Pesquisar

3 de jul de 2010

Mistérios da Beleza feminina castanha.

Talvez o maior enlevo contemplatório esteja nas nuances menos óbvias do universo. A contrapor-se à explosão solar das loiras, há os sutis matizes de beleza incógnita, sem estardalhaços e nem por isto menos encantadora.
Beleza castanha I


Não é necessário referir especificamente as russas,
Beleza castanha VII

ou brasileiras...
Beleza castanha V
espanholas, e quiçá, venezuelanas, já que elas são a maioria da população feminina e, nem por isso, merecedoras de desdouro.

Há quem diga que, assim como as loiras são para uma noite, as castanhas são para a vida inteira.

Pelo menos reza a lenda que elas são amantes fieis, fogosas e apaixonadas.

E há o maior artista de todos os tempos, Leonardo da Vinci, que transformou uma castanha no ícone universal da mulher, reproduzida em variações ad infinitum na arte Pop.
Beleza castanha VI

Não obstante o sucesso espoucante da beleza loura, quem explora o outro veio de intimidade densa e recatada, vê seus dias alongados em deleites.

7 comentários:

  1. DIZER O QUÊ, DA ETÉRIA POESIA DESTE ARTIGO? Que n'algum dia enxergaremos as negras como o melhor tempero que o mundo ja teve?
    Que as mouras por estarem num recôndito além mar de nós, não existem? Que esse comentário talvez nem chegue, pois as castanhas vieram primeiro?

    Só dizer, é dizer, dizer só, pra que elas me ouçam, todas elas, com o arcabouço da matéria que reflete o etéreo, volátil e eterno perfeito.A

    ResponderExcluir
  2. Não existe nenhuma regra objectiva, que determine por meio de conceitos o que seja belo.
    Todo juízo proveniente desta fonte é estético; isto é, o sentimento não o conceito é o seu fundamento determinante.
    Não é possível dissociar o belo do seu antónimo: o feio.
    O adágio “Quem o feio ama bonito lhe parece.” mostra que os juízos sobre o belo e o feio são arbitrários”.
    É um conceito com enorme carga subjectiva e de aplicação universal, a sua definição é problemática desde a origem da reflexão estética.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Será que a simetria tem vez nesta briga?

      Excluir
  3. Mário,
    as cores postas sob chavões ficam assim:
    loiras = irradiantes;
    ruivas = picantes;
    pardas = lascivas;
    negras = explosivas;
    castanhas = intimistas.

    ResponderExcluir
  4. Ana Clara Barboza28/05/2012 21:20

    "Talvez o maior enlevo contemplatório esteja nas nuances menos óbvias do universo. A contrapor-se à explosão solar das loiras, há os sutis matizes de beleza incógnita, sem estardalhaços e nem por isto menos encantadora."

    Lindo.

    ResponderExcluir
  5. Obrigada por colocar a minha foto como referência de beleza brasileira!
    Sinto-me muito lisonjeada! :D
    Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nada mais justo, você é muito linda!

      Excluir