Pesquisar

22 de nov de 2009

Derretimento dos Blogs pelas Redes Sociais.

Um dos vídeos da série Twistorias produzidos por Rosana Hermann intitulado “Insatisfeito” toca profundamente na questão da saúde dos Blogs.

Ora, o formato Weblog, surgido no apagar das luzes de 1997, veio para suprir o hiato nas mídias internéticas, que não contemplavam o conteúdo de cunho pessoal. Lembremos que era o tempo dos Sites estáticos e que permaneciam imutáveis ao longo dos anos. E grande expoente dessa época foi o Geocities, um megaportal de páginas pessoais comprado por bilhões de dólares pelo Yahoo e que nove anos depois teve que ser fechado porque o seu tempo já havia passado.

Hoje os Blogs, criados com o único propósito de servir como diários pessoais online já não comportam tal conteúdo por força da emergência impressionante das mídias sociais: Orkut, FaceBook, MySpace, Twitter, Meme, Sonico, etc., sem falar no fascínio exercido pelos instant messengers.

Assim, ao longo da sua curta existência a blogosfera, que até 2006 pululava de vida, hoje sofre a fadiga do Diário Pessoal e o reflexo disto foi muito bem compilado pela Rosana no seu vídeo, uma sequência de desabafos no Twitter sobre a situação de blogueiros que estão escrevendo pouco ou nada e recebendo quase nada de comentários, portanto, caindo em termos de relevância nos rankings.


Quando foi criado o Weblog, as Redes Sociais ainda não haviam sido inventadas, mas no momento em que elas estão aí cativando os corações, se tornou imperativa a questão: por que publicar impressões pessoais num Blog, quando isso pode ser feito muito mais facilmente no Twitter?

Então, os blogueiros em crise se perguntam: “E se eu escrevesse no blog como escrevo no Twitter?".

Devido ao conflito Redes Sociais X Blogs, muitos blogueiros tem entrado em falência inspiracional:
“Então eu descobri que meu suposto bloqueio criativo me impede de escrever comentários também. Ultimamente eu tenho lido textos, textos que gosto, inclusive, e não sai nada que preste. Quando muito, um elogio sincero, assim, mas a relevância – palavra, aliás, tão em voga, não? – é a mesma de tantos milhares de "gostei do texto" por aí.” [Bruno Guedes & Toupeiras].

Bingo! Será um indício da tão propalada morte do Weblog? Sim, o falecimento do Blog como Diário Pessoal foi anunciado há algum tempo, faltam apenas as exéquias. Paralelamente ao assédio promovido pelas Redes Sociais, os Blogs foram invadidos por propostas bem mais consistentes do que o antigo princípio norteador do Weblog.

Assim, num campo coalhado de mortos e feridos, os sobreviventes terão que transcender à mesmice e superar leniências semânticas como esta:
“nosssa eu naum agento mais os emos naum aguento cara eunaum to agenteando mais eu chego as epesoas pergunta qq se ouve ai eu digo rock os cara fala aff se e emo vo sai daqui ai eu fico assim papum cara ja dexei de pega meninas bonitas por causa desses emos q conseguiram fazer as pessoas axarem q emocore e rock eu naum ro conseguindo me segurar c eu ver um emo eu nem sei qq eu faço axo q eu vo agredi o cara sem motivo por isso eu preciso de toda ajudas de voces q tb naum aguentam mais eu vo criar uma comunidade no orkut movimento o anti-emo e eu e como no orkut td mundo tem eu qr q isso chegue a ser uma revolta pq emo naum e rock por isso juntando a foça de todos vcs q participam dessa categoria eu qr q vcs participem por favor se os emos continuarem falando q sao rockeiros eua axo q eu vo fazer como hittler fez com os judeos pq eu naum to me segurando mais cara qm axa o msm eu daqui a pouco vo por o link da comu eu preciso da ajuda de todos vcs e vao promovenmdo e falando para os amigos” [Sic et simpliciter].

Só para não absolutizar a morte de qualquer coisa, transcrevo o comentário de uma leitora publicado no artigo Techmeme e a morte dos blogs: “Com o tal relativismo pós-moderno, em que "não se posicionar é a forma mais radical de tomar partido" (Teca Chaves) fica cada vez mais difícil declarar a morte de alguma coisa."

Leia maiores detalhes da História do Weblog na Wikipédia.

15 comentários:

  1. "por que publicar impressões pessoais num Blog, quando isso pode ser feito muito mais facilmente no Twitter?"

    Porque 140 caracteres nem sempre é o bastante. Eu tenho este outro problema que é não conseguir parar o raciocínio, e sempre achar que tem alguma coisa mal explicada. Por isso eu evito postar opiniões complexas no twitter, e deixo isso pra um lugar melhor, onde eu posso clarificar tudo direito.

    Mas, enquanto eu não estou prestando atenção, as toupeiras fazem bagunça...

    ResponderExcluir
  2. Então VOCÊ tem algo a dizer além de "naum aguento cara eunaum to agenteando mais eu chego as epesoas pergunta qq". Quem tem voz reflexionante precisa de um blog!

    ResponderExcluir
  3. Eu tenho Orkut, tenho Twitter, tenho Facebook, etc. Mal acesso essas ferramentas. Me parecem mais um espaço de fofocas do que um local onde se pode expressar as idéias. Mas quando concluí que tinha algo a dizer (ou seja, quando a pressão dentro do meu crânio era tão grande que eu achei que fosse explodir) e como é muito difícil publicar um livro nessas terras tupiniquins, então eu criei o meu blog, não como um diário (até porque diário é coisa pessoal, e não é pra colocar na Web), mas como um espaço para divulgar minha idéias e tentar descobrir se elas fazem sentido para mais alguém além de mim mesmo. Por enquanto a experiência parece boa. Então eu acho que o formato de publicação via blog ainda pode ter uma sobrevida, se o conteúdo for interessante.

    http://www.velivre.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Penso que Givan tem razão. O blog serve outro tipo de comunicação que continuará a interessar.Não tem de ser um diário,nem um minutário cheio de gente como o facebook. Pode ser uma forma de expressão, de intervenção , a um ritmo diferente das redes sociais, aonde nem há tempo para pensar ou usufruir do discurso do nosso interlocutor.

      Excluir
  4. Gilvan, meu Top 1 comentador!
    Concordo que a fragmentação das redes sociais não permite a sublimação da pressão de dentro do nosso crânio.
    Ainda os Blogs são o único canal acessível para a discursividade. O que não cabe mais é usá-los para para externar a cotidianidade, coisa que as redes sociais suprem inteiramente.

    ResponderExcluir
  5. É como na evolução,das dezenas de Blogs sobrarão aqueles interessantes(são poucos!)o resto vai virar história,também acredito que as redes sociais não suprirão os internautas com conteúdos excelentes que existem em alguns Blogs...

    ResponderExcluir
  6. Na curta história da Internet ainda não descobrimos com suficiente proficiência a funcionalidade de cada ferramenta. Por enquanto, estamos tateando no escuro e, de repente, talvez estejamos tentando matar mosquitos com bazuca.

    ResponderExcluir
  7. Puxa! Logo agora que eu acabei de chegar, leio uma coisa dessas? è coom chegar no fim da festa.

    Mas insistamos pois, por enquanto, essa é a unica ferramenta de que dispomos para dividir o que pensamos com os outros.

    Se é que tem alguém interessado no que eu penso.

    Abraços

    ResponderExcluir
  8. Jonas,
    Não considero exatamente o fim de festa, mas o fim de um ciclo, o da explosão dos Blogs. Hoje vivemos o boom das Redes Sociais, tudo já havia sido previsto pelos especialistas.

    ResponderExcluir
  9. Tirou as palavras da minha boca. Para mim este momento é recomeço. Ele também é impulsionado pela crise lá fora. Os lucros de quem "bloga" caíram, o Adsense não paga nada e vemos a desistência de quem tinha blog/diário e de quem tinha blog/quero lucro.

    Quem ficar, quem tiver motivação para continuar escrevendo vai ver um novo momento onde os blogs passam a ter expressão como mídia e como formadores de opinião.

    ResponderExcluir
  10. Boas falas Dmitry, e o bom exemplo de que um ótimo conteúdo tem triunfar vem justamente do Pipoca de Bits.

    ResponderExcluir
  11. Pesquisas recentes mostram que o número de blogs continuam a crescer, os verdadeiros blogger vão continuar, aqueles que só escreviam besteira vão migrar, isso será bom para todos, por ultimamente ando vendo tanta porcaria na blogosfera.

    Vida longa e prospera aos blogs, essa matéria é tendenciosa, mostra só um lado da história.

    ResponderExcluir
  12. Marlon,
    Conforme você pode notar, se por um lado sou blogueiro, por outro, me recuso a ser idiota.
    A verdade é que os Blogs atuais que seguem estritamente o espírito animador dos antigos Weblogs recebem cada vez menos comentários. Ou seja, o Weblog mudou para outra coisa que não é mais Weblog.
    O antigo espaço dos Diários cibernéticos foi substituído pelo Twitter, Orkut, Facebook, Myspace, Hi5, Sonico, etc.

    ResponderExcluir
  13. Eu acho que chegou a hora da limpeza, faxina geral. Os bons blogueiros sobreviverão e triunfarão, os outros cairão de vez. Não temas, vem novidades (boas) por aí.

    ResponderExcluir
  14. Eu considero as redes sociais como Facebook, twiter, Outkurt... espaços interessantes para conversas e reencontro dos amigos que estejam na diaspora e não só. Mas o Blogue permite-nos espelhar as análises e as reflexões que fazemos sobre os fenómenos sociais de forma metódica como produto da nossa mente. Permite-nos ainda fazer debates trocando impressoões com pessoas que procuram perceber o que nos vai na mente. Sejemos firmes e não deixemos que a morte dos blogues se torne uma realidade. Abraço

    ResponderExcluir