mulher feia vir a ser tornar celebridade mundial passando-se, de um lado por símbolo erótico quebrador de tabus, e por outro, ícone asséptico, assexual e supostamente hermafrodita?

Stefani Joanne Angelina Germanotta é uma personalidade do show business totalmente fabricada e formatada para se sair muito bem na internet. Até aqui tudo normal, pois Justin Bieber seguiu a mesma receita de bolo e se deu ainda melhor, só que usando uma imagem fofinha de flocos de milho matinais.

O que diferencia Lady Gaga de Madonna, Britney Spears, Beyonce e outras divas do mundo pop é a sua obstinada negação ao embelezamento. Enquanto as outras famosas estouram as suas fortunas pessoais em busca da fonte da eterna juventude e da beleza, a Lady marcha na contra-mão, enfeiando a própria feiura com modelitos e maquilagens dignas de transformar a própria Angelina Jolie em noiva-cadáver.

Por falar em zumbi, há uma estranha simbiose entre a carreira vertiginosa de Gaga e a onda estética que sacode a arte pop. O fato de chamar os seus fãs de "monstrinhos" é revelador do quanto a diva se apropria dos fenômenos contemporâneos. Na realidade, até podemos afirmar que a Stefani, com sua feroz palidez cadavérica e emblemática imagem pós-apocalíptica, se tornou a maior celebridade zumbi de todos os tempos, suplantando o mito embrionário Thriller engendrado pelo visionário Michael Jackson.

Assim, consonante com os gostos de uma entidade zumbi, a dona Gaga tem um sérios problemas em ceder a sua vagina a atos carnais que não sejam estritamente ligados ao aumento da sua performance artística. Segundo entrevista concedida à revista Vanity Fair, a cantora declara em alto e bom som que tem uma grande preocupação de dormir com alguém, pois teme o risco de sugarem a sua criatividade pela vagina (cá entre nós, só se ela transar com outro zumbi).
Depois daquela sacada de Lady Gaga ter aparecido vestida de carnes bovinas mortas na cerimônia de premiação da MTV americana no dia 12/07/2010, não seria de duvidar que da próxima ela surja trajando peças infectadas com miíase, estas sim, muito mais condizentes com uma personalidade zumbi.
Lady Gaga teme que sexo prejudique sua 'energia artística'

Para finalizar, apresento-lhes o hino nacional zumbi por excelência, interpretado pelos trejeitos e vozes de um bando de nerds gordinhos e barrigudinhos (tudo que um zumbi faminto gostaria de devorar!). Com vocês Bad Romance:


Se, por acaso, você quiser ler um artigo matador que anarquiza com o ícone hermafrodita, supra sexual, ou assexual do momento, leia o texto da crítica cultural americana Camille Paglia publicado no Sunday Times, simplesmente arrasador.
Lady Gaga and the death of sex.

Leia também: Por que a onda Zumbi deu tão certo?

Um comentário:

  1. Não me canso de assistir ao clipe nerd!
    Chama a atenção que usaram 3 solistas para dar conta do alcance vocal da Lady Gaga.

    ResponderExcluir