Pesquisar

31 de jul de 2010

Esqueça O Fim do Mundo Cósmico! Ele é amanhã através do Burnout!

A arte e a mídia costumam retratar os casos de Burnout com cores mais fortes e violentas, como no filme "Um dia de fúria" estrelado por Michael Douglas, ou pela via das explosões repentinas de raiva no escritório, que resultam em quebra-quebra de computadores e agressões físicas contra o chefe, o símbolo máximo da opressão.
Falling Down
No entanto, as manifestações da síndrome do Burnout na vida real ocorrem de maneira pouco melodramática, porém, nem por isso, menos danosas e intensas.

O título do filme "Um dia de Fúria" tem um nome mais apropriado em inglês: "Falling Down", quando a pessoa sucumbe e desaba sob o peso da sua prória rotina insuportável. A atriz Scarlett Johansson, neste videoclip interpretando a canção de mesmo nome, dá o tom da tragédia representada no cotidiano.
» Veja aqui a letra original traduzida.

Eu e você caímos em Burnout simplesmente apagando no trânsito, batendo o carro e talvez morrendo nisso, perdendo o emprego por sintomas de exaustão, entrando em parafuso e depressão, caindo na rua, pegando no sono durante os 30 segundos de espera na frente do semáforo.

Adoecemos de fadiga porque não podemos parar, por termos que continuar correndo atrás da máquina todos os dias cada vez mais céleres e eficientes, sem tempo, sem diversão, sem amigos e sem perspectivas de futuro.

Felizmente o mundo acaba no dia 7 de agosto, infelizmente, não fizemos nada: "A tsunami da transformação planetária está batendo na praia. Ou pegamos essa onda e vamos com força para a frente, ou ela nos pega e quebra a espinha dorsal de nossas resistências. A hora de mudar é agora. Se a sua vida já está de pernas para o ar e você não está dando conta sozinho, procure ajuda. Um médico, padre, psicólogo, terapeuta, astrólogo, um amigo de verdade… Enfim, alguém que possa te ajudar a se enxergar, pois nós não viemos equipados de fábrica com espelho retrovisor. Somos todos muito hábeis para enxergar o cisco no olho do irmão, e cegos para ver a trave em nosso próprio olho."
Excerto do post: Esqueça 2012, a encrenca está mais perto: 07 de agosto de 2010 - publicado pelo [Blog de Luis Pellegrini].

Note que o fim do mundo foi marcado para um sábado, o que está errado, pois deveria acabar na próxima segunda, quando esgotados retornamos ao trabalho, mesmo vencendo a vontade louca de largar tudo, para molhar os pés nas águas cristalinas duma praia paradisíaca do fim do mundo. Portanto, o fim do mundo é o Burnout que nos oprime e devora por dentro e não nos deixa dormir, exceto no meio do engarrafamento.

Como a fadiga crônica provocada pelo nosso estilo de vida doentio baseado no Ter faz o “Falling Down” do nosso mundo particular todos os dias, a boa notícia é que provavelmente não tenhamos que esperar o dia 7 para acabarmos com ele.

7 comentários:

  1. Se há coisas que a minha mente (diminuta) não consegue assimilar, uma delas é a astrologia.
    Nada me move contra os astrólogos ou contra os devotos que a professam.

    A astrologia é apenas um modo de acreditar e afirmar que a vida do homem está predestinada pelas influências astrais.

    Quando surgiu na antiga mesopotâmia através dos caldeus ainda não existia o entendimento da ciência, como a concebemos hoje.
    A mecânica celeste não tinha a precisão que se conhece hoje a qual torna possível vermos que existe um universo muito mais vasto e abrangente.

    Se observarmos com um olhar cuidadoso o nascimento da astrologia ela revela o seu lado místico.

    A motivação inicial para os homens daquela época olharem para o céu, seria um culto aos deuses na sua moradia e lograr boa colheita e desejos pessoais.

    O homem tinha necessidade em encontrar explicações para aquilo que desconhecia.

    Apesar do avanço das descobertas científicas da astronomia no campo da cosmologia, muitas pessoas acreditam ainda que a astrologia exerce influência nas suas vidas.
    Pensam nos astros como se fossem uma consciência supra natural e portanto maior que a liberdade dos indivíduos determinarem o seu próprio caminho.
    A realidade é que as pessoas são influenciáveis.
    Em se tratando de crer na astrologia é fácil encontrar um mapa astral que gera expectativas ao cliente. Claro, que aquele que faz um mapa astral, o faz não somente porque gosta de astrologia. Eu entendo que as pessoas necessitam de ganhar dinheiro.
    As pessoas escolhem as melhores características que cabem para si e muitas vezes se comportam de forma a adaptar ao que foi pré determinado para cada signo.
    Dizer por exemplo que o leão é generoso. Quem é que não gosta ser generoso? É uma virtude.
    A mesma coisa que serve para um signo serve para quaisquer signos.
    Nada melhor do que ter um cliente satisfeito.

    Com todo o respeito que me merecem os astrólogos e os crentes a “ Astrologia é uma falácia “.

    ResponderExcluir
  2. “Um dia de fúria” embora já com alguns anos retrata de forma realista, como um homem num dia de calor, em algumas horas destrói a sua vida e a de terceiros de uma forma brutal.
    Quando vi o filme achei a situação um pouco exagerada. Na realidade nesse tempo ainda tinha esperança que este mundo, era bom para ser vivido em estado de graça.
    À medida que o tempo vai passando, o planeta está a sofrer agressões constantes, provocadas por todos nós, que numa ânsia desmedida de obter benefícios próprios, não se medem os meios para atingir os fins.
    Para onde nos viramos só se vêem vidas ceifadas por guerras geradas pela ganância, fanatismo, tudo porque todos querem o poder.
    Para possuir esse poder cometem-se todo o tipo de atrocidades, matam-se seres humanos destroem-se a fauna e flora com derramamentos de petróleo, experiências nucleares. Em prol do conforto de alguns, poluísse a atmosfera contribuindo para as alterações climáticas, que a um ritmo cada vez mais acelerado conduz às catástrofes naturais. Furacões, chuvas torrenciais, aumentos da temperatura etc.
    Não bastando os que são provocados por causas alheias como terramotos, tsunamis
    vulcões em erupção.
    As pessoas vivem viciadas em adrenalina, querem viver mais rápido, cultivam a agressividade o ódio e a maldade. São cada vez mais egoístas, estão a perder o conceito de família o respeito pelos outros.
    Há milhões morrendo de fome e de doenças e nada se faz de concreto para que tal não aconteça.
    Como o ser humano vai resistir a tudo isto? E a Terra quanto tempo irá aguentar?
    Será que terá de haver outro dilúvio e tudo começar de novo?

    Assina:
    Romy

    ResponderExcluir
  3. Mario,
    existem algumas coincidências inquietantes entre o posicionamento dos astros e o comportamento humano.

    Romy,
    Continuo achando exageradas as situações de Um Dia de Fúria, talvez para as mente pacatas do Brasil e não na realidade brutal dos EUA, com os seus frequentes episódios de franco-atiradores.
    De qualquer forma, a nossa maneira de explodir em Burnout é, todavia, menos burlesca e nem por isso menos trágica. Já que acidentes de trânsito, tragédias aéreas, separações, episódios depressivos e doenças psicossomáticas quase nunca são associados a estados de esgotamento profundo.
    Contemplando as pessoas do meu círculo próximo, vejo a maioria delas sentadas num barril de pólvora à beira de um ataque de nervos, bastando acender o estopim para que desabem e quebrem irreversivelmente.
    O texto não oferece alternativa porque o estilo de vida posto aí, baseado na alienação da natureza, selou o destino de um mundo que já acabou.

    ResponderExcluir
  4. naum acredito siceramente mais ja falram que o mundo iria acba em 2000 1996 1998 dentre outras datas estava fazendo uma pesquisa na net e encontrei falando que em 2012 que o mundo naum acbara e sim ele passara por grandes problemas
    mais em num sei se vcs conhcem uma banda ja antiga chamada legiao urbana e esiste uma musica deles falando que o mundo ja termino tantas vezes e ate hoje esto vivo.mais bem num levo muita fe naum

    ResponderExcluir
  5. < Continuação >
    Todos sabemos, que a Terra mantém-se em órbita ao redor do Sol graças à atracção gravitacional que existe entres esse dois astros. Da mesma maneira, a Lua é o único satélite natural da Terra e é o principal responsável pelos efeitos das marés.
    Isto está comprovado cientificamente.

    Finalmente, não é excluir as profecias (?) dos Maias, que possuíam um calendário mais complexo e mais holístico que o nosso, que prevê que algo de muito grave se passará em 21 de Dezembro de 2012. De tal forma que o mundo tal como o conhecemos desaparecerá.

    Não o Planeta Terra presumo.

    ResponderExcluir
  6. Verdadeiramente fiquei surpreso. Não pretendo gerar polémica mas, estou confuso sobre as coincidências. Não significa que não existam mas, não faço a mínima ideia do que se trata.

    Ainda que não seja novidade, Aristóteles dava importância às observações porém as explicações finais podem ser consideradas um obstáculo para a ciência. Hoje sabemos que a ciência explica como as coisas funcionam mas não o porquê das coisas.
    Explicações metafísicas do porquê, não são a função da ciência. Na minha interpretação subjectiva, de certo modo, Aristóteles em resumo definia que o básico era explicar que se as coisas existem, existem para uma certa finalidade. Por outro lado, Platão dizia que a ciência se fazia pela contemplação dos universais. Penso que os universais a que Platão se referia eram verdades que dependiam dos nossos sentidos e os quais eram alcançados somente pelo exercício do intelecto.
    Contudo, o carácter religioso e mítico era ainda predominante mesmo entre os gregos pois o funcionamento do universo tinha como força motriz a vontade dos deuses.
    Somente com Galileu no século XVII a ciência natural teve que passar por critérios experimentais para ter legitimidade de uma verdade universal seguindo o que alguns filósofos gregos já discorriam sobre a dedução e a indução nas inferências lógicas.
    Voltando a astrologia, os efeitos dos astros nas pessoas são completamente desprezíveis, tendo em conta o que hoje conhecemos sobre a formulação matemática das forças de grandes corpos celestes e a sua imensa distância. Isto significa que o axioma newtoniano é universal: A força provocada por um corpo de uma massa qualquer é inversamente proporcional ao quadrado das distâncias. As distâncias, sabemos hoje que são imensas. Muitas respostas que dizem respeito ao universo se possível, devem passar pelo crivo da metodologia científica, o que não significa dizer que é preciso ser cientista.

    < Continua >

    ResponderExcluir
  7. Só sei que a minha profissão é a que mais tem pessoas sofrendo do Burnout. Eu mesmo estou esgotado a ponto de explodir, seja com aluno ou direção. Bem que 2012 pudesse acontecer de verdade, ou até mesmo antes! A minha mente agradeceria! :)

    ResponderExcluir