Pesquisar

13 de dez de 2009

Respostas dos países aos Carros Verdes.

Aproveitando o ensejo da conferência sobre o clima global realizada neste fim de ano em Copenhague, é interessante ressaltar os esforços que os países estão fazendo para apresentar ao mundo as suas propostas de Green Cars, automóveis ecologicamente limpos, ou Carros Verdes. Entre elas, algumas são viáveis, outras fantasiosas e outras completamente disparatadas.

A única coisa sólida que não se desmancha no ar* é que até hoje, apesar dos carros verdes serem as grandes vedetes dos salões internacionais do automóvel, quando você chega numa concessionária para comprar um veículo, dificilmente sai de lá com um carro fazendo mais do que 7 quilômetros por litro do velho combustível fóssil.

França: Carro a Ar .
O AirPod da MDI é a proposta da França aos carros verdes. O pequeno veículo urbano funciona por intermédio da pressão armazenada num cilindro de ar comprimido. Não há dúvida que é verde, mas vale salientar que ainda assim a eletricidade é necessária para comprimir o ar nos seus cilindros.
Maiores de detalhes aqui: 11 conceitos de carros verdes de 2008.
Carro Verde Francês - a ar comprimido
[MDI]

Estados Unidos: Carro Elétrico.
Por enquanto, a versão de carro verde dos EUA é uma promessa chutada para as calendas gregas de 2011. Trata-se do famigerado Volt da GM, que faz jus ao título da comédia de William Shakespeare: “Muito barulho por nada”.
GM Volt apresentado por Bill Gates

Canadá: Carro a pedal.
Alguns rapazes canadenses realmente botaram a rodar nas ruas de Montreal uma instalação de arte moderna: um velho Buick de 1986 transformado pelo artista plástico Michel de Broin em monumento contra a preguiça urbana. Pena que eles tinham sido presos pela polícia.
Carro Verde Canadense - a pedal

Cuba: Carro pintado de verde.
Depois do embargo imposto pelos americanos depois no pós revolução cubana, a única possibilidade de carro verde são algumas sucatas remanescentes pintadas de verde.
Carro Verde Cubano - pintado de verde

Islândia: Carro a Hidrogênio.
Como as maiores reservas de hidrogênio do planeta terra estão localizadas nesta pequena ilha ártica, nada mais justo do que eles partiram para o aproveitamento deste gás para a movimentação da sua frota de veículos. Tais carros propulsionados a células de combustível são 100% ecológicos porque nos seus escapamentos apenas água é eliminada.
Carro Verde Islandês - a Hidrogênio

Brasil: carro a tração animal.
A única proposta do Brasil de carro verde é o combustível Etanol. Todavia, como tudo neste país é que nem La donna è mobile qual piuma al vento muta d'accento e di pensiero**, o programa do Etanol é sujeito às chuvas e trovoadas do humor dos usineiros, que voluvelmente desviam a produção de cana para a fabricação de açúcar de acordo com as flutuações internacionais dos preços deste produto. Quando os preços do álcool disparam, ficamos a ver navios com os nossos carros Flex. Portanto, resta-nos como opção de carro verde a carrocinha de transporte de lixo reciclável.
Carro verde brasileiro - tração animal

Google: Carro a Pedal.
O gigante multinacional da Internet (que é quase como se fosse um país) mantem sérias preocupações com os impactos produzidos por suas atividades sobre o meio ambiente. Assim, não foi sem riso que encontrei esta imagem de um perfeito carro verde chinês, cujo manufaturador se aproveitou de uma placa do programa de propagada Adsense do Google.
Carro Verde do Google - a pedal

Link relacionado: Tecnologias limpas do futuro [Blogpaedia].

* Inversão do famoso aforismo de Karl Marx: “Tudo o que é sólido desmancha no ar”.

** Tradução da estrofe da música La Donna è Mobile de Giuseppe Verdi [Vagalume].
A mulher é volúvel
Como pluma ao vento,
Muda de sotaque
E de pensamento.

Um comentário:

  1. Não tem muito o que dizer, em termos de "carro verde" a melhor resposta ainda é o biodiesel. E se for analisar bem, um motor a diesel além de ter uma combustão mais limpa que um similar a gasolina quando corretamente regulado tem uma concepção mais sustentável, tanto pela vida útil mais longa diminuir a necessidade de reposição de peças quanto pela ausência de um sistema de ignição elétrico dispensar alguns componentes que demandariam mais energia e matéria-prima para serem produzidos.

    Carro a hidrogênio é comercialmente inviável, principalmente por questões de segurança. É como carregar uma bomba dentro do carro, já que o hidrogênio é o elemento mais reativo do universo. E depois de extrair o hidrogênio puro, hoje feita predominantemente a partir de gás metano e com a liberação do CO2 que seria eliminado do processo de combustão mas de um jeito ou de outro vai para a atmosfera, manter as condições para armazenar o gás a baixas pressões e em estado líquido por meio da criogenia demanda muita energia.

    http://cripplerooster.blogspot.com/2012/04/hidrogenio-futuro-do-preterito.html

    ResponderExcluir