Pesquisar

26 de jun de 2010

Quando o bicho-pau é bem mais do que um inseto!


Quando pensamos em “bicho-pau” logo nos vem à mente aquele prosaico e estranho inseto, que fica disfarçado de inofensivo galhinho, mas está pronto a dar o bote em insetos menores. Ele é a prova viva que nem todo pau é pau ou pedra é pedra, mas há outros imitadores de pau, que mesmo sendo bem maiores podem passar desapercebidos. Este é o caso do Urutau da foto abaixo.


Seu nome vem do guarani: guyra (ave) e táu (fantasma). É uma das aves mais cultuadas e curiosamente pouco conhecida da maior parte do povo brasileiro.

Sua espécie foi batizada como Nyctibius griseus, que significa, mais ou menos, o grisalho que vive à noite, pois nuktosv, do grego, significa noite; bios, também do grego significa viver e griseus do latim significa cinzento, grisalho.

Também são chamados de mãe-da-lua, pelo destaque do seu canto que hipnotiza ou ave-fantasma, já que é difícil de ser visto, quando se camufla como tronco velho.

O urutau é um dos pássaros mais cultuados na literatura fantástica, aparecendo em lendas e poesias, mas raramente é observado na área urbana. Espécie em extinção, o urutau existe há pelo menos 20 milhões de anos, muito antes do “Homo sapiens” surgir na Terra.

Ele tem cabeça larga e achatada, bico e pernas pequenas, enormes olhos e penas com coloração especial para a camuflagem. Mede cerca de 37 cm de comprimento, 80 cm de envergadura e pesa entre 160 e 200 g (macho).

Apesar de ser uma ave silvestre por excelência já foi fotografado no centro de Natal em 2007. De acordo com David Hasset, membro do Grupo Ornitológico Potiguar, havia um registro anterior de aparição dessa ave na área urbana natalense em 2006, quando o urutau foi observado nas matas do Parque das Dunas, nas imediações da Universidade Federal do Rio Grande do Norte, mas naquela ocasião ninguém conseguiu captar imagens (Overmundo).

Em 2009, um leitor do EPTV flagrou o urutau no ambiente urbano em São José do Rio Pardo, na praça dos "3 Reis”, onde a ave passava o dia empoleirada em uma árrvore (EPTV-GLOBO).

O Urutau se trata de uma espécie brasileira relativamente comum, que vive tanto nas florestas densas quanto nas bordas de mata, capoeiras e até mesmo em árvores isoladas das grandes cidades.

Ele tem hábitos parecidos aos das corujas, alimenta-se de insetos noturnos, em especial de grandes mariposas, cupins e besouros, os quais caça em voo.

Presente localmente em todo o Brasil, inclusive na periferia de cidades como o Rio de Janeiro. Encontrado também da Costa Rica à Bolívia, Argentina e Uruguai.Embora comum, é muito difícil ver essa ave porque ela não voa com facilidade durante o dia, pois depende da sua camuflagem para se proteger dos predadores.

Seu comportamento é raro porque para se camuflar procura uma extremidade de um galho assumindo o aspecto de prolongamento do galho, já que sua cor lhe permite adaptar-se a cor do galho onde pousa. Esse seu disfarce associado a sua perfeita imobilidade o protegem da vista dos caçadores.

Seus enormes olhos laranjas que o ajudam a enxergar no escuro da noite seriam uma falha em seu disfarce não fosse pelas pálpebras que os recobrem com um detalhe interessante- há uma pequena prega nas pálpebras, permitindo que a ave enxergue mesmo de olhos quase que inteiramente fechados (Caliandra do Cerrado).

Essa é uma adaptação única em aves, chamada de “olho mágico”. As duas fendas na pálpebra superior permitem que fique imóvel por longos períodos, observando os arredores, mesmo de olhos fechados (Wiki Aves).

Outra curiosidade é o fato do urutau não construir ninho. No período de reprodução, depositam um único ovo em alguma forquilha de galho grosso a grande altura ou numa cavidade natural de seu poleiro noturno, onde permanecem em atividade de choco (vejo o ovo na primeira imagem).

No Brasil, ele toma vários nomes: “jurutaui” na Região Amazônica; “ibijouguaçú” entre os tupis e “Mãe da Lua” entre os mineiros. Apesar de seu grito de lamentação, o urutau não era tido entre os indígenas como uma ave de mau agouro. Conta-se que os tupinambás consideravam o canto desta ave como saudações de antigos parentes mortos que gritavam para excitá-los à guerra contra os inimigos(Overmundo).

No folclore brasileiro, a quase invisibilidade do urutau conferiu-lhe o caráter de um ente misterioso. Muitos não o tomam por uma verdadeira ave, senão por um ser fantástico, inacessível à mão e aos olhos humanos, daí o nome de ave-fantasma. Já outros, porém, não duvidam de sua existência, mas consideram-no como um ente enigmático e superior, dotado de muitas qualidades fora das leis naturais, entre elas, a de preservar a pureza das moças (Overmundo).

Um pouco mais do comportamento dessa ave pode ser visto nesse vídeo da RPCTV-Paranaense.




Por Gladis Franck da Cunha

Referências e fontes das imagens:
A fonte da imagem inicial é uma postagem do “Universo ao meu redor”, que trata da descoberta da maior espécie já encontrada desse tipo de inseto.

Outras imagens ou informações sobre o Urutau podem ser encontradas nos blogues:
Meninas intimadas
EPTV
Caliandra do Cerrado
Overmundo 
Wiki Aves

8 comentários:

  1. Bacana Gladis. Realmente é uma ave que não vemos, atualmente, com freqüencia. Na minha terrinha: Sapucaia-RJ, também era conhecido comumente por: Emenda tôco. Ok?

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  3. Bastos,
    Emenda toco é um apelido apropriadíssimo também, pois da primeira vez que vi a primeira imagem do post eu custei muito para separar o que era a ave e o que era o toco, tão perfeita a emenda.

    ResponderExcluir
  4. Muito interessante. Apesar de brasileira, não conhecia esta ave. É incrível como a diversidade da fauna brasileira tem animais com características tão peculiares.

    ResponderExcluir
  5. Gente, como é facinante a camuflagem dessa ave, Glórias a Deus!!!!!!!!!!!!!!

    ResponderExcluir
  6. Essa Ave Faz Parte De Lembrânças Mágicas Da Minha Infânçia.Sou Baiano,E Lá,Ela É Conhecida Como Mãe-Da-Lua,Porquê Canta Em Noites De Luar,Principalmente,Em Noites De Lua Cheia.Mas O que Mais Me Impressiona Nessa Ave,È O Seu Canto,Pois Ele Expressa Uma Tristeza E Uma Melancolia Tão Extraordinárias,Que Chega As Raias Do Macábro.Toda Vez Que Escuto O Seu Canto,Todos Os Pelos Do Meu Corpo Ficam Arrepiados,Relmente,Parece Coisa De Outro Mundo.Se Uma Pessoa Que Não Sabe Do Que Se Trata,Estiver Sozinha No Campo A Noite,Ouvir O Canto Do Urutau,Com Certeza,vai Correr Tanto,Que Vai Acabar Perdida!.

    ResponderExcluir
  7. douglas caniello24/07/2011 17:28

    ola, apos conhecer o inseto pau ou bicho pau aqui em sao paulo no instituto biologico fique muitissimo interessado em criar, caso alguem tenha ou saiba onde posso adquiri-los me avise, se for no municipio de sao paulo eu posso ir pessoalmente retirar, ou comprar. contato dougojuiz@gmail.com. desde ja obrigado

    ResponderExcluir
  8. Um tempo atrás apareceu uma aqui em casa.. pousou no toco da arvore de acerola. Virou sensação.. várias crianças da região vieram até minha casa ver esse curioso pássaro. Passou parte da tarde imóvel e a noite voou.

    ResponderExcluir