Pesquisar

25 de fev de 2011

O mundo está ficando RAGE!

Rage é uma palavra em inglês que descreve fúria, momento de raiva explosiva, ódio intenso, etc. Por incrível que pareça, este lamentável estado alterado de consciência obtem grande sucesso na internet, o que faz com que vídeos de diferentes formas de rage atraiam enormes contingentes de curiosos.
Rage
Para nos restringirmos a dois exemplos recentes, no ano passado bombou o rage contra a Colheita Feliz, protagonizado pela (que mais tarde virou "webdiva") Tulla Luana. Ela virou celebridade instantânea e posteriormente caiu no ostracismo, hoje virou portadora de recadinhos patéticos que tentam emplacar outro rage de sucesso. Mais recentemente, Osvaldo Borrelli, o sujeito da Brastemp, "upou" o seu rage no Youtube detonando a marca e chegou a pautar a grande imprensa com o seu protesto.

Um rage mais antigo que espalhou inúmeros memes pela internet a fora foi o "Chip do Pedro":


Este ano de 2011 está sendo marcado pelos protestos enfurecidos em várias partes do mundo, notadamente no mundo árabe. Será por força da numerologia de um ano governado pela força, ou porque o estado rage nunca esteve tão na moda?

Ainda lembro que uma geração pregou a paz e o amor e achou possível implantar flores nas bocas dos canhões.
flower tank

Foi-se o tempo em que uma parcela das pessoas aceitava a doutrina da não-violência de Mahatma Gandhi. No entanto, hoje leio que os EUA apoiam a derrubada de Muammar al-Gaddafi e juro que tremi: desde quando a grande águia do norte zela pelo bem da humanidade? Desde quando o que é bom para eles passou a ser o "bom" para o resto do mundo? Pensamentos assim não me deixam rage, só patético.

Um comentário:

  1. Cara, a questão do Oriente Médio nada tem haver com rage estar na moda, muito menos com besteirologia. É simplesmente um povo que não aguenta mais viver na miséria enquanto as riquesas do país só chegam as mãos de uma minoria militar. E ta rolando um massacre lá. Não que eu queira defender os EUA, mais já está passando da hora de uma interferência externa pra acabar com essa situação, seja lá quais forem os interesses.
    O fato é que não existe revolução sem guerra, sem violência. Esse papo de paz e amor não cola pelo simples fato de não haver resultados. Pois onde houver um aglomerado de pessoas, haverá também guerras.
    É triste, mas é a realidade.

    ResponderExcluir