Pesquisar

24 de jun de 2010

Mega Estátua Africana construída em cima do lixo.

A enorme estátua de 27 milhões de dólares construída em Dacar, capital do Senegal, é o exemplo vivo do convívio surrealista entre a miséria e a ostentação nos países de terceiro mundo.
Estatua senegalesa Renascimento Africano



[G1]

Nós brasileiros não podemos criticar o Presidente Abdoulaye Wade, que só gastou 26 milhões para realizar um pequeno capricho, enquanto torramos bilhões, talvez trilhões de dólares na ilha da fantasia de Brasília, para cercá-la de favelas e imundícies por todos os lados.
Favela Brasilia

5 comentários:

  1. Nossa isso sim é obra de arte, concordo com tudo o que esta escrito no texto, enquanto muitos gastam com coisas desnecessárias outros fazem arte. Parabéns!

    ResponderExcluir
  2. Advertência introdutória: Para que fique bem claro, não andei, não ando e não tenciono andar à procura de algo para criticar o Brasil. Critico Portugal sem a mínima relutância. Não é por isso que deixo de gostar de ser português.
    A liberdade de expressão é para mim um valor que não se transacciona.

    Vem isto a propósito do tema.

    A quantia fabulosa que foi gasta para a construção de Brasília.

    Porquê?

    Adquirimos uma certa imunidade que nos permite tranquilamente assistir à cobertura televisiva dos acontecimentos. Qualquer catástrofe só nos choca as primeiras imagens.
    Agora, com a tragédia sobre os estados de Alagoas e Pernambuco vai dar no mesmo.
    Não questionamos nada. Estamos anestesiados.
    Deste lado do Atlântico, tenho acompanhado com ansiedade. O que tenho visto dá-me a sensação que cidades foram destruídas por algum engenho nuclear.

    Como é possível o Presidente da República afirmar “ Não tenho os poderes de Deus para fazer os milagres que alguns acreditam que deveria fazer” – “ Não é possível evitar os desastres naturais”?

    Pois é, as tragédias repetem-se ano após ano e para os governantes são novidades.

    Já pensaram, que uma simples fatia do valor utilizado no megalómano projecto de Brasília resolvia os problemas daquela região.

    Não, pois não?

    ResponderExcluir
  3. Mário,
    já paramos para pensar porque aquele estado se chama "alagoas"? Certamente este é um fenômeno meteorológico milenar recorrente que, atualmente, foi potencializado pela permissividade dos gestores públicos em permitir o povoamento sistemático e a destruição das margens dos rios.
    Tivessem sido os cursos fluviais preservados e a mata ciliar intacta, não teríamos ouvido falar de tragédias. Se Lula não é Deus, muito provavelmente tenha sido um dos diabos a contribuir com isto, pois jamais eles (os políticos) recuam diante de obstáculos ambientais no afã de satisfazerem suas ânsias eleitoreiras.

    ResponderExcluir
  4. aqui no brasil á milhares de obras inacabadas esta obras que devia servir a população do brasil simplesmentes vão para os bolsos da empreiteiros e politicos corruptos o brasil tinha que pegar o exemplo da patria mãe que é portugal que tem varias obras que tem a idade do brasil obras bem conservadas,limpas,sem pichação mas aqui no brasil da vergonha com tanto roubo e vandalismo ..éta paizinho podre é esse brasil ..

    ResponderExcluir
  5. Um dos motivos que tornam o BRASIL um país "pobre",é que infelizmente ainda HÁ nele "brasileiros" que como você ANÔNIMO aí de cima não sabem sequer falar ou escrever corretamente o próprio idioma.

    ResponderExcluir