Pesquisar

30 de jan de 2009

Todas as tecnologias limpas que deverão embarcar nos carros do futuro.

Isto tinha que ter acontecido no final patético da era Bush e no início da maior crise econômica mundial desde a grande depressão de 1929, o Salão do Automóvel de Detroit sintomaticamente foi marcado pelo interesse geral nos carros da “geração verde”, ao contrário dos anos anteriores em que prevaleceu a fantasia das fábricas de foco exclusivamente voltado para carros gigantescos, beberrões, poluidores, ineficientes, portanto ecologicamente desastrosos.

Em plena terra do tio Sam, o maior perdulário dos recursos naturais do planeta, o Salão Detroit de 2009 passou para a história como um divisor de águas entre a antiga alienação ambiental e as novas demandas de um mercado que desperta para as questões ecológicas. Mas, as tecnologias híbrida e elétrica não esgotam todas as possibilidades, pois há várias outras alternativas viáveis que, oxalá, pudessem ser resgatadas do limbo onde estiveram confinadas por décadas em razão do lobby poderoso movido pelas 7 gigantes irmãs da indústria do petróleo.

1 - Carros híbridos.
O que é?
Através da combinação da tecnologia dos atuais motores a combustão e motores elétricos é possível unir o melhor de dois mundos: a economia e a eficiência do sistema elétrico, à autonomia e performance do sistema a combustão. Logicamente a viabilização dos veículos híbridos requer a utilização de uma eletrônica embarcada poderosa, que seja capaz de gerenciar o funcionamento dos motores elétricos e convencionais.

Prós: notável diminuição de consumo, com aumento de 12 a 20 quilômetros rodados por litro e redução drástica de ruído em regime de baixa velocidade em trechos urbanos.

Contras: é uma tecnologia que continua no paradigma da queima de combustíveis fósseis não renováveis e é ecologicamente reprovável por emitir gases que produzem o efeito estufa.

Como funcionam os Carros Híbridos?
Exemplo de Carro Híbrido.
1 - Carro híbrido Toyota Prius

2 - Carros elétricos.
O que é?
Os carros elétricos têm a propulsão 100% feita por motores elétricos. Uma das variações deste conceito propõe a adição de um pequeno motor convencional que será acionado para movimentar um gerador elétrico cada vez que a energia das baterias acabar e o motorista estiver longe da próxima tomada.

Prós: emissão zero de carbono e a altíssima eficiência de mais de 90% na conversão energia X trabalho.

Contras: motores pouco potentes, pouca autonomia, pouco desenvolvimento na tecnologia das baterias e preocupações ecológicas quanto à reciclagem das baterias. O maior senão para a adoção em massa dos motores elétricos é que a quantidade de energia elétrica disponível no mundo não seria suficiente para atender a frota global e as consequências ecológicas seriam catastróficas porque a atual geração deste tipo de energia no planeta é majoritariamente feita à base de fissão nuclear e queima de combustíveis fósseis.

Como funcionam os Carros Elétricos?
Exemplo de carro elétrico.
2 - Carro Elétrico Chevy Volt

3 – Carros movidos a combustíveis renováveis.
O que é?
O Brasil tomou a iniciativa da adoção de combustíveis alternativos à base de etanol e biodiesel, que originou toda uma tecnologia para o aproveitamento deste tipo de combustível produzido a partir de insumos vegetais. Foram desenvolvidas gerações de motores bi-combustíveis denominados Flex, que aceitam tanto gasolina, quanto álcool.

Prós: menor dependência a recursos naturais não renováveis, menor taxa emissão de gases de efeito estufa.

Contras: mesmo que menor, os motores Flex emitem gases de efeito estufa e além disto, pertencem ao velho paradigma da queima de combustíveis através de motores convencionais. A adoção deste tipo de tecnologia tem sofrido oposições por alegadas razões humanitárias, ou seja, o desvio da destinação de terras agricultáveis para a produção de combustíveis, ao invés do atendimento do problema da fome mundial. Adicionalmente, há uma série de preocupações relacionadas com a disposição dos resíduos oriundos do processamento da cana de açúcar, a degradação dos solos através da monocultura.

Etanol: o “verde” que engana.
3 - Carro Flex Citroen C4

4 - Carros a célula de combustível.
O que é?
É um dispositivo conversor de energia eletroquímica. O processo empregado nos carros a célula de combustível necessita necessariamente de hidrogênio e oxigênio. A interação entre estes dois gases gera eletricidade, que vai alimentar o motor do carro. Na realidade, a célula a combustível deveria ser chamada de pilha a combustível, mas foi termo célula que se popularizou e os todos carros que usam este tipo de tecnologia são movidos por motores elétricos.

Prós: emissão zero de gases de efeito estufa e alta eficiência no aproveitamento na equação energia X movimento.

Contras: o grande problema é a dificuldade em produzir/distribuir hidrogênio em abundância. Uma solução seria implantar postos de abastecimento equipados com reformadores, que são dispositivos que fazem a separação por eletrólise dos elementos químicos do combustível primário, que pode ser gás natural, propano, metano, etanol, etc. O problema dos reformadores é que por eles não serem eficientes, terminam diminuindo a eficiência total da adoção deste tipo de tecnologia, em razão do calor gerado e da produção de outros gases além do hidrogênio que deveriam ser corretamente descartados para que não se caísse no mesmo problema das tecnologias atuais.

Caso não existisse o problema dos reformadores, a eficiência dos carros a célula de combustível seria de 80%, todavia a necessidade da introdução de reformadores nos postos de abastecimento, a eficiência global é rebaixada para 30% a 40%, o que, mesmo assim, é muito maior do que os 18% obtidos pelos motores convencionais.

Como funciona a célula a combustível.
Exemplo de carro a célula de combustível.
4 - Carro a célula de combustível Honda FCX-Clarity

5 - Carros a ar comprimido.
O que é?
Funciona pelo mesmo princípio de pistões dos motores convencionais, com a única diferença de que o gás suprido é fornecido por cilindros com ar comprimido.

Prós: emissão zero de gases poluentes por ausência de queima de qualquer forma de combustível.

Contras: os grandes óbices para a adoção deste tipo de tecnologia são o grande peso dos cilindros de ar e a necessidade de eletricidade para o funcionamento do compressor de ar que vai abastecer o veículo. Esta tecnologia também incorre no mesmo problema dos carros elétricos. Como conseguir fontes limpas de geração de energia elétrica suficientes para abastecer a frota mundial?

Como funcionam os carros a ar comprimido?
Exemplo de carro a ar comprimido.
5 - Carro a Ar comprimido Tata

6 - Carros a energia solar.
O que é?
Uma das alternativas para a resolução do problema da geração de energia dos carros elétricos é o desenvolvimento de carros não dependentes de abastecimento externo. Em países altamente favorecidos pelo sol, a melhor solução seria a adoção de carros dotados de dois conjuntos de baterias, uma que recebesse diretamente a energia recebida de painéis solares e outro que armazenasse a energia excedente e tornasse possível o uso noturno.

Prós: emissão zero de compostos de carbono, fonte de energia renovável e gasto zero de combustíveis.

Contras: a pegada de carbono ocorre por conta da fabricação do veículo e da destinação futura das baterias, que se forem fabricadas com materiais não recicláveis ou tóxicos, anularia o ganho ambiental.

Como funciona um carro elétrico sem abastecimento?
Exemplo de carro movido à energia solar.
6 - Carro a Energia Solar Fiat Phylla

7 – Veículos híbridos a energia hidráulica.
O que é?
É uma tecnologia que pode ser empregada em ônibus e caminhões. Ela consiste na instalação de um cilindro adicional de óleo e uma bomba hidráulica. Assim, graças a um controle eletrônico, em situações de frenagens e descidas, a potência do motor é desviada para o compressor que bombeia óleo para o cilindro. Em subidas e ultrapassagens, o óleo é liberado e transfere a potência armazenada no processo de compressão. Qual é a vantagem disto? Economia de combustível.

Prós: perfil impressionante de 50% de economia de diesel e 30% de redução nas emissões de gases de efeito estufa.

Contras: diminui, mas não resolve o problema das emissões, por enquanto somente é possível a implantação do sistema em veículos de grande porte

Como funcionam veículos híbridos hidráulicos?
Exemplo de veículo movido a energia hidráulica.
7 - Veículo híbrido a energia hidráulica

8 – Carros a tração humana.
O que é?
Logo após a 2ª guerra mundial, os carros a pedal passaram a ser produzidos na Europa, principalmente na Alemanha. De todas as tecnologias aqui elencadas, o carro a pedal é o mais ecologicamente correto de todos e também o mais saudável.

Prós: emissões zero, nenhuma dependência a combustíveis, favorece a saúde do motorista e, na verdade, há o risco do proprietário virar um atleta.

Contras: as objeções são quanto à baixa velocidade e à pouca capacidade de carga, mas você pode resolver isto convidado mais pessoas para dar uma “força”.

Exemplos de carros a pedal:
Messerschmitt.
Audi Tipo Roadster.
8 - Carros a tração humana Messerschmitt e Audi

Conclusões:
Por tudo que se viu nesta breve incursão através das tecnologias candidatas a suceder o velho paradigma dos motores à explosão, é forçoso concluir que dificilmente haverá UMA solução somente para todo o problema do transporte. Dificilmente haverá um modelo único em escala global que suceda o atual baseado na queima de combustíveis fósseis.
Todas as alternativas até agora, são viáveis apenas localmente. Um exemplo disto acontece na Islândia que se beneficia da sua abundância natural de hidrogênio, que por isto, pode se dar ao luxo de adotar integralmente a tecnologia de célula de combustível.

Outros países devem igualmente adotar o tipo de tecnologia condizente com seus recursos naturais e isto nos remete a uma das máximas do desenvolvimento sustentável: soluções locais para problemas globais. Esperemos que num futuro próximo a nossa locomoção não precise depender de 7 gigantescas empresas transnacionais e possamos usar em nossas próprias regiões tecnologias limpas desenvolvidas autoctonamente.

5 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. E impossível deixar de pensar neste momento, que o fato de basear boa parte da economia mundial na produção de veículos movidos a combustão tenha sido uma enorme burrice...

    Mas pior que isso é ver que tem muita gente fingindo que o problema não existe, ou que não as afeta...

    ResponderExcluir
  3. magine um carro que não gasta gasolina, álcool, nem energia elétrica. Parece coisa de ficção-científica, mas já existe um carro assim. É o MiniCAT, produzido pela empresa MDI, sediada em Luxemburgo. CAT quer dizer Compressed Air Technology System (Sistema de Tecnologia a Ar Comprimido) e os primeiros modelos vão começar a ser vendidos na França no final do ano.
    O primeiro modelo do MiniCAT custa o mesmo que um carro popular no Brasil. Cerca de US$ 10 mil por um modelo de três assentos, e o preço deve baixar quando a tecnologia começar a ser exportada para outros países. Um modelo maior, o CitiCAT, vai levar seis pessoas e custar US$ 16 mil. Para fazer o carro andar é só abastecêr com ar comprimido num compressor. A velocidade máxima não passa dos 160 quilômetros por hora e com uma carga de ar comprimido o carro pode rodar 300 quilômetros, quilômetros horários.

    ResponderExcluir
  4. Abordo a tecnologia a ar comprimido no 5º item do artigo. Porém, há um problema, no momento em que você chegar no posto para usar o compressor de ar e ficar meia hora que seja funcionando, isto significa custos de energia elétrica. Ou seja, o carro a ar comprimido nada mais é do que indiretamente um carro elétrico.
    Para tanto, precisamos equacionar a questão da produção de energia elétrica de maneira não poluente, porque, de outra forma, apenas transferiríamos o problema.

    ResponderExcluir
  5. Projeto de Produção de Energia Elétrica Limpa para Combate ao Aquecimento Global.


    Reator Termoquímico de Produção de energia elétrica limpa.


    Esse reator, é formado por um liquido de origem orgânica que quando submetido a ação de um catalisador metálico, instalado no interior de um recipiente hermeticamente fechado, produz instantaneamente e/ou gradativamente muito calor e uma imensa quantidade de gases limpos desprovidos de qualquer resíduo tóxico, sob elevadíssima pressão.
    Ele têm a grande vantagem de poder ser instalado em local fixo ou móvel.
    Instalado em local Fixo.:
    Produzirá energia elétrica limpa e de alta potência, em condições semelhantes as atuais usinas termelétricas em geral.
    Instalado em condições móveis.:
    Montados sobre veículos automotores, podem ainda, ser alimentados com o liquido de origem orgânica, ao longo de todo o seu percurso, em condições idênticas aos veículos automotores atuais.
    A utilização desses reatores nos atuais veículos automotores, talvez venha até ser possível a utilização dos seus atuais motores a explosão, exigindo-lhes apenas, pequenas modificações.
    Devido a produção de energia elétrica, poder ser realizada no próprio veículo, os carros elétricos poderão vir até serem plenamente viabilizados, pois não mais irão necessitar dos imensos conjuntos de baterias elétricas e não terão seus percursos limitados pela descarga das suas respectivas baterias.

    Essa é a nossa proposta, que estamos apresentando aos governos de todo o mundo, para eliminarmos a emissão de poluentes na atmosfera, poluição essa, promovida pelas nossas termelétricas e pelos nossos diversos meios de transportes.

    Arnaldo Inácio do Carmo.
    E-mail.: arnaldoinacio@yahoo.com.br

    ResponderExcluir