Pesquisar

19 de fev de 2010

Cervejas e mulheres: por que os homens adoram mais umas do que outras?

Não sou nem um pouco suspeito para falar de cerveja porque não cultivo o hábito de ingerir regularmente o líquido fermentado de cereais maltados. Por isto, para mim é um mistério o fenômeno operado no menino, que a princípio rejeita a bebida de sabor amargo e desagradável, e se torna nos anos posteriores um verdadeiro cultuador da deusa amarela.

Se tivéssemos que eleger uma comida e uma bebida universais, certamente as eleitas seriam pizza e cerveja. Os russos consomem mais cerveja do que a sua “aguinha” nacional (vodka) e os brasileiros tomam de longe muito mais cerveja do que cachaça, o destilado afro-descendente predileto, considerado a bebida nacional.

As perguntas abaixo, que suscitam os prováveis motivos da preferência internacional, são baseadas em clichês que circulam há seis mil anos, desde quando a cerveja foi inventada provavelmente por um homem.

Por que acreditam que o consumo de loiras geladas ajuda no desempenho sexual?
Loiras geladas ajudam o desempenho sexual

Para esculpir um Ford Mustang 1965 com latinhas de Budweiser?
Mustang construida com latinhas Budwiser
[Metro]

Para criar barriga de tanquinho?
Barriga de Tanquinho

Para ostentar um símbolo universal de masculinidade?
Cerveja símbolo de masculinidade

Para  levar à perfeição a prática do Couch Potato, o esporte nacional dos Estados Unidos?
Couch Potato regado a cerveja

Por que os homens são programados geneticamente a babar diante do colarinho branco?
Cerveja e homens compromisso genético
Só pode ser esta explicação, há alguma substância química existente na bebida fermentada empática ao cromossomo Y. Apesar de não haver nenhuma comprovação ligando o consumo de cerveja às belas mulheres, o mote das propagandas de cerveja continua explorando exaustivamente este filão. A grande verdade é que os cervejeiros sacrificam qualquer coisa em prol do hábito universal de tomar cerveja com os amigos... até a companhia de uma mulher, se ela obstaculizar a tradição. Com a palavra as mulheres.

7 comentários:

  1. Apesar de adorar uma cerveja, tenho trauma por culpa dela, meu marido me troca por ela sem pestanejar

    ResponderExcluir
  2. Também não faço parte dos consumidores habituais da cerveja. No Verão com uns caracóis (escargot) ainda lá vai. Habitualmente consumo vinho.
    Beber vinho com moderação além de ser uma atitude saudável, ajuda a apreciar os diversos pratos que compôem a rica e variada gastronomia portuguesa.
    Contudo, a cerveja é mais consumida por uma questão de preço, ou seja, 1 litro de cerveja custa sensivelmente menos 30% do que 1 litro de vinho corrente, pois se for um vinho de região demarcada será de 90% mais.
    A tradição portuguesa é vinícola, faz-me lembrar o Deus romano Baco que representava o vinho e, ainda hoje tem um papel central em cerimónias religiosas, cristãs e judaicas.
    Não creio que os homens gostem mais de cerveja do que de mulheres.
    Talvez seja uma parábola ou mais um argumento irracional sobre coisas sem sentido, aliás são bem documentadas e frequentemente, centro de piadas, anedotas de boa índole.
    Na verdade existem diferenças entre os cérebros das mulheres e os dos homens que são estruturadas na maneira de reagir a eventos e estímulos.
    As mulheres tendem a se comunicar de forma mais eficaz do que os homens, concentrando-se sobre como criar uma solução e utilizam sinais não verbais, como o tom, a emoção e empatia, enquanto os homens tendem a ser mais orientadaos para a tarefa, menos faladores e mais isolados. Os homens têm mais dificuldade em compreender as emoções que não são explicitamente verbalizadas.
    Essas diferenças, explicam por que homens e mulheres por vezes têm dificuldade para se comunicar.
    Se eu pudesse adivinhar uma razão porque é assim,seria porque os comerciais da cerveja a fazem como uma coisa viril que faz bem ao ego masculino.
    Tenho a convicção de que os homens são mais sociais, por isso, bebem e convivem mais entre si.
    O que me vem à ideia é que somos mais pragmáticos e as mulheres fazem da ida ao wc um evento social,pois vão em grupo e utilizam o tempo para discutir uma ampla gama de temas.
    Considero que a questão da cerveja é um clichê.

    ResponderExcluir
  3. Ceveja e amigos, eis o cliclê que resiste como verdade.

    ResponderExcluir
  4. Por cá chama-se à cerveja loirinha,há muitos anos que é assim.
    De loiras mulheres, não entendo nada.
    De loiras geladinhas também não, embora com calor saiba muito bem beber uma ou duas e eu que o diga.
    Há muitos homens que não abdicam de, ao sair dos seus empregos ir beber umas loirinhas na companhia dos colegas ou amigos.
    É muito usual nos operários da construção civil, a ingestão de cerveja durante o dia. Recordo-me de uma vez ouvir um senhor que pintava a minha sala dizer:- Pintar faz muita sede, por favor dê-me uma cervejinha!
    Por ocasião dos Santos Populares (Junho)consomen-se milhares de litros de cerveja.
    Nas festas estudantis das várias faculdades rapaz ou menina que se "preze" tem de apanhar uma valente bebedeira. Alguns vão parar às urgências quase em coma.
    Na cidade onde trabalho,pela manhã é frequente ver-se espalados pelo chão copos de plástico e garrafas ainda com restos de cerveja, como resultado da noite anterior.
    No Verão, as cervejarias estão cheias de pessoas de ambos os sexos, com vários copos de loirinhas sobre as mesas.Penso que este hábito não é só no meu país, pois os turistas que nos visitam são sem excepção, bons bebedores de cerveja.
    Quanto aos homens gostarem mais de cerveja que de mulheres, é pura ilusão de óptica.
    Assina: ROMY

    ResponderExcluir
  5. não dá pra levar a cerveja ao cinema ........ mas da pra levar a mulherada pro churras.... ai fica perfeito......

    ResponderExcluir
  6. Só pode ser esta explicação, há alguma substância química existente na bebida fermentada empática ao cromossomo Y Será? Apesar de não ser nada comprovado como você mesmo afirmou, não acho que seja isso... deve fazer parte da cultura. E em países do oriente médio ou adeptos de religiões radicais que não se pode beber, certamente alguns não seguem à risca, o pessoal bebe cerveja também? Será que não preferem outra bebida alcoólica? Enfim, minha opinião é cultura, costume... Eu tinha um colega que enquanto novo detestava cerveja, depois que virou meio-homem meio-adolescente, começou a gostar de beber, mesmo que socialmente. Mas também deve estar ligado às companhias (não me refiro a má influência) as pessoas quando estão acompanhadas acabam bebendo, não intencionando cair pelas beiradas, mas alegrar mais o ambiente, ter a sensação que estão mais livres para rir, falar; mesmo sabendo que o alcool depois tem efeito depressor.

    ResponderExcluir
  7. Unknown,
    claro que a "teorização" é uma pilhéria local, mas falando sério, realmente esta bebida está mais ligada à inserção social do que a qualquer outra coisa. No entanto, o álcool é uma merda para a saúde.

    ResponderExcluir