Pesquisar

22 de jan de 2010

Pink Floyd ao vivo em 1967: longe dos holofotes.

O ano do lançamento do 1º álbum The Piper at Gates of Down do Pink Floyd nos oferece uma das raras oportunidades de ver as performances do lunático compositor, vocalista e guitarrista Syd Barrett. Mesmo depois da saída do genial Syd em 1968 e a sua substituição por David Guilmour, o Pink Floyd nunca foi famoso por investir no brilho pessoal.
Pink Floyd ao vivo em 1967
Ao contrário das outras bandas de rock, que sempre dão dedos e mãos para aparecer muito bem na foto, note os raros focos de luz que incidem sobre os rostos pinkfloydianos, preste atenção nas suas cabeças baixas unicamente concentradas na viagem da música e a sua quase obsessão em oferecer as costas para a câmera. Os integrantes da banda justificavam a timidez de palco com a sua música, esta sim deveria valer mais do que malabarismos circenses. Chupa Mick Jagger!

Interestellar Overdrive live.


Astronomy Domine live.


Referências:
Syd Barrett – Crazy Diamond [Mofo].
Álbum “The Piper at the Gates of Dawn” [NoBrasil].

4 comentários:

  1. Floyd é foda, mas bem estranho o jeito q o pessoal dançavam por lá! Imaginem chegar num lugar e ver aquilo?!! Sid Barret=Gênio

    ResponderExcluir
  2. dançando ou viajando no acido

    ResponderExcluir
  3. Anos depois...obras primas do rock aliadas a tecnologia... os maiores shows de rock já produzidos!!!!

    ResponderExcluir
  4. É! Infelizmente o tempo passa e tudo se acaba, restando apenas a memória desta magnífica banda que existiu para nos levar ao imaginável com suas musicas. Parabéns ao Syd Barret pela iniciativa, pelo David Gilmour pela continuidade e mais uma vez, infelizmente tudo se acaba. Curto muito o Pink Floyd.

    Abraços à todos aqueles que gostam de uma boa musica.

    ResponderExcluir