Pesquisar

19 de set de 2008

Volantor, o carro disco-voador – realidade ou fraude?

Vários artigos ufanistas circulam na Internet, falando maravilhas sobre o carro voador Volantor M200G, que será produzido comercialmente pela empresa canadense Moller. Será esta a chance vermos nas ruas, ou ares, o sonho realizado do carro Jetsons?

O merchandising repetido nos sites afora e no site do fabricante, a empresa Moller.

Brevemente estará chegando ao mercado o primeiro carro voador. Caso você tenha escutado direito, este carro que vai ter capacidade de, além de andar nas ruas como qualquer carro normal, o plus de flutuar no ar.

O veículo revolucionário se chama Volantor M200G, projetado pela Moller Internacional, uma companhia que fez das idéias visionárias, a sua matéria prima. O carro voador estará chegando ao mercado no início de 2009, num lote inicial de 40 peças, que obviamente, terão um custo tão alto, que estarão fora do alcance do consumidor comum. Seu preço previsto será de 150.000 dólares, preço superior a muitos aviões de 4 lugares completamente apetrechados.

O Volantor usa 8 motores conectados a hélices, denominados de “rotapower”, que permitem tanto o deslocamento vertical, como o horizontal. A versão destinada ao uso civil terá a limitação de altura de vôo de 3 metros, por falta de potência dos motores e para escapar da regulamentação aeronáutica da FAA (Federal Aviation Administration), que exige licenciamento de aeronaves que voem acima de 10 pés (3 metros). Futuramente, a fábrica pretende aumentar a potência dos motores para permitir aplicações tais como o resgate de vítimas de incêndio e ouros usos civis e militares.

A verdade por trás dos anúncios bombásticos.
O documentário MythBusters do Discovery Channel divulgou que mais de 200 milhões de dólares foram gastos no desenvolvimento do SkyCar. O projetista visionário Paul Moller se tornou conhecido desde 1974, tanto por seus projetos audaciosos e bizarros, como pelos constantes adiamentos dos lançamentos dos seus produtos, que sempre estão “prontos para sair”. Porém, o mais perto da finalização que Paul Moller conseguiu chegar, foi o Volantor M200G, cujo vídeo divulgado pela empresa mostra um aparelho flutuador que se aproveita do efeito solo para levantar vôo.

Contudo, Moller não comprovou nenhuma evidência que demonstre na prática as capacidades prometidas, tais como a espantosa economia de combustível equivalente a um automóvel médio, apesar do Volantor ser equipado com 8 motores Wankel, tidos como beberrões, todos funcionando no limite máximo dos seus RPMs.

A única demonstração mais parecida com vôo feita por um Skycar foi feita por um protótipo amarrado a um guindaste, por razões “de segurança”. A cada prazo de lançamento que finda, Moller o posterga. Por exemplo, desde 2003, quando ele começou a arrecadar dinheiro para numa campanha de pré-venda do modelo Skycar M400, a data prometida para a certificação na FAA a investidores e compradores foi sucessivamente adiada ano a ano e, atualmente, está estipulada para 31 de dezembro de 2008.

Em 2008 o órgão regulamentador do comércio nos EUA (SEC) moveu contra Paul Moller um processo cível por fraude, por ter feito falsas promessas sobre o funcionamento e a performance do Skycar M400. Moler fez um acordo e concordou em pagar uma indenização de 50.000 dólares. A sentença do SEC menciona que: “Mesmo tendo iniciado há cerca de 40 anos, toda a culminância do projeto pôde ser resumida num protótipo do Skycar, que exibiu a pífia capacidade de se elevar no máximo a 5 metros acima do solo, atado a um guindaste”.

3 comentários:

  1. Parece claro que é uma fraude das boas, né?

    ResponderExcluir
  2. Nossa ninguém viu um guindaste enorme
    que aparece, que com certeza está levantando esse troço ¬¬'

    ResponderExcluir
  3. Não vamos dizer que é uma fraude completa, é uma meia-fraude, porque se vocês notarem, o fio do guintaste serve quando a traquitana se "desequilibra". Na realidade, o projeto ainda não tem estabilidade suficiente para se sustentar sozinho no ar. Alguém acredita que no início do próximo ano este troço vai estar no mercado?

    ResponderExcluir