Pesquisar

8 de fev de 2010

Involução Informática: como enfrentar o fenômeno da Tekpixação?

Um fenômeno fascinante está acontecendo no parque de máquinas instaladas no planeta: ao invés de avançarmos na direção de hardwares mais robustos, estamos regredindo ao tempo das configurações mais modestas, e isto por culpa de diversos fatores:

- o grande bolsão de demanda reprimida é constituído pelos excluídos digitais, que só permaneceram neste estado por não terem dinheiro suficiente para comprar computadores. Portanto, esta gente vai no supermercado comprar seu computador CCE por setecentos pilas em trocentas prestações;

- a ânsia frenética por mobilidade está ensejando o aparecimento de subnotebooks, netbooks e outros bichos pequenos equipados com processadores de dar pena e memória que é uma vaga lembrança;

- a verdadeira coqueluche da computação móvel que nos tomou de assalto, constituída pelos iPhones, Smartphones, clones chineses MP, todos com capacidade de navegação na Internet e  intenções de processamento, porém, com recursos de hardware para lá de bisonhos.

A causa do Vista ter virado mico no deserto do Real.
O primeiro sinal vermelho acendeu quando a toda poderosa Microsoft amargou um dos maiores fracassos de todos os tempos com Sistema Operacional Vista lançado em 2007. Por que? Porque, contrariando o senso comum Geek de que estávamos caminhado a passos largos para Hardwares mais robustos e rápidos, o Vista bateu num mercado dominado por máquinas miseráveis que mal podiam suportar o glorioso Windows XP. Assim, um Sistema Operacional desenhado para explorar todos os recursos dos processadores de múltiplos núcleos imersos em oceanos de memória RAM, deu com os burros n'água no mundo real feito de máquinas desmilinguidas.

A prova de que todos os males atribuídos ao Vista tinham muito mais a ver com as limitações de hardware é o meu computador DELL XPS 720 – que nunca trancou e jamais deu problemas – isto porque os seus recursos informacionais se aproximam mais de um servidor, do que de um PC doméstico.

Outro sinal dos tempos veio com o estardalhaço altissonante feito pelo Google com o seu Wave, uma ferramenta interativa revolucionária capaz de integrar todos os aplicativos de comunicação existentes. Passada a chapação do Hype, o que se vê é o Wave despertando desconfianças nos usuários por exigir computadores poderosos e toneladas de memória RAM. Pateticamente, o Caio Lausi, um defensor ferrenho desta bo*ta Frankstein criado pelo Google, sugere que para rodar o Wave e não travar a pobre máquina hospedeira, a única solução é adotar o Browser Chrome fabricado pelo próprio Google, o que soa como uma heresia em tempos de intercambialidade entre plataformas e liberdade de opção. De qualquer maneira, prefiro continuar com o meu incrível Hulk chamado Firefox.

Os desenvolvedores de Sites e Blogs colocam as barbas de molho.
Para conversar com a enxurrada de PC's despejados no mercado que se parecem cada vez mais com as câmaras fotográficas chinesas Tekpix empurradas às toneladas pela Tecnomania e com os famigerados clones chineses de Smartphones, os desenvolvedores de Blogs estão simplificando suas interfaces gráficas, tornado-as suficientemente espartanas para entrar em qualquer birosca.

Faço o mea culpa do meu Blog, pelo fato do template ter sido projetado há ceca de um ano. Naquela época, eu estava completamente fascinado por truques reluzentes e scripts giratórios. Hoje constato que o Blog entra mal em computadores de supermercado (devagar quase parando) e ligados à internet via conexões porcas, e nem entra em alguns dispositivos móveis.

Meu sinal vermelho acendeu quando recebi pelo Twitter o seguinte recado do @fabinhuh: “pecado mesmo é fazer um site que não abre NEM FODENDO no meu iPod Touch. (versão mobile)". PQP!

Portanto, por ora este Blog está voando na estratosfera e fora da nova revolução digital da "bolsificação" hardwaristica.

Por esta e outras, o novo template do Blopaedia (que ainda não está no ar), já está sendo montado levando em conta todas as limitações impostas pelo avançado estado de Tekpixação do harware conectado à rede e da pobreza somaliana das conexões de Internet.

Os desenvolvedores que sonhavam com um futuro risonho todo recheado de animações em flash, applets java, luzinhas piscando e outras frescuras, estão caindo na real, pois os milhões de computadores de baixo custo comprados no Walmart, Casas Bahia, Lojas Colombo e Magazine Luiza, e conectados à Internet via linha discada Dial-Up permanecerão como um território proibido aos firuleiros, sem falar nos bilhões de Smartphones falsos e verdadeiros que estão inundando o mercado como um exército de zumbis.

Ou você vai querer que os seus leitores fiquem como palhaços com os olhos esbugalhados na barra de Loading das tranqueiras que você insiste em enfiar-lhes goela a baixo?

12 comentários:

  1. Faltou citar os terríveis arquivos RMVB, tão populares no Brasil.

    ResponderExcluir
  2. Acho que você tá confundindo as coisas.
    Netbooks têm a eficiência como meta. Hardware simples, para tarefas simples, com um melhor uso da energia.
    Você acha mesmo que, num mundo com energia em estado quase crítico, em época de aquecimento global, deveríamos usar supercomputadores para acessar blogs?

    ResponderExcluir
  3. Hugo,
    O meu texto é baseado nas minhas experiências em eventualmente acessar Sites de máquinas de merda. Experimente largar um pouco o seu computador da NASA e brincar de entrar em Blogs e Sites cheios de animações e scripts enfrescalhados. Tenha certeza que o bicho vai pedir água e você vai ficar no mínimo 10 minutos com cara de palhaço e os olhos estatelados diante de uma barra de "Loading".

    ResponderExcluir
  4. Pois é "Seu" Isaias. A realidade é esta. Seria possível adicionar algumas palavras sobre o custo e velocidade da "b*sda larga" nacional, em relação ao exterior? E têm mais: o custo do cartucho das impressoras (Com duas trocas, Vc. compra uma impressora nova! R$13.500,00 o Litro, veja só: com 3 Lts. Vc. compra UM QUILO
    de OURO!
    Nem na época da Derrama, se explorava tanto!

    ResponderExcluir
  5. Quanto elitismo. Não sei se foi a sua intenção, mas, em certos trechos do texto, você faz parecer que é algo errado não ter um poder aquisitivo para comprar computadores velozes e gadgets da última geração.

    ResponderExcluir
  6. A livre intepretação é o direito inalienável do leitor, no entanto, o meu foco não está do lado de lá, do pessoal que compra PCs vagabundos e descartáveis por falta de dinheiro e informação. Minha preocupação está no lado de cá do balcão, onde desenvolvedores e produtores de conteúdo grandes e pequenos se equivocam pensando que o poder computacional está crescendo homogeneamente.
    Os que tem dinheiro e cabeça para comprar um computador da NASA são benvindos ao admirável mundo novo, não há nada de errado neles, pelo contrário, são meia dúzia de gatos pingados que realmente usufruem os recursos da tecnologia de ponta. O resto do povo está rezando para que o Lula consiga implantar a Banda Larga popular a 29 pilas por mês, já que ele fracassou com o seu malogrado PC popular.

    ResponderExcluir
  7. Concordo plenamente com o post.
    Em Portugal sucede o mesmo. Há Desktop desde 189,00€ mas, para se ter um razoável é no minimo 1.300,00€ (sem monitor). Um Portátil razoável é idêntico preço,por exemplo um Toshiba. A ADSL 24 Mb a mensalidade ronda 40,00€.
    Tendo em conta que a remuneração média é cerca 550,00€ dá logo uma ideia. Não é novidade nenhuma que o software cada vez é mais exigente.
    Temos o custo mais elevado da banda larga da Europa.
    O Governo, vá lá, fez um coisa jeito, ou seja, produção do Computador Magalhães que está espalhado pelas escolas. Nunca o experimentei mas é exportado para a Venezuela em quantidades indústriais.
    O Governo diz.. que vai apostar em Hardware acessível e na banda larga. Sou como o S. Tomé, só vendo.
    Pessoalmente utilizo o Firefox embora seja pesado e ainda o velho mas muito bom XP Profissional.
    Resumindo, sou um previlegiado.

    ResponderExcluir
  8. Olá Isaias. Críticas sempre serão bem vindas não é mesmo. Vejo que vc sempre tira bem de letra sobre isso e lhe parabenizo por tal atitudes. Bom, trabalho a muito tempo com TI e apesar de eu não ter um Dell, pois eu integro máquinas, posso garantir que meu Seven Ultimate x64 roda que é um espetáculo na minha "humilde" máquina. Mas é assim, recebo máquinas fracas cheias de problemas que os clientes relatam, quando vou abrir para confirmar, me deparo com míseros MB de memória Ram,HDs pequenos, enfim, cpus com no mínimo 4 a 5 anos e o pessoal quer enfiar guela abaixo jogos poderosos e sistemas operacionais pesadíssimos, além de carregar 500 mil coisas ao inicializar.. Você não faz idéia do que passamos aqui.
    abs
    Dirceu JS

    ResponderExcluir
  9. o vista fracassou pq era ruim mesmo, por isso a vinda do windows 7. meu pc atual, com dois cores e 4 gb de ram que roda tranquilamente qualquer coisa agarrava com o vista, já com o windows 7 não. o caso do vista foi especial, foi algo mal feito, você via que o problema era do windows e nao do hardware.

    Convenhamos que hoje em dia qualquer pc ruim tem processamento para abrir uma página na internet. Os que pesam, muitas vezes sao por excesso de código na página ou muito flash,não querendo criticar, entretanto um ipod touch nao é exatamente um dispositivo de baixo custo e nem com apelo popular e nem chega a ter uma grande penetraçao de mercado como uma tekpix da vida.

    Acredito que grande parte dessa barreira que impede as páginas de serem melhor elaboradas é a infra-estrutura da internet no brasil que é uma vergonha, além de extremamente cara.

    quanto ao wave, é mais falha de programação do que culpa do hardware em si, visto que no chrome nao trava e nos outros sim, temos problema de software e nao hardware.

    ResponderExcluir
  10. Volto a dizer, não tem nada de errado com o Vista, nunca tive sequer um travamento no meu Dell desktop, assim como o não houve problema no notebook Dell Inspiron.

    ResponderExcluir
  11. Eu adoro instalar Ubuntu em computadores que tinham Vista ou mesmo XP e ver como eles duplicam ou triplicam a velocidade de processamento. E olha que Ubuntu não é a distro Linux mais leve. Já resgatei mais de um PC "estragado" com Puppy Linux ou com Xubuntu. Opções existem, mesmo para o usuário leigo, como é o meu caso.

    ResponderExcluir
  12. Poucos usuarios tentam aprender algo sobre TI oque acaba levando a compras equivocadas mas tambem ao mau uso do equipamento, com um core 2 duo de 2,7 Ghz o Vista rodava perfeitamente, inclusive com aplicativos graficos mais pesados, agora o neguinho quer encher a maquina com um monte de tranqueira a maioria inutil e quer q ela rode numa boa...

    ResponderExcluir