Pesquisar

14 de jan de 2010

Top 10 vícios não-Mortais.

Os Transtornos Obsessivos Compulsivos-TOC por vezes provocam vícios bizarros, mas nem tanto, como se pode constatar na presente lista. Ninguém está livre deles e a maioria dos leitores pode até considerá-los como as coisas mais normais do mundo. Mas, cuidado, alguns hábitos inocentes podem camuflar doenças mentais graves.

1- Coca-Cola.
Lindsay Lohan, considerada a Rainha de Todos os vícios, como não poderia deixar de ser, admite também seu pequeno vício em Coca-Cola. Detalhes no [X17].

Única forma de morrer: o consumo excessivo de refrigerantes causa diabetes, pressão alta e obesidade mórbida

2- Trabalho – Workaholic.
Os japoneses são são o único povo que inventou uma palavra específica para a bizarra situação de morrer trabalhando: Karoshi.
Descubra se você é um Workaholic [Spiner].

Única forma de morrer: o acúmulo do estresse causa pressão alta, aumenta o colesterol, provoca entupimento das veias, etc.

Checar mensagens – Nomofobia.
Há gente que acorda várias vezes à noite para checar no seu PDA, Blackbarry ou iPhone a chegada de novas mensagens.
Os riscos do vício de checar mensagens [Terra].

Única forma de morrer: este vício pode causar insônia profunda, que por sua vez é a mãe de uma série de doenças relacionadas ao estresse.

Reality Show.
Os viciados neste tipo de programa televisivo malgastam horas a fio xeretando a vida dos outros.
Selton Melo admite vício em Reality Shows [meionorte].

Única forma de morrer: desenvolvendo uma brutal insônia.

Vídeo Games.
Vício em jogos eletrônicos já está sendo equiparado ao vício em heroína.
Depoimento patético de um viciado decadente de 16 anos em mmorpg World of Warcraft [Blogpaedia].

Única forma de morrer: desidratação e parada cardíaca depois de muito tempo sem realização das atividades fisiológicas.

Colecionar lixo.
Pessoas que além de desenvolverem uma mania de não jogar nada fora, saem às ruas à cata de mais tranqueiras.
Armazenar lixo, um transtorno comum na 3ª idade [Londrix].

Única forma de morrer: é raro, mas já aconteceu, o viciado morrer por asfixia, soterrado no desabamento do túnel cavado por entre o entulho da sua sala de estar [Pipoca de Bits].

Internet.
De repente acordamos para os cyberviciados que ficam horas imóveis na frente dos monitores.
Sintomas da Trombose Venal Profunda [Brasil Escola].

Única forma de morrer: desenvolvimento de trombose nas pernas por causa da inatividade física.

Comprar – Shopaholic.
Numa era marcada pelo consumismo, nada mais justo do que sair às compras para afogar os problemas.
Característica do vício do século XXI [Valter Desiderio Barreto].

Única maneira de morrer: talvez com um tiro na testa desferido por um cobrador furioso.

Celebridade.
[Adelir de Carli, o “Padre Voador” viciado em celebridade.]
A busca da fama a qualquer custo leva as pessoas ao crime.
Menino do Balão: pais executam nos EUA o fake do século [Yahoo!]

Única maneira de morrer:
talvez na prisão, depois que a farsa é descoberta e o viciado em celebridade passa a conviver com os presidiários, ou afogado no mar, como sucedeu com o Padre Voador.

Sexo.
Pode até parecer bom ser portador de tal vício, mas já aviso, é um transtorno altamente incapacitante que merece ser tratado.
Drama do maior jogador de golfe do mundo Tiger Woods, que começou a se tratar [Veja].
Transtorno do Carlinhos, ex-Pânico na TV, que não pretende se tratar [R7]

Única maneira de morrer: tiro ou facada desferido por um ricardão enlouquecido de ciúmes.

Bonus Track: Viciados em Som Automotivo.
Particularmente, eu considero um vício o ato de entupir um veículo com colunas de caixas de som e passar o fim de semana desfilando a plenos pulmões música Funk e Techno.

Única maneira de morrer: com um tiro sorrateiro disparado de alguma janela obscura por um torturado neurastênico que não aguenta mais seus tímpanos sendo socados por uma britadeira.

Leia também: Top 10 dos vícios bizarros [Blogpaedia].

12 comentários:

  1. Eu tenho alguns destes vícios (prefiro não comentar), como diz Copélia. Agora, cá pra nós, Shelton Mello, um cara esclarecido, gostar de reality show. Quem diria?????
    Até mais,

    ResponderExcluir
  2. Há muitos vícios que são fruto da moda. Outros são ancestrais. Como exemplo direi fumar.
    Não sei se posso classificar de vício o mau humor,mas se for perpétuo,terá concerteza problemas para a saúde. Pior ainda, estraga a saúde dos outros.

    ResponderExcluir
  3. Mau humor e tabagismo por serem vícios mortais, extrapolam ao escopo desta humilde lista.

    ResponderExcluir
  4. Tem aí um vicio de prolixo?!

    Acho que sou um. Não consigo escrever ou falar apenas duas ou tres palavras sobre um assunto. Não tenho o poder da sintese. Uma idéia dentro de mim parece uma corda de 500 metros que quando começa desenrolar sai debaixo. Começo a querer fazer graça, ou discursos, ou convencer alguem de algo...

    Tá vendo??!!

    abraços,

    www.jotagebece.blogspot.com

    ResponderExcluir
  5. Ô Isaias, tem aí um vicio de prolixo?

    Não consigo ser sintético, muito menos curto e menos ainda grosso, emborammente essas caracteristicas de curto e/ou grosso, são determinantes de outras coisas em mim.

    Mas como eu dizia não entrei na fila da sintese e para tudo eu preciso fazer discurso, sermão, piada, vender idéias.....

    Ó í tá vendo?

    grandes abraços

    www.jotagebece.blogspot.com

    ResponderExcluir
  6. Jonas,
    Prolixidade é dádiva e maldição. Dádiva quando se sabe que subsiste graças as constructos descritos por Jean Piaget, maldição quando obrigatoriamente se precisa recorrer à síntese para fazer concessões à linguagem rápida do Blog.
    Por isso, em alguns artigos aqui me deixo levar pelas inspirações Machadianas, enquanto em outros, opto pelo refreamento do apetite por construções lexicais demasiadamente caudalosas, em respeito compungido pela anomia educacional que a ditadura militar legou ao Brasil.

    ResponderExcluir
  7. And the winer is: Isaiasss!! Meu! Tu ganhastes nas categorias prolixidade, literatura, vocabulário e enchimento de liguiça!

    Parabéns.

    Grandes abraços,

    Jonas

    ResponderExcluir
  8. Jonas, apenas pratico pequenas brincadeiras com a verdade.

    ResponderExcluir
  9. Sou viciado em jogos mas acho totalmente equivocado comparar vicio em jogos com heroina ou outro tipo de droga...vlw

    ResponderExcluir
  10. Odair,
    Cada caso é um caso, assim em alguns deles a coisa foge realmente do controle e se transforma em ameaça mortal. Há muitos relatos de casos de jogadores que entraram em parada cardíaca depois de muitas horas contínuas jogando MMORPG.
    Sabe qual é o tom patético dessas mortes inúteis?
    Provavelmente os adversários das vítimas eram contas múltiplas, ou seja, garotos que se revezavam no outro lado da linha enquanto eles definhavam e morriam do lado de cá.

    ResponderExcluir