Pesquisar

25 de nov de 2009

Saúde do homem na linguagem das frutas.

Os homens morrem antes das mulheres porque não se cuidam. A maioria se recusa a comparecer ao médico, a menos que os sintomas tenham se tornado insuportáveis.

Qualquer busca na Internet por fotografias de problemas masculinos, retorna imagens escabrosas de casos avançados. Assim, aproveitando a empatia que os homens nutrem pelas mulheres-fruta...
Mulher fruta
reuni uma pequena galeria de vegetais em sugestivas turbinações que poderão ajudar os homens a relaxar a sua habitual justificativa para não ir ao médico “quem procura problema, acha”.

Priapismo, entortamento e fratura do pênis.
Entortamento peniano na linguagem das frutas
Muitos problemas, mesmo banais, quando não tratados redundam em próteses e até amputações.

Diversos tipos de cânceres.
Câncer peniano na linguagem das frutas
Um dos maiores causadores de câncer genital entre os homens é a contaminação pelo vírus HPV, causada pela promiscuidade e sexo inseguro.
Próstata,
pênis ,
testículos,
mamas.

DST's - Doenças sexualmente transmissíveis.
DST's na linguagem das frutas
A grande resistência dos homens em recorrer ao tratamento especializado provém das complexidades sociais resultantes de relacionamentos amorosos clandestinos. Por isso, eles preferem primeiro tentar até o último momento a automedicação. Só depois depois de esgotados todos os recursos informais e diante do agravamento do quadro, o paciente vence a relutância e procura um médico.

Impotência.
Impoptência na linguagem das frutas
O uso indiscriminado e sem acompanhamento médico de “levitadores químicos” tem ceifado a vida muitos homens portadores assintomáticos de transtornos cardiovasculares. Lembre-se, a impotência sexual costuma ser o primeiro sinal de alerta de que algo não vai bem no resto da saúde do corpo.

Pênis pequeno.
Pênis Pequeno na Linguagem das frutas
Apesar de não consistir objetivamente um problema de saúde, o tamanho do pênis é um dos grandes fantasmas a rondar permanentemente o imaginário masculino.

Portal da Campanha Saúde do Homem desenvolvida pelo Ministério da Saúde.

3 comentários:

  1. Ainda não descobri a razão pela qual,a maioria dos homens (com excepção dos hipocondríacos),detesta ir ao médico.
    Tomemos como exemplo os utentes do Serviço Nacional de Saúde.
    É um facto que há mais mulheres que homens. Mas nas consultas pode-se verificar que, tirando os homens idosos, a esmagadora maioria são mulheres.
    Será que as mulheres são mais doentes que os homens? Penso que não. A conclusão que posso chegar é que eles têm "medo".
    Eu explico: Quando se diz aos nossos maridos, filhos, irmãos,porque não vais ao médico? Deverias fazer análises há anos que não as fazes!
    A resposta é sempre a mesma.- Para quê? Eu estou bem!
    Mesmo que sintam que não é bem assim, nunca querem admitir.A razão é apenas uma "medo".
    Não é medo de fazer análises, ECG, RX ou outros, é "medo" dos resultados que esses exames possam revelar.
    E assim vai passado o tempo... Até que um dia, já não há nada a fazer.
    Assina: ROMY

    ResponderExcluir
  2. Na sociedade actual o homem pensa que é imune às doenças, aliás consideradas como fragilidade e assim sendo está em causa a masculinidade.
    Relaciona, como algo especifico das crianças, mulheres e eventualmente os idosos.
    No fundo é uma questão cultural. O mito do machão subsiste.
    Penso que mais cedo ou mais tarde a sociedade terá que ser reformulada.
    Até lá tudo se vai manter.

    ResponderExcluir