Pesquisar

14 de set de 2008

Os espetaculares arranha-céus com mais de 1.000 metros de altura!

Para resolver o problema da falta de espaço provocado pela superpopulação, a arquitetura tem apontado um único caminho urbanístico: a radicalização do crescimento vertical das grandes cidades. Entre as proposições, selecionei apenas aquelas que ultrapassam os incríveis 1.000 metros de altura!

Sky City – Tóquio, Japão - 1000 metros. Link 1, Link 2.
No centro de Tóquio, o projeto mais modesto desta série, com seus 1.000 metros de altura, é a resposta dos arquitetos para a crônica falta de espaço em Tóquio. A Sky City foi planejada para acomodar 36.000 residências e mais de 100.000 trabalhadores.

Apesar do seu tamanho modesto, é o projeto com mais chances de sair do papel. No entanto, ele está enfrentando terríveis desafios técnicos. Algumas soluções estão sendo tentadas para o problema do efeito pendular pela ação do vento – um pêndulo controlado por computador teria que ser implantado à guisa de coração da estrutura, para compensar possíveis oscilações que provocariam vertigens nos moradores.

Torre Biônica – Hong Kong, China – 1228 metros Link 1, Link 2.
Depois da torre impossível de Frank Lloyd Wright, a Torre Uma Milha de Illinois, o mais espetacular e utópico arranha-céu jamais concebido se chama Torre Biônica. O projeto de arquitetos espanhóis, concebido para a cidade costeira de Hong Kong, pode ser implantando em qualquer cidade com as mesmas características, desde que esteja disposta a desembolsar 15 bilhões de dólares, uma estimativa de custo da mais alta construção da história da humanidade.
Mais do que um arranha-céu, a Torre Biônica seria uma cidade vertical, na qual as unidades residenciais seriam distribuídas em 10 grandes níveis. A base circular, inspirada na estrutura vegetal, incluiria um enorme núcleo que seria destinado ao transporte interno da torre – com 368 elevadores cercados por áreas residenciais e de lazer.

O projeto foi concebido para ser executado numa ilha artificial de um quilômetro quadrado, dos quais 133 x 100 metros seriam ocupados pela base da torre. Com sua altura de 1200 metros e a capacidade de acomodar 100.000 habitantes, a Torre Biônica, uma vez construída, terá sido o passo decisivo na direção da realização do sonho humano de alcançar o céu, interrompido desde a destruição da Torre de Babel Bíblica.

Aeropolis – Tóquio, Japão – 2001 metros Link 1, Link 2.

A torre Aeropolis 2001 de 500 andares é a solução proposta pelo escritório Obayashi Gumi Corporation. A Aeropolis poderia acomodar mais de 300.000 habitantes em ambientes de uso misto: restaurantes, escritórios, flats, shoppings, cinemas, escolas, hospitais, etc. O sistema de gerenciamento energético é totalmente auto-sustentável, inclusive a climatização.

Ultima Tower – São Francisco, USA – 3600 metros Link 1, Link 2, Link 3.
Baseado nas estruturas mais altas não feitas pelo homem, os cupinzeiros africanos, o arquiteto Eugene Tsui concebeu a idéia da Torre Última como solução para o problema de aspaço na área urbana de São Francisco. O projeto combina natureza e ambiente urbano em mega escala. A torre de 3.600 metros de altura e 2.000 metros de diâmetro é o resultado do empilhamento de 500 níveis de “solos”, com capacidade para abrigar um milhão de habitantes.

A torre se baseia na idéia do empilhamento vertical de terras para fins de conservação de espaço. Os andares terão separação entre si de 30 a 50 metros, proporcionando a cada uma das camadas a possibilidade de construção de edifícios, podendo formar uma cidade vertical em cada um deles.

A torre foi planejada para ser energeticamente auto-suficiente, graças aos painéis solares espalhados por toda a estrutura, vidros auto-foto-reguladores, moinhos de vento e um sistema de climatização a base de água. A estrutura utilizaria também um sistema de Conversão de Energia Atmosférica, que converteria a diferença de pressão entre o topo da torre e a base, em energia elétrica.

11 comentários:

  1. Torres de mil metros em Tóquio e San Francisco, regiões de grande atividade tectônica? Me lembrem de nunca visitar essas cidades, se tais arranha-céus forem mesmo construídos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Existem predios com sistemas para nao desaba;;

      Excluir
  2. Deixa de ser bobo, Eduardo! Melhor entao sair do Brasil! Porque no Brasil predio desaba mesmo sem ter terremoto ou qualquer problema. No Japao e EUA os caras ja tao acostumados a lidar com terremoto. Bosta eh esse pais!

    ResponderExcluir
  3. Ano passado eu vi na discovery um documentário mto legal sobre o Sky City. Por incrível que pareça, o projeto é super ecológico, pq diminui bastante a área utilizada para construções e por isso, sobra terra pra arborizar as cidades. Tem até um projeto de condomínio com vários prédios desses juntos. Sem contar que em metrópoles mto povoadas e em um país com tanta falta de espaço como o japão, ele seria uma mão na roda. Como foi dito na descrição, esse aí tem tudo pra se tornar realidade.

    ResponderExcluir
  4. Sobre os terremotos: o segredo do prédio não cair por força de terremotos está na sua capacidade de balançar junto com eles. Os japoneses já aplicam esta tecnologia através de gigantescos amortecedores que eles constroem na base dos seus maiores prédios - e não tem diferença ter 500 ou 1000 metros.

    Ecologia: há realmente aspectos ecológicos por trás dos projetos; auto-suficiência energética maximização do uso e recursos, etc, além da ocupação do menor espaço possível.

    A razão de ser dos superedifícios vai perdurar até que o planeta combata a superpopulação.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isaias Malta taria para coloca toda a população mundial em uma cidade de 34 a 37 kms

      Excluir
  5. Muito interessante os projetos.

    Coloquei um link para a postagem num tópico sobre o anúncio do primeiro arranha-céu de 1km em Dubai.

    http://grandesobrasdaengenharia.blogspot.com/2008/10/dubai-ter-prdio-mais-alto-do-mundo.html

    Abraço

    ResponderExcluir
  6. Oi "Blog grandes obras de engenharia", obrigado pelo link e o reconhecimento e parabéns pelo blog. Tenha muito sucesso com ele!

    ResponderExcluir
  7. Renato Barros


    Realmente seria uma grande solução para as metropoles mais povoadas, sem limitaçoes, contruir edficio com mais de mil metros de altura combinados a tecnologia mecanica, aonde se fazem bases com amortecedores evitando suas sua destruições, são obras para nos olharmos o mundo diferentes do que estamos habituados a ver, e acreditar que soluções existem.

    ResponderExcluir
  8. Fabio Elorza28/11/2012 05:55

    Há uma idéia de prédio (nestes casos, cidades verticais)ainda mais gigantesco que a "Ultima Tower", é o "X-Seed 400" de nababescos 4km de altura... procurem no google...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fabio elorza a manotecnologia taria a chance de fazer fibras de aço mais leves e mais forte, do que taria muito mais alto do que isto.

      Excluir