Pesquisar

15 de nov de 2009

Antes da descoberta de água na Lua, as Bases Lunares já estavam prontas!

Ao longo de todo o século XX a Ficção e o visionarismo científico trataram de conceber futuras Bases humanas na Lua. Porém, esbarraram num reles problema nem sequer suspeitado: a falta de água inviabilizaria qualquer tentativa de ocupação permanente. Depois de 9 de outubro, os sonhos já podem ser materializados. Mesmo que ainda não se saiba como, algumas propostas estão há mais de 50 anos na mesa.

1954 - nasce a idéia da Biosfera.
O livro de Arthur C. Clarke "Exploração da Lua" suscita uma ideia grandiosa para a exploração lunar: a construção de Biosferas artificiais. Até hoje ninguém sonhou tão alto, ainda mais porque todas as tentativas de implantação de Biosferas aqui mesmo na Terra redundaram em fracassos. Maiores detalhes em [Blogpaedia].

1958 - uma visão ultra modernista.
A concepção de uma Base Lunar "comum" era assim em 1958: uma espaçonave lunar, de desenho elegantíssimo, é o que de mais moderno se concebeu em termos de transporte de pessoas para o nosso satélite.

1970 - uma Base Lunar "careta".
A Série televisiva UFO tinha uma base fincada em solo lunar, porém de linhas mais realísticas e menos futurísticas.

1992 - uma das "viagens" da NASA.
A NASA de vez em quando sonha com futuras Bases Lunares, que já seriam realidade, não fossem os altos custos da guerra fria nas décadas de 60, 70 e 80 e as posteriores guerras da Coreia, Vietnã, Golfo Pérsico I, Afeganistão e Golfo Pérsico II.

1999 - quando a Lua é vítima.
A série televisiva Britânica “Espaço 1999” reflete a visão humana de 1975 sobre uma possível Base numa Lua em órbita desgovernada devido à uma explosão ocorrida num depósito de lixo nuclear. Maiores detalhes na [Wikipédia].

2001 - a lua como plataforma de lançamento.
2001 Uma Odisséia no Espaço é o maior Filme de ficção científica de todos os tempos. Produzido em 1968, teve seu roteiro baseado no livro "A Sentinela" de Arthur C. Clarke. Sua Estação Lunar não apresenta maiores detalhes de funcionamento, ainda mais porque o foco principal do enredo estava bem adiante no Sistema solar, mais precisamente na direção de Júpiter.

Conclusão:
A diferença entre a ficção e a realidade é que as Bases Lunares sonhadas até hoje não previam algo prosaico como a água. Somente depois da descoberta do líquido vital na cratera de Cabeus no dia 9 de Outubro, será possível tirar da prancha projetos há muito tempo sonhados.

O que a humanidade ganharia com a colonização da Lua? Mesmo que fracassem todas as ambições extrativistas, as facilidades de lançamento de cosmonaves a partir da Lua daria um novo impulso ao programa espacial mundial, pois os nossos foguetes não mais teriam que superar a poderosa atração da gravidade do nosso planeta e até poderiam usá-la como catapulta gravitacional na trajetória para destinos além do Sistema Solar.

Um comentário:

  1. Em seu livro "Despertar dos Deuses", Isaac Asimov descreve uma base lunar que utiliza depósitos de água congelada encontrados sob a superfície. Portanto, a idéia de água na lua não é nova, mas faltavam os meios para comprová-la. Mais uma vez, a ficção antecipou a realidade.

    http://www.velivre.com.br

    ResponderExcluir