Pesquisar

14 de jun de 2008

Quando formatar o HD é a única solução?


No artigo anterior sobre o assunto, eu trouxe à cena algumas situações em que a formatação não é absolutamente necessária, mas que os técnicos preferem-na porque eles não dispõem de tempo para se dedicar a trabalhosos reparos, sem garantias de que realmente vão funcionar.
Porém, mesmo para os usuários que fazem as próprias manutenções, às vezes a formatação é a única saída, devido à problemas incontornáveis. Eis alguns deles:

1) Erros de disco: um problema comum com os discos rígidos é apresentar erros de acesso físicos causados por irregularidades, devido ao uso, na sua superfície magnética. Quando o Sistema Operacional começa a exibir mensagens de erro de leitura ou gravação – não tem jeito – a formatação é a solução, porque com a formatação o SO vai fazer uma marcação lógica dos BDs (bad sectors), o que impedirá que eles sejam usados quando o sistema for reinstalado;

2) Windows crackeado sem atualizações: peguei o laptop de um cliente que não funciona mais o teclado e o mouse quando roda o Windows XP. Não é problema de hardware porque quando o XP é inicializado em modo de segurança, tanto o teclado, como o mouse funcionam normalmente. O problema é que este cliente já comprou o laptop com Windows Pirata que nunca recebeu atualizações. No momento de comprá-lo os picaretas vendedores ofereceram duas opções: Ou um laptop com menos recursos e o Windows original, ou outro mais parrudo sem Windows. O cliente preferiu a última alternativa e agora o laptop ACER está parado enquanto ele não dá jeito de comprar legalmente o Windows, coisa que deveria ter feito há mais de um ano atrás;

3) Danos no sistema devido a vírus, spywares e outros bixos: alguns ataques de vírus são irreversíveis, quando eles comprometem partes importantes do S0, tais como o registro, seus arquivos e programas instalados;

4) Tempo de uso: computadores bastante usados, principalmente os de uso coletivo devem ser formatados uma vez por ano devido à degradação geral e aos problemas acumulados introduzidos pelos vários usuários, quando nem as limpezas e desfragmentações melhoram mais a performance geral.
Em chegando o temido dia do juízo final, ou melhor, da formatação total, o usuário comum não precisa temer, porque é uma tarefa possível de ser executada por qualquer macaco ensinado.

Veja o passo-a-passo:

1) Tenha certeza de que a BIOS esteja configurada para inicializar a partir do CDROM. Entre no programa de BIOS, se for American Megatrends, aperte a tecla DEL na inicialização e entre no item “Advanced Setup”. Configure “1ST Boot Device” para CDROM e o “2nd Boot Device” para IDE-0. Aperte a tecla F10 para salvar a configuração;

2) Insira o CD do Windows XP no drive e ligue o computador. Quando ele ler o sistema do CDROM, exibirá a mensagem “Aperte uma Tecla para iniciar do CD”. Aperte uma tecla qualquer e o sistema passará a iniciar do CD;

3) Depois do Windows carregar toda a tranqueira dos drivers e pedir a confirmação da licença, você será solicitado a Instalar, Reparar ou Sair. Escolha Instalar e no próximo passo o Windows solicitará o que você vai querer fazer com o HD. O sistema vai apresentar as informações de HD mostrando as opções Instalar, ou Excluir a partição. Escolha a “Excluir a Partição” apertando a tecla D. Depois da confirmação e a partição excluída, você deverá criar uma nova partição, apertando a tecla “C”. Escolha o tamanho total do HD para destinar ao Windows.

4) A próxima tela vai apresentar quatro opções de formatação: as duas primeiras são de formatação rápida, que você não deve escolher, porque a formatação rápida não faz o mapeamento dos setores ruins (bad sectors). Escolha o sistema de arquivos NTFS com formatação completa e espere até completar o processo. Depois o HD estará pronto para receber o SO e o processo de instalação decorrerá normalmente.

Formatação, HD, harware, Windows XP, inicialização, fragmentação, vírus, Windows original, disco rígido, partição, Windows crackeado, pirataria

Nenhum comentário:

Postar um comentário