Pesquisar

24 de dez de 2009

Um feliz Natal retro-futurista.

Este Blog compartilha as boas alvíssaras do natal ao seu modo, aludindo uma imagem emblemática de 1958.
Feliz Natal retrofuturista

Um dia se imaginou que futuramente os arranjos das nossas árvores de natal pudessem ser feitas por robôs. Ultrapassado o ano 2001, continuamos esperando a chegada da Utopia. Nossas calçadas não são rolantes, nossos carros não voam e as nossas cidades se deterioram em termos de mobilidade urbana.

Porém, não obstante o ceticismo quanto ao ufanismo tecnológico de robôs desempenhando papeis de gente, o natal permanece uma instituição sólida, felizmente gerido por humanos para humanos. Diz-se que é a celebração do aniversário do menino Jesus, o que é meia verdade, já que o verdadeiro natal é o regozijo diante da chegada da luz do Cristo ao mundo.

E Cristo está muito além daqueles que o encarnaram, uma vez que é um princípio, uma força criadora e avassaladora. Assim, quando desejamos feliz natal, temos que nos imbuir de que esta efeméride representa o início de um novo ano solar e que devemos fazer votos para que a energia Crística abrase os nossos corações.

Johann Sebastian Bach: Aria na corda Sol.

3 comentários:

  1. Parceiro,

    Feliz Natal e um próspero ano novo com muitas realizações pra você!

    Vida longa e próspera!

    PS: Leia minha mensagem de Natal para os amigos e parceiros

    @unidadelivre

    ResponderExcluir
  2. Caro Isaias, Feliz Natal atrasado, continue em 2010 trazendo seus belos e contagiantes textos. Que o próximo ano traga muita saúde e muitas alegrias

    abs
    Dirceu

    ResponderExcluir
  3. O Pai Natal sonhou um sonho lindo,tão lindo que não queria acordar.E não queria acordar porque neste ano os Humanos encheram-se de boa vontade e fizeram um acordo de Paz, que silenciou todas as armas.
    Em todos os cantos do planeta, mesmo nos lugares mais recônditos da Terra,as armas calaram-se para sempre e os carros de combate e outras máquinas de guerra foram entregues às crianças para neles pintarem flores brancas de paz.
    O Pai Natal sonhou um sonho lindo, tão lindo que não queria acordar. E não queria acordar porque nesse sonho não havia fome: em todas as casas havia comida, havia até algumas guloseimas para dar aos mais pequenos. Mesmo as crianças de países outrora pobres tinham agora os olhos brilhantes, brilhantes de felicidade.
    Todas as crianças tinham acabado de tomar um esplêndido pequeno-almoço e preparavam-se para ir para a escola, onde todos aprendiam a difícil tarefa de crescer e ser Homem ou Mulher.
    O Pai Natal sonhou um sonho lindo, tão lindo que não queria acordar. E no seu sonho não havia barracas, com água a escorrer pelas paredes e ratos pelo chão, nem gente sem tecto, a dormir ao relento. No sonho do Pai Natal, todos tinham uma casa, um aconchego, para se protegerem do frio e da noite.
    O Pai Natal sonhou um sonho lindo, tão lindo que não queria acordar. E no seu sonho não havia instituições para acolher crianças maltratadas e abandonadas pelos pais nem pequeninos e pequeninas à espera de um carinho, de um beijo... de AMOR. Todas as crianças tinham uma família: uma mãe ou um pai ou ambos os pais, todas as crianças tinham um colo à sua espera.
    O Pai Natal sonhou um sonho lindo, tão lindo que não queria acordar. E no seu sonho não havia palavrões e outras palavras feias, não havia empurrões, má educação e desentendimentos. Toda a gente se cumprimentava com um sorriso nos lábios.. Nas estradas, os automobilistas não circulavam com excesso de velocidade, cumpriam as regras de trânsito e não barafustavam uns com os outros.
    O Pai Natal sonhou um sonho lindo, tão lindo que não queria acordar. E no seu sonho não havia animais abandonados pelos seus donos, deixados ao frio, à fome e à chuva, nem animais espetados e mortos nas arenas, com pessoas a aplaudir. Mas, afinal, quando despertou verdadeiramente, o Pai Natal viu que tudo não tinha passado de um sonho;que pouco do que sonhara acontecia de verdade.
    Ficou triste, muito triste, e pensou:
    « Afinal, ainda é preciso que, pelo menos uma vez por ano, se celebre o Natal!».
    E, nessa noite, o Pai Natal começou os preparativos para dar, mais uma vez, um pouco de alegria a todas as crianças do Mundo.

    ResponderExcluir