Pesquisar

13 de abr de 2009

O conceito de Gadget Vestível e a evolução da roupa do futuro segundo o YouTube.

Ainda hoje as roupas eletrônicas estão mais para produtos bizarros, do que ícones dos sonhos de consumo. Porém, na medida em que a parafernália da eletrônica embarcada pessoal se tornou um fato irreversível sob a forma de iphones, netbooks, ipods, bluetoots, câmeras, rastreadores, mp3, GPS, monitoramento médico remoto, etc.,
Roupa eletrônica
uma coisa que antigamente era vista como futurismo, hoje se tornou necessidade. Bem vindo ao fabuloso mundo das roupas eletrônicas!

Brevemente deverá ser disponibilizado no mercado um novo conceito fashion: uma roupa que resolva definitivamente o problema de carregar dezenas de gadgets. Por que não juntar toda esta traquitana dispersa cheia de partes, fios e baterias numa coisa só?

Já que até hoje não foi inventada uma roupa que integre totalmente as benesses da vida tecnológica, nos cabe sonhar com um gadget vestível sintetize os nossos brinquedos e nos faça felizes até quando estamos longe do nosso workspace. Para realmente cair no gosto dos consumidores de tecnologia, tal gadget-roupa deve oferecer alguns recursos chave:

- auto-suficiência energética através de células voltaicas solares e conversão da energia mecânica produzida pelo corpo em eletricidade;
Captador solar

- conexão com a Internet via Wireless.

- a integração de todos os gadgets existentes: iPod, Notebook, iPhone, câmera, agenda, celular, GPS, rastreador;

- óculos equipados com câmera e detector de movimento dos olhos, a interface perfeita para substituir de mouse e teclado – a tela holográfica na lente dos óculos permite simultaneamente a visão do mundo real e a das telas do browser de Internet, agenda, jogos, GPS, etc.;
Óculos Eletrônicos

- iluminação noturna;

- dispositivos de defesa pessoal: com a eletricidade produzida na roupa é possível gerar uma alta tensão súbita capaz de imobilizar um provável agressor;

- climatização para enfrentar o calor infernal da maior parte das cidades brasileiras;

- vibradores para proceder massagens terapêuticas anti-stress nos períodos de descanso;

- exoesqueleto que amplifique a força do usuário. Imagine poder vencer rapidamente vários quilômetros de congestionamento, indo a pé (correndo) para o serviço!

Por enquanto, os protótipos atuais são um tanto bizarros para serem palatáveis, mas aos poucos a poderosa indústria eletrônica está trabalhando num gadget de vestuário realmente Fashion que vai conquistar o nosso coração Geek. Provavelmente ainda não é este aqui, tosco e pesadão demais para um país tropical como o nosso.
Gadget vestível

Enquanto isto no YouTube, há algumas hilárias projeções feitas no passado e uma mais hilariante ainda proposta japonesa de roupa eletrônica completamente bizarra.

As roupas do distante futuro do ano 2000 foram previstas na década de 30!


30 anos depois, poucas coisas evoluíram e os conceitos futuristas da década de 60 se tornaram muito pouco práticos e psicodelicamente viajantes, como tudo o mais havido na década do “paz e amor”.


Finalmente, nos nossos dias, os japoneses (sempre os japoneses!) introduzem um conceito incrivelmente "revolucionário" de roupa de futuro. Senhoras e senhores, preparem-se nas suas poltronas para assistir aos Homens-Televisão!


Fontes:
Óculos Eletrônicos.
World Changing.
Tech Planet.
The Greens.

Um comentário:

  1. Bom, as roupas de 1930 e de 1960 nem são tão bizarras assim. Não acharia nada estranho ver alguém com aquela saia quadriculada na rua ou com o vestido transparente.

    ResponderExcluir